Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental

Apresentação do Programa

Curso de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental é um programa acadêmico orientado à formação de profissionais especializados no estudo e pesquisa em Bioética.

O programa segue uma metodologia de estudo multidisciplinar, a partir de um enfoque Científico, Antropológico e Ético.

Curso de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental oferece a possibilidade de uma formação que complementa o uso teórico dos diversos tipos de conhecimento necessários dentro do estudo da Bioética aplicada ao campo clínico e do experimento científico, por um enfoque multidisciplinar. Ao mesmo tempo em que o programa contempla um importante componente formativo orientado à pesquisa, baseado no conhecimento e na utilização do método de estudo triangular, que é próprio da Bioética.

A partir de ambos os aspectos, o aluno é orientado ao desenvolvimento das temáticas mais relevantes no estudo e aplicação da Bioética voltada ao campo do experimento científico e biomédico.

Curso de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental será um complemento ideal para enriquecer qualquer formação de graduação ou de pós-graduação, para todos os interessados em especializar-se em temas da Área da Bioética, especificamente no que diz respeito ao estudo das ciências orientadas aos cuidados com a vida, a sexualidade e a saúde humana. Tudo isso pelo viés do experimento científico, com uma perspectiva experimental, antropológica e moral.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, amplitude e didática da elaboração dos conteúdos, permite direcionar o programa de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental a todo tipo de profissional com interesse no estudo da bioética aplicada ao campo do experimento científico.

O curso de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental será um complemento ideal para enriquecer qualquer formação de graduação ou de pós-graduação dos interessados em especializar-se em temas da Área da Bioética.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

A duração estimada do programa de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental é de 550 horas (55 créditos)a.

Em relação à distribuição do tempo, estabelece-se que:

  • Por ser um Programa a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início. Por isso, o aluno pode formalizar a matrícula a qualquer momento, sempre que houver vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa de nove meses.
  • O tempo máximo de que se dispõe para realizar o Programa é de doze meses. Nesse período de tempo, o aluno deve ter sido aprovado em todos os exames de avaliação correspondentes ao programa.

 

A estrutura de créditos do programa de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental aparece na seguinte tabela:

  CRÉDITOS ECTSa DURAÇÃOb HORAS
Matérias Obrigatórias 45 9 450
Trabalho Final de Curs 10 3 100
TOTAL 45 12 550

a. A equivalência em créditos pode variar conforme as regras da universidade que titule.
b. Duração em meses.

Objetivos

Objetivos geral

  • Formar especialistas em Bioética, com ênfase no estudo e análise de temáticas específicas do campo clínico e experimental.

Objetivos específicos:

  • Formar especialistas com capacidade de análise das três áreas principais de conhecimento: a científica, a antropológica e a ética ou moral.
  • Formar especialistas com um bom domínio do método de análise triangular, próprio do âmbito bioético.
  • Formar especialistas em Bioética com visão completa de sua aplicação no campo clínico e experimental.

Saídas Profissionais

O caráter multidisciplinar do programa permite várias possibilidades profissionais. A seguir, propõem-se os três grupos principais:

  • Docência.
  • Pesquisa.
  • Consultoria profissional no campo.

Plano de estudos

O programa de Bioética aplicada ao Campo Clínico e Experimental possui uma estrutura curricular baseada em 2 partes formativas sequenciais e um Trabalho Final de Curso, com uma carga letiva total de 550 horas:

  • 1ª Parte: Disciplinas (450 horas).

O objetivo deste primeiro módulo é introduzir o aluno no estudo geral da Bioética. Os temas desenvolvidos dão as bases teóricas que servirão de fundamento para a utilização do discurso e dos métodos bioéticos.

As disciplinas e horas correspondentes são mostradas na seguinte tabela:

  • 2ª Parte: Trabalho Final de Curso (100 horas).

A última fase do programa é destinada à realização do Trabalho Final de Curso, que pode ser começado antes do término da 1a Parte: Disciplinas,já que, nesse momento, o aluno contará com os elementos desenvolvidos necessários para dar começo ao trabalho.

O objetivo é apresentar um documento completo, que mostre o desenvolvimento total do trabalho proposto, contemplando a possibilidade de sua execução, de acordo com os delineamentos e detalhes do Trabalho Final de Curso apresentado. O trabalho deve ser uma contribuição a alguns dos campos estudados ou à sua relação, tanto teórica quanto aplicada, respeitando as doutrinas, teorias e disciplinas relacionadas.

  2ª Parte: Trabalho Final de Curso (100 horas). Horas
1 Trabalho Final de Curso 100

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: DISCIPLINAS (450 HORAS).

  1. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    O objetivo desta disciplina é introduzir o aluno no campo da pesquisa científica. Ao longo da disciplina, oferece-se uma série de conhecimentos orientados a familiarizar o aluno com o processo de elaboração de um projeto de pesquisa, a busca por informação especializada e as regras de redação e apresentação final de um trabalho de pesquisa.

    ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DA PESQUISA CIENTÍFICA
    O que é a Epistemologia? O que é um Paradigma? Conhecimento e Ciência. Ciências da Natureza e Ciências Humanas: algumas diferenças. Poiesis e Práxis: uma chave na compreensão dos paradigmas. Bibliografia recomendada.
    O PROCESSO DE PESQUISA CIENTÍFICA
    Etapas do caminho. Bibliografia recomendada.
    COMO INICIAR UMA PESQUISA? O PROJETO: PONTO DE PARTIDA
    Escolha do tema. Formulação do Problema. Formulação das perguntas de pesquisa. Definição de objetivos. Elaboração de hipóteses. Justificativa da pesquisa. Bibliografia recomendada.
    CONSTRUÇÃO DO MARCO TEÓRICO
    O que é um marco teórico? Revisão da literatura: documentação e busca por informação. Elaboração do Marco Teórico: regras orientadoras. Bibliografia recomendada.
    ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA
    Definição do tipo de elaboração de pesquisa. Classificação das variáveis. Definição operacional da variável. A amostragem. Técnicas e instrumentos de coleta de dados. Procedimentos para a análise dos dados. Bibliografia recomendada.
    O RELATÓRIO DE PESQUISA
    Partes de um relatório de pesquisa escrito. Aspectos formais na redação de trabalhos científicos. Normas internacionais de citações bibliográficas. Alguns critérios para autoavaliar um Relatório de Pesquisa. Bibliografia recomendada.
  2. BIOLOGIA DO CORPO HUMANO

    Através dessa disciplina, o aluno é introduzido no estudo dos principais aspectos biológicos do corpo humano que são de interesse no campo bioético e biomédico. Ao longo da disciplina, é feita uma revisão da organização biológica e do ciclo de vida do ser humano, desde a concepção até a morte.

    O CORPO HUMANO
    Organização estrutural e funcional do corpo humano. Bases químicas do corpo humano. A célula. Organização corporal.
    O CICLO DE VIDA HUMANO
    Início do ciclo de vida: a embriogênese. Crescimento e desenvolvimento do corpo humano. Regulação do crescimento. Puberdade. Fim do ciclo de vida: envelhecimento e morte.
  3. BIOTECNOLOGIA GERAL

    O objetivo dessa disciplina é oferecer uma série de conceitos fundamentais no campo biotecnológico que são de relevância dentro do estudo bioético. Ao longo da disciplina, o aluno irá adquirindo conhecimentos em matéria de biologia celular e molecular, assim como de suas aplicações no campo agrícola, pecuário e da saúde, áreas de interesse para a Bioética.

    CONCEITOS GERAIS
    Entendendo a linguagem dos genes. O ácido nucleico. Tipos de ácidos nucleicos. O código genético e a transmissão da informação. Dogma Central da biologia molecular. Replicação do DNA. Transcrição do DNA. Tradução do RNA.
    INTRODUÇÃO À BIOLOGIA DA CÉLULA
    O que é a célula? Sua estrutura. A membrana celular. O citoplasma. Tipos de células. A divisão celular. A mitose: o primeiro ensaio de reprodução. A meiose: a grande revolução evolutiva.
    MANIPULANDO OS GENES
    Introdução. A Biotecnologia. A manipulação genética. Antecedentes da modificação genética. A Engenharia Genética: Princípios e Métodos. O isolamento das sequências. A amplificação ou clonagem. A reação do PCR. Modificação genética. A transferência de uma sequência ao organismo receptor. A engenharia genética nas bactérias. A síntese de genomas bacterianos artificiais. A ideia do genoma mínimo. A síntese do primeiro genoma artificial.
    BIOTECNOLOGIA ANIMAL
    Introdução. A transgênese nos animais. A clonagem em animais. Tipos de clonagem.
    BIOTECNOLOGIA VEGETAL
    Domesticação. Variação somaclonal. Indução de mutações. Seleção celular. Cultivo de haploides. Cultivo e fusão de protoplastos. Transformação genética. Sistema natural do Agrobacterium tumefaciens. Transferência direta de DNA. Eletroporação. Microinjeção de DNA.
    BIOTECNOLOGIA NO HOMEM
    Terapia genética. Tipos de terapia genética. As técnicas de terapia genética. Resultados e perspectivas da terapia genética. Terapia genética e câncer. Terapia tissular. Medicina regenerativa. Reprogramação de células adultas em células pluripotentes. Reprogramação celular sem passar por células pluripotentes.
  4. BASES ANTROPOLÓGICAS DA BIOÉTICA

    A disciplina procura assentar as bases antropológicas que servem de fundamento para o estudo da Bioética. O aluno será introduzido, progressivamente, no estudo das principais escolas de pensamento antropológico, cujos enfoques convergem no campo bioético.

    A ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA: OBJETO, DEFINIÇÃO, MÉTODO E PERTINÊNCIA ATUAL
    Peculiaridade da questão antropológica. Tipos de conhecimentos sintéticos sobre o homem. Objeto material e objeto formal da antropologia filosófica. O século XXI e seus desafios. Homem e pessoa: uma questão semântica com mais fundo.
    QUEM É O HOMEM? AS RESPOSTAS NA HISTÓRIA
    Do mito à filosofia. Sócrates, Platão e Aristóteles. A antropologia cristã. O homem no pensamento da época moderna. O homem no pensamento da época contemporânea.
    APROXIMAÇÃO METODOLÓGICA E PONTO DE PARTIDA
    Aproximação metodológica. O ponto de partida: dado e tarefa. O ser, unidade e unicidade. O núcleo da pessoa humana. A necessidade de estabelecer os modo metafísico e o fenomênico. O modo metafísico: a unidade substancial corpo e alma-espiritual. O modo fenomênico: a unidade biopsicoespiritual da pessoa humana.
    NÍVEIS DE AÇÃO DA PESSOA HUMANA: DIMENSÕES DO HUMANO
    Nível de ação biológico: a corporalidade. Nível psicológico de ação: a vida psíquica. Nível de ação espiritual: a vida pessoal. A liberdade. A consciência. O homem, ser pessoal: dignidade da pessoa humana.
  5. BASES ÉTICAS DA BIOÉTICA

    Através dessa disciplina, o aluno adquirirá as bases éticas sobre as quais descansam o discurso e o método bioéticos, bem como os princípios éticos que influem na avaliação bioética dos atos humanos.

    QUE É ÉTICA?
    Noção preliminar. Objeto. Definição de ética. O ponto de partida de toda reflexão ética: a experiência moral. O método.
    TRÍPODE ÉTICA
    A pessoa: ser ético ou moral. O valor moral: referente do juízo ético. A ação: matéria do juízo ético.
    VISÃO INTEGRAL DO ATO HUMANO
    O sentido da ação humana: o mistério da ação humana. Elementos constitutivos de uma avaliação ética.
  6. BIOÉTICA GERAL

    Através dessa disciplina, o aluno vai adquirir o conhecimento geral do discurso e do método da Bioética. As temáticas abordadas permitem fazer uma revisão geral da Bioética desde suas origens históricas até a formulação do enfoque multidisciplinar que, atualmente, a caracteriza.

    ORIGEM E DEFINIÇÃO
    Origem. Difusão da Bioética e criação dos primeiros centros especializados. A Bioética vista a partir de suas fontes. Ensaiando uma definição para a Bioética. Âmbitos de estudo da Bioética.
    DISCURSO E MÉTODO
    Principais modelos bioéticos. Metabioética. O método de pesquisa em Bioética. A relação entre lei moral e lei civil.
    PRINCÍPIOS BIOÉTICOS
    Princípios derivados do Personalismo ontológico. Princípios derivados do Principialismo. Princípios especiais derivados da Teologia Moral. Princípios especiais derivados do Direito. Princípios propostos pela UNESCO.
    DA TEORIA À PRÁTICA
    Introdução. Caso 1: privacidade. Caso 2: paternalismo profissional ou autonomia do paciente. Caso 3: "wrongful life". Conclusões e recomendações finais.
  7. BIOÉTICA DA SEXUALIDADE E DA REPRODUÇÃO HUMANA

    A sexualidade e a reprodução humana são duas realidades de grande complexidade e de notável importância no âmbito bioético. Daí a necessidade de um estudo independente de ambas as matérias. O objetivo dessa disciplina é introduzir o aluno no estudo da sexualidade e da reprodução humana por um enfoque bioético, de caráter multidisciplinar, em que o estudante adquira as ferramentas necessárias para uma avaliação integral dessas problemáticas.

    INTRODUÇÃO
    Definição da sexualidade. O fato sexual. Educação sexual. A função da família. Saúde sexual.
    FUNDAMENTOS ANTROPOLÓGICOS DA SEXUALIDADE
    A unidade corpo e alma e sua relação com a sexualidade. A realidade biopsicoespiritual do fato sexual. Dignidade da pessoa e da sexualidade.
    DESENVOLVIMENTO BIOPSICOSSOCIAL DA SEXUALIDADE. IDENTIDADE E DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE
    Esquemas de determinação da identidade sexual. Conceito de etapa evolutiva. Relação entre personalidade e sexualidade. Etapas do desenvolvimento psicossexual. A adolescência (heterofilia imatura).
    A PESSOA HUMANA E A DINÂMICA DA SEXUALIDADE
    A escolha do parceiro. O compromisso. Dinâmica do amor: níveis de ação, valores, emoções, produtos.
    CLASSIFICAÇÃO DAS CONDUTAS SEXUAIS
    Parafilias. Definição de parafilias. Epidemiologia. Classificação. Etiologia. Homossexualidade. Gênero. Pornografia. Masturbação.
    ASPECTOS BIOÉTICOS RELACIONADOS À PROCRIAÇÃO HUMANA
    O estatuto do embrião humano na fase de pré-implantação: a individualidade orgânica do embrião em fase de pré-implantação, o caráter pessoal do embrião humano em fase de pré-implantação, principais teorias em relação à aquisição do caráter pessoal no embrião, objeções à existência de um caráter pessoal. Métodos de fecundação artificial: breve explicação técnica e definição de termos, avaliação ética das técnicas heterólogas, avaliação ética das técnicas homólogas, algumas considerações de fundo em torno do problema.
  8. BIOÉTICA, SAÚDE E PRÁTICA MÉDICA

    Essa disciplina busca formar o aluno no campo da Bioética Clínica, dando especial ênfase no estudo da complexa temática da saúde e da qualidade de vida, assim como em outros aspectos de grande importância no exercício do trabalho do profissional de saúde, seu trato com os pacientes e a relação com a comunidade.

    PARTE I: SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA
    Prevenção da doença e promoção da saúde.
    PARTE II: CRIAÇÃO DE COMITÊS DE BIOÉTICA
    Funcionamento dos comitês de Bioética: procedimentos e políticas. Educar os comitês de Bioética.
  9. BIOÉTICA E EXPERIMENTOS CIENTÍFICOS

    Através dessa disciplina, busca-se fazer com que o aluno adquira conhecimentos interessantes no estudo da Bioética aplicada ao campo do experimento científico e biomédico.

    REQUISITOS ÉTICOS DA PESQUISA COM SERES HUMANOS
    Introdução. Normas Éticas Internacionais. Requisitos Éticos da Pesquisa Clínica.
    INTEGRIDADE ÉTICA E CONDUTA RESPONSÁVEL NA PESQUISA
    Introdução. Valores da Conduta Responsável de Pesquisa. Conduta Imprópria de Pesquisa. Conflitos de Interesse.
    PESQUISA COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS
    Introdução. Tipos de Populações Vulneráveis. Exemplos de Danos a Populações Vulneráveis. Redução de Riscos. Salvaguarda do Sigilo.
    TEMAS ÉTICOS EM PESQUISA BIOMÉDICA
    Cultura da Globalização. Pesquisa Clínica e os Testes Clínicos. Uso do Placebo como Controle em Testes Clínicos. Estudos Multicêntricos. Monitoramento e Segurança: Qualidade e Notificação de Eventos Adversos. Agências Reguladoras. Pesquisa com Células-tronco.
    TEMAS ÉTICOS EM PESQUISA GENÉTICA
    Introdução: Projeto do Genoma Humano. Aspectos Sociais pelo Uso de Testes Genéticos. Modificações Genéticas. Farmacogenômica. Amostras Biológicas. Patentes de Sequências Genéticas Humanas. Normas da UNESCO sobre o Genoma.
    TEMAS ÉTICOS NA PESQUISA PSICOSSOCIAL
    Introdução. Danos na Pesquisa Psicossocial. Consentimento Informado em Pesquisas Psicossociais. Uso do Erro ou Ocultação como Metodologia na Pesquisa Psicossocial. Temas Éticos nos Estudos de Observação em Ciências Psicossociais. Temas Éticos no Uso de Registros e Inscrição nas Ciências Psicossociais.
    COMITÊS DE ÉTICA DE PESQUISA
    Introdução. Fundamento dos Comitês de Ética de Pesquisa. Funções dos Comitês de Ética de Pesquisa. Composição dos Comitês de Ética de Pesquisa. Procedimentos de Avaliação e Acompanhamento. Credenciamento dos Comitês de Ética de Pesquisa. Dificuldades na América Latina. Temas éticos em pesquisa com animais. Estatuto Moral dos Animais. Formas de Experimento com Animais. Preocupações Éticas pelos Usos de Animais Experimentais. Condições de Cuidado com os Animais Experimentais. Princípios Éticos na Pesquisa com Animais. Comitês Institucionais para o Cuidado e Uso de Animais Experimentais. Dificuldades na América Latina no Cuidado e Uso de Animais Experimentais.
  10. BIOÉTICA DO FINAL DA VIDA

    Essa disciplina tem por objetivo o estudo das principais problemáticas que surgem ao final da vida humana e que são de interesse para a Bioética. Aspectos como o tratamento dos cuidados paliativos, a compreensão quanto ao processo da morte e o duelo e as ações profissionais nestas situações são abordados por um enfoque bioético.

    EUTANÁSIA
    DISTANÁSIA
    MEDICINA PALIATIVA
    MORTE E DOR
  11. OFICINA 6
    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos, mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.
    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE CURSO (100 HORAS).

A última fase do programa é destinada à realização do Trabalho Final de Curso, que pode ser começado antes do término da 1a Parte: Disciplinas, já que, nesse momento, o aluno contará com os elementos desenvolvidos necessários para dar começo ao trabalho.

O objetivo é apresentar um documento completo, que mostre o desenvolvimento total do trabalho proposto, contemplando a possibilidade de sua execução, de acordo com os delineamentos e detalhes do Trabalho Final de Curso apresentado. O trabalho deve ser uma contribuição a alguns dos campos estudados ou à sua relação, tanto teórica quanto aplicada, respeitando as doutrinas, teorias e disciplinas relacionadas.

Direção

Direção Acadêmica Geral

  • Dr. Maurizio Battino. Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Ricercatore di Biochimica e docente della Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.

Coordenação Geral da Área

  • Dra. (c) Irma Domínguez Azpíroz. Coordenadora Acadêmica da Área de Saúde e Nutrição da FUNIBER.

Direção Acadêmica do Programa

  • Dr. Nicolás Jouve de la Barreda. Catedrático do Departamento de Biologia Celular e Genética. Universidad Alcalá de Henares. Espanha.

Coordinación Académica del Programa

  • Dr. Luis Vivanco Sierralta. Plataforma de Pesquisa Bioética. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja (CIBIR). Espanha.

Professores e Autores

  • Dr. Roberto Andorno. Senior Research Fellow and Lecturer. Institute of Biomedical Ethics. University of Zurich. Suiza.
  • Dr. Nicolás Jouve de la Barreda. Catedrático. Departamento de Biologia Celular e Genética. Universidad Alcalá de Henares. Espanha.
  • Dr. Martha Tarasco Michel, MD. Pesquisadora. Faculdade de Bioética. Universidad de Anahuac. México.
  • Dr. Marta Albert Márquez. Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais. Universidad Rey Juan Carlos-Madrid. Espanha.
  • Dr. Luis Vivanco Sierralta. Plataforma de Pesquisa Bioética. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja. Espanha.
  • Dr. Luis Raez, MD. Associate Professor of Medicine. Sylvester Comprehensive Cancer Center. University of Miami. Leonard M. Miller School of Medicine. USA.
  • Dr. Jean Laffitte. Pontificia Università Lateranense. Itália.
  • Dr. Jacques Saudeau, MD. Director Scientific Section. Pontifical Academy for Life. Itália.
  • Dr. Gaetano Torlone. Facoltà di Medicina e Chirurgia. Università Cattolica del Sacro Cuore. Itália
  • Dr. Elio Sgreccia. Centro di Bioetica. Università Cattolica del Sacro Cuore. Itália.
  • Dr. Alfredo Martínez Ramírez. Pesquisador principal. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja. Espanha.
  • Blanca Bartolomé, MD. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja. Espanha.
  • Carlos A. Gómez Fajardo, MD. Professor de Bioética. Faculdade de Medicina. Universidad Pontificia Bolivariana, Colômbia. Faculdade de Medicina. Universidad de la Sabana. Colômbia.
  • Dr (c). Carlos Beltramo. Faculdade de Educação. Universidad de Navarra. Espanha.
  • Dr (c). Cesar Moreno. Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais. Universidad Rey Juan Carlos-Madrid. Espanha.
  • Dr (c). Jorge Olaechea. Faculdade de Filosofia. Pontificia Università Lateranense. Itália.
  • Dr (c). Montserrat San Martín. Faculdade de Ciências, Estudos Agroalimentares e Informática. Universidad de La Rioja. Espanha.
  • Ms. Martín Ugarteche. Universidade Católica de Petrópolis. Brasil. 
  • Ms. Mónica Ballón. Universidad Católica San Pablo. Peru.
  • Lc. Carlos Alberto Rosas Jiménez. Biólogo. Universidad de los Andes. Colômbia.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.