Aplicação de Métodos Naturais

Apresentação do Programa

O Programa Aplicação de Métodos Naturais engloba terapias que podem ajudar no tratamento de inúmeras enfermidades, em complementação à medicina ocidental.

São descritos: Ozonoterapia, Aeroterapia, Helioterapia, Talassoterapia, Geoterapia e Hipertermia; além da Terapia Anti-envelhecimento e Antioxidantes.

Sem dúvida, esses métodos esses métodos já formam parte da atual medicina, sendo necessário, portanto, aos médicos se atualizarem de modo a poderem satisfazer a demanda por parte dos cidadãos.

A quem é dirigido

O programa de Aplicação de Métodos Naturais tem como destinatários:

  • Profissionais interessados na área de formação Biológica-Naturista.

Titulação

Os Diplomas serão expedidos pela Universidade na qual o aluno esteja matriculado com o patrocínio da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER).

Estrutura do Programa

Com relação à distribuição do tempo, fica estabelecido que:

  • Por ser um programa a distância e não estar sujeito à formação de turmas presenciais, não se estabelece uma específica data de início, razão pela qual o aluno possa formalizar sua matrícula a qualquer momento, sempre que haja vagas disponíveis;
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima de três meses para a realização do programa, contabilizada a partir da data de entrega dos dois primeiros volumes ate à data de finalização;
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o programa é de sete meses. Nesse período de tempo, o aluno deve ter entregue todas as avaliações.

A estrutura de créditos do programa de Aplicação de Métodos Naturais é apresentada na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª PARTE: Anti-envelhecimento, Ozonoterapia e Talassoterapia 10 3 100
2ª PARTE: Terapias em Enfermidades Comuns 15 4 150
TOTAL 25 7 250

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula 
b. Duração em meses

Objetivos

  • Proporcionar novos conhecimentos adaptados às necessidades da sociedade ocidental;
  • Conhecer e aprender a utilizar as terapias mais solicitadas pela população;
  • Facilitar, por intermédio das novas tecnologias da informação e da comunicação, mediante um processo de ensino e aprendizagem tutorizado, a atualização com relação às últimas notícias em torno da temática.

Plano de estudos

O programa de formação divide-se em 2 partes principais:

  • 1ª PARTE: ANTIENVELHECIMENTO, OZONIOTERAPIA E TALASSOTERAPIA (100 HORAS)

As correspondentes disciplinas e a carga horária da primeira parte são apresentadas na seguinte tabela:

  • 2ª PARTE: TERAPIAS DE ENFERMIDADES COMUNS (150 HORAS)

A nutrição desempenha um papel fundamental na prevenção e no tratamento de enfermidades. E importante estabelecer algumas bases de conhecimentos para continuar com o estudo dos fatores relacionados à nutrição e à alimentação.

As correspondentes disciplinas e a carga horária da segunda parte são apresentadas na seguinte tabela:

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: ANTIENVELHECIMENTO, OZONIOTERAPIA E TALASSOTERAPIA

  1. OZONOTERAPIA

    Estudo detalhado do ozônio e suas propriedades, a ozonioterapia, sua ação bioquímica sobre o metabolismo, sua aplicação e toxicidade.

    O QUE É O OZÔNIO. ASPECTOS GERAIS. HISTÓRIA DO OZÔNIO
    Aspectos gerais. Onde é encontrado o ozônio de forma natural. A contaminação atmosférica. O oxigênio na atmosfera. A camada de ozônio. História da ozonioterapia.
    PROPRIEDADES DO OZÔNIO. UTILIDADE DO OZÔNIO NA INDÚSTRIA E NA MEDICINA
    Propriedade depuradora do ambiente e das águas residuárias. Os biocidas. Uso do ozônio na conservação de alimentos. Propriedades do ozônio no organismo humano. Resultados obtidos após a ozonioterapia. Ação bioquímica do ozônio sobre a reologia sanguínea.
    PERIGOS DO OZÔNIO. TOXICIDADE. CONTRA-INDICAÇÕES MÉDICAS
    As complicações pulmonares ao respirar certa concentração de ozônio. O alarme ambiental com ozônio. Limites de risco estabelecidos. A dose letal de O3. Toxicidade extrapulmonar do ozônio. Efeitos colaterais do ozônio. Contra-indicações da ozonioterapia.
    CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DO OZÔNIO E A COMPARAÇÃO COM O OXIGÊNIO
    Características físicas e químicas do ozônio e a comparação com as do oxigênio. A fotossíntese e a aparição do oxigênio no planeta.
    AÇÃO BIOQUÍMICA DO OZÔNIO SOBRE O METABOLISMO DOS PRINCÍPIOS IMEDIATOS E DA MEMBRANA CELULAR. OZÔNIO, ESTRESSE OXIDATIVO E RADICAIS LIVRES
    Ação bioquímica sobre o metabolismo dos princípios imediatos. Ação do ozônio sobre o sangue. As consequências da vida aeróbica. Os radicais livres gerados pelo oxigênio (ROS). O estresse oxidativo. A membrana celular como alvos dos radicais livres.
    O GERADOR DE OZÔNIO. SUA LOCALIZAÇÃO E CONDIÇÕES BÁSICAS REQUERIDAS. ACESSÓRIOS NECESSÁRIOS. KIT DE PRIMEIROS SOCORROS
    Condições básicas de um gerador e acessórios. Mecanismo básico do gerador de ozônio. Como calcular a dose de ozônio a ser administrada. Controle do gerador de ozônio. Recomendações para o gerador de ozônio. Cuidados ao se trabalhar com o ozônio.
    VIAS DE ADMINISTRAÇÃO DE OZÔNIO. EM CAVIDADES: RETAL, NASAL, AUDITIVA, VAGINAL E BUCODENTAL
    As muitas aplicações do ozônio e as mais eficientes. Formas de administrar o ozônio. A concentração para cada via de aplicação. Aplicação retal: sistêmica e local. Aplicação ginecológica do ozônio. Aplicação na cavidade buco-dental e faríngea. A aplicação de ozônio em otorrinolaringologia.
    VIAS DE ADMINISTRAÇÃO DE OZÔNIO: A VIA VENOSA. A AUTOHEMOTERAPIA: SISTEMAS E ACESSÓRIOS NECESSÁRIOS. A ANTICOAGULAÇÃO
    Metodologia da autohemoterapia com ozônio. Mecanismo de ação da autohemoterapia. Protocolo Pessoal. O número de sessões e a concentração. Acessórios necessários para a grande AHT. Autohemoterapia menor ou IM. A via intratecal ou epidural.
    O OZÔNIO EM DOENÇAS INFECCIOSAS. A HEPATITE, A HERPES ZOSTER E SIMPLES. CANDIDÍASE. A OZONIOTERAPIA NO CÂNCER
    Ozônio e anti-infecção. Experiências com animais. O tratamento das hepatites virais. Eficiência do ozônio em outras doenças virais: herpes zoster e simples. Amigdalite tratada com ozônio. Tratamento de osteomielite com ozonioterapia. A ozonioterapia no câncer.
  2. HELIOTERAPIA, TALASSOTERAPIA, AEROTERAPIA E GEOTERAPIA

    Pretende conhecer a helioterapia, talassoterapia, aeroterapia e geoterapia, revisando suas histórias e estabelecendo as regras gerais para suas aplicações.

    HELIOTERAPIA
    Introdução. Conceito. Histórico. Radiação e luz solar. Doenças relacionadas com a Helioterapia. Terapêutica.
    TALASSOTERAPIA
    Introdução. Conceito. Histórico. Bases de Talassoterapia. Efeitos Terapêuticos. Terapêutica. Indicações e contra-indicações.
    AEROTERAPIA
    Introdução. O Ar. A Pele. Banhos de ar. A respiração.
    GEOTERAPIA
    Conceito. Histórico. Materiais utilizados na Geoterapia.
  3. PULSAÇÕES DE ONDAS MAGNÉTICAS E HIPERTERMIA

    Estudo da aplicação medicinal da eletricidade e do magnetismo, das propriedades elétricas das células, dos campos eletromagnéticos, da água no corpo humano e dos principais tratamentos.

    O BIOELETROMAGNETISMO APLICADO AO TRATAMENTO DE DOENÇAS
    Introdução. Aspectos gerais.
    ELETRICIDADE E PROPRIEDADES ELÉTRICAS DAS CÉLULAS. FUNÇÃO DA MEMBRANA CELULAR
    Eletricidade. Propriedades elétricas das células.
    COMUNICAÇÃO CELULAR ELÉTRICA E MAGNÉTICA NO CORPO HUMANO. PROPRIEDADES ELÉTRICAS DAS CÉLULAS CANCEROSAS. MECANISMOS DE COMUNICAÇÃO E RESSONÂNCIA
    Fundamentos biológicos da comunicação celular. Bases fisiológicas e moleculares. Transdução de sinal. A comunicação elétrica e magnética. Propriedades elétricas das células cancerosas.
    CAMPOS ELETROMAGNÉTICOS E CÉLULAS
    Magnetismo. Elementos magnéticos no organismo humano. Mecanismo de interação do campo magnético com o organismo.
    MEIO CELULAR, PLASMA INTRACELULAR E EXTRACELULAR: A ÁGUA DO NOSSO CORPO
    Importância biológica e as características da água. A água do nosso corpo. Alterações minerais e de água nas células danificadas. A Água, mais que um simples solvente. A água de cristal líquido, a magnetita e os chacras.
    TRATAMENTOS COM CAMPOS ELETROMAGNÉTICOS E SEUS RESULTADOS
    Premissas. Tecnologia básica dos campos eletromagnéticos no uso clínico. Tratamento com pulsações de campos magnéticos. Efeitos colaterais. Benefícios do tratamento. O tratamento metabólico do Dr. Sodi Pallarés. Experiência com o gerador de pulsos magnéticos Papimi.
    TRATAMENTOS ELÉTRICOS
    Premissas. Efeitos gerais da corrente elétrica no corpo. Tipos de correntes elétricas usadas na medicina. Experiência com a galvanoterapia. Aparelho médico BET 7.
    PROTOCOLOS, CASO, RESULTADOS
    Introdução. A experiência no tratamento com pulsações de campos magnéticos. Uso do aparelho de ondas Papimi. Experiência com terapia elétrica contra o câncer usando o BET 7. Experiência de terapias combinando pulsações de campos magnéticos com o equipamento Papimi e outros tratamentos terapêuticos. Tratamento com água de cristal líquido
  4. TERAPIA ANTIENVELHECIMENTO, RADICAIS LIVRES E ANTIAGING

    Estudo do envelhecimento e suas principais teorias, influências genéticas, influências hormonais, o papel dos radicais livres e antioxidantes, toxinas ambientais, a dieta, a desintoxicação e a longevidade.

    CONCEITOS
    Dados estatísticos sobre o envelhecimento. O que é envelhecer? Considerações de "teorias históricas". Teorias atuais sobre o envelhecimento.
    GENÉTICA NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO
    Genética da vida.
    OS HORMÔNIOS NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO
    Estrutura glandular. Ações do colesterol dentro de fisiologia celular. Fatores que influenciam na disfunção hormonal. Hormônios de crescimento (HGH, GH). Melatonina.
    RADICAIS LIVRES
    Conceitos. Capacidade de absorção dos radicais livres pelos alimentos. Técnica de medição dos radicais livres.
    ANTIOXIDANTES
    Conceito. Como agem os antioxidantes? Tipos de antioxidantes.
    TOXINAS AMBIENTAIS
    Conceito. Contaminantes. Doenças causadas por toxinas ambientais.
    A DIETA COMO TERAPIA ANTIAGING
    Conceito. Principais causas da carência de antioxidantes nos alimentos. Toxicidade Intrínseca dos alimentos. Toxicidade extrínseca dos alimentos. Alimentos transgênicos.
    MICRONUTRIENTES: ALIMENTO PARA AS CÉLULAS
    Conceito. Base histórica da medicina ortomolecular. Oligoelementos intracelulares e extracelulares. Mecanismo de ação dos oligoelementos. Relação entre os minerais e as vitaminas. Conceito de transmutação biológica. Demanda e características dos oligoelementos.
    DESINTOXICAÇÃO: CHAVE DO BOM EQUILÍBRIO CORPORAL
    Conceito. Organismos envolvidos. Alimentos tóxicos e envelhecimento. Técnicas médicas de desintoxicação.
    LONGEVIDADE, A NOVA FRONTEIRA
    Conceito. Telomerase. SIRT1.

2ª PARTE: TERAPIAS DE DOENÇAS COMUNS

  1. NUTRIÇÃO EM PATOLOGIAS COMUNS

    Estudo das doenças: obesidade, diabetes, hipertensão arterial, arterosclerose, câncer, saúde bucal, prisão de ventre e álcool e nutrição.

    OBESIDADE
    Definição e prevalência. Quantificação da obesidade. Composição corporal e tipos de obesidade. Fisiologia do tecido adiposo. Etiopatogenia da obesidade. Obesidade e riscos para a saúde. Tratamentos de emagrecimento. Dieta de manutenção.
    DIETA E DIABETES
    Definição e critérios diagnósticos. Prevalência. Classificação. Os distúrbios metabólicos. Tratamento de pacientes diabéticos.
    NUTRIÇÃO E HIPERTENSÃO ARTERIAL/dt>
    Conceito. Prevalência. Diagnóstico. Bases fisiológicas da pressão arterial. Classificação e fisiopatologia. Efeitos da hipertensão arterial. Tratamento.
    NUTRIÇÃO E ATEROSCLEROSE
    Introdução. Etapas de formação do ateroma. Os fatores de risco. Manifestações clínicas. Prevenção e tratamento de doenças cardiovasculare.
    OSTEOPOROSE
    Constituição óssea. Dinâmica Óssea. Regulação endócrina do cálcio. Etiologia. Prevalência. Evolução fisiológica da estrutura óssea. Os fatores de risco. Prevenção e tratamento.
    NUTRIÇÃO E CÂNCER
    Introdução. Processos de carcinogênese por agentes químicos. Influência da nutrição no processo de carcinogênese. As recomendações nutricionais para a prevenção do câncer. Nutrição e câncer.
    SAÚDE BUCAL E NUTRIÇÃO
    Introdução. Bases morfológicas e fisiológicas do dente. Cárie dentária: evolução, etiologia, patogênese e prevenção. A doença periodontal: evolução, sintomas, fisiopatologia e prevenção, nutrição e tratamento.
    PRISÃO DE VENTRE
    As características gerais, os sintomas e prevalência. Etiologia e fisiopatologia. Tratamento nutricional e alimentar. Considerações farmacológicas.
    ÁLCOOL E NUTRIÇÃO
    Introdução. Aspectos digestivos e metabólicos do álcool. Aspectos nutricionais do álcool. Álcool e o estado nutricional.
  2. TERAPIAS BIOLÓGICO-NATURISTAS DE DOENÇAS COMUNS

    Pretende-se oferecer uma visão geral das terapias biológico-naturistas e suas aplicações específicas nas doenças mais comuns.

    DESCRIÇÃO GERAL DAS TERAPIAS
    Introdução. Ayurveda. Medicina Tradicional da China. Medicina Popular e Caseira. Fitoterapia. Aromaterapia. Homeopatia. Remédios florais. Nutrição Ortomolecular e oligoelementos.
    TRATAMENTOS DE DOENÇAS COMUNS
    Transtornos da mente e do emocional. Distúrbios do cérebro e dos nervos. Afecções da pele. Afecções oculares. Distúrbios da audição. Alterações nasais. Afecções dentais. Distúrbios da boca e da garganta. Doenças respiratórias e pulmonares. Distúrbios do coração, sangue e circulação. Doenças do sistema digestivo. Doenças do sistema urinário. Doenças do sistema reprodutivo. Doenças endócrinas. Distúrbios do sistema imunológico. Distúrbios do sistema músculo-esquelético.

Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode estar sujeito a pequenas modificações, em função de atualizações ou de melhorias efetuadas.

Direção

Dirección Académica

  • Dra. Carmen Peréz Morales. Professora Titular da Universidad de León.

Coordenação

  • Dra. Irma Domínguez Azpíroz. Diplomada em Nutrição Humana e Dietética. Universidad de Navarra.

Professores e Autores

  • Dr. Laurent Schidler. Doutor em Medicina Natural pela IBAM University, filiada à University for Peace, criada pela Assembleia Geral da ONU. Naturopatia pela Universidad Aberta de Cataluña. Diretor Médico da Clínica Bio-TEK S.A.
  • Dra. Maria Teresa Romero, Graduada em Cirurgia e Medicina.
  • Professor Panos T. Pappas, Doutor em Física Nuclear. Doutor em Matemática. Catedrático da Universidad de Pirea.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.