Consultoria Turística - Capacitação Técnica

Apresentação do Programa

Capacitação Técnica em Consultoria Turística é um programa dirigido a desenvolver o pensamento estratégico e a proporcionar aos alunos as técnicas de direção, liderança e desenvolvimento pessoal necessárias a todo executivo do setor turístico. Tudo isso em um contexto internacional e multicultural que permite desfrutar das experiências de acadêmicos e profissionais.

Com a Capacitação Técnica em Consultoria Turística pretende-se dar resposta aos grandes desafios do mundo moderno, utilizando as mais modernas tecnologias da informação e da comunicação, permitindo o acesso a uma formação de qualidade.

A partir do conceito de formação a distância que atende às necessidades de melhoria dos conhecimentos e habilidades sob uma perspectiva profissional, é oferecido este programa, o qual despertará seu interesse em conhecer melhor as possibilidades que oferecemos.

A quem é dirigido

O Programa de Consultoria Turística - Capacitação Técnica foi pensado especialmente para satisfazer diferentes tipos de grupos:

  • Pessoas sem titulação acadêmica prévia que desejam receber uma formação em temas de atividade turística;
  • Licenciados e profissionais que queiram ver ampliadas suas expectativas profissionais;
  • Profissionais de todas as áreas do conhecimento atuando nos setores: turismo, hotelaria, comércio e serviços que tenham interesse ou desempenham atividades profissionais no ramo a que se destina o curso.

Titulação

Conforme mencionado anteriormente, o Programa de Consultoria Turística conta com diferentes titulações em cada um dos países onde se encontra, de forma que cada uma delas apresenta algumas características e requisitos acadêmicos específicos:

  • Os Diplomas serão expedidos pela Universidade na qual esteja matriculado o aluno.
  • No Diploma se especificará a natureza do Programa (Graduação, Especialização, Especialista, Pós-graduação ou Extensão Universitária) em função da nomenclatura vigente em cada país.

Estrutura do Programa

O título e a duração estimada do Programa em Consultoria Turística dependem do perfil acadêmico do aluno e dos requisitos da Universidade correspondente:

PERFIL ACADÊMICO DO ALUNOa TÍTULO OTORGADOa DURAÇÃOb CRÉDITOS c
Pessoas sem titulação acadêmica prévia Extensão Universitária ou Capacitação Técnica 450 30

a. O aluno pode dirigir-se à sede FUNIBER de seu país correspondente para esclarecer qualquer dúvida neste sentido
b. Duração em horas
c. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula

Com relação à distribuição do tempo se estabelece que:

  • Por ser um curso a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, razão pela qual o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis;
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa de nove meses, contabilizados a partir da data de entrega dos dois primeiros volumes até a data de recebimento do último exercício de avaliação;
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Programa é de um ano. Neste período de tempo, o aluno deverá entregar todas as avaliações correspondentes às disciplinas e, no caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, o Trabalho Final de Curso ou Projeto.

A estrutura de créditos do Programa de Consultoria Turística para o título de Extensão Universitária ou Graduação apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Disciplinas 30 12 450

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula 
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo geral:

  • Proporcionar ao estudante os conhecimentos necessários à interpretação dos fenômenos e fatos que se manifestam no âmbito da atividade turística, tanto do ponto de vista dos destinos como da perspectiva empresarial.

Objetivos específicos:

  • Conhecer os instrumentos capazes de gerar processos de planejamento turístico sustentável a longo prazo e coerente com seu âmbito específico de aplicação;
  • Conhecer as diferentes áreas funcionais da empresa turística e as ferramentas de gestão específicas para cada uma delas;
  • Conhecer as particularidades da gestão turística em um contexto internacional;
  • Definir as principais forças que atuam impulsionando o novo modelo de atividade de Viagens e Turismo como alternativa ao tradicional Turismo de Massa;
  • Analisar como e porque a Sociedade da Informação, das Novas Tecnologias da Informação e da consciência ambiental está exercendo sua influência nessa área, acarretando o surgimento de um novo modelo de negócio, revolucionando significativamente a atividade de Viagens e Turismo.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do Programa de Consultoria Turística são as seguintes:

  • Nas atividades de viagens: agências de viagens, operadores turísticos e agências de incentivos;
  • Na atividade de alojamentos e catering: hotéis e cadeias de hotéis; centros de turismo de montanha, praia e campo; palácios de congressos e centros de lazer;
  • Nas atrações turísticas e instalações de negócios: herança artística e cultural; natureza; parques de atrações; férias, congressos e exposições; compras; diversão; instalações esportivas;
  • Na atividade de transporte: companhias aéreas, empresas de locação de ônibus e carros, transporte ferroviário, companhias navais, ferroviárias e de cruzeiro;
  • Em informações, promoção e consultoria de turismo: escritórios de turismo; organizações locais, regionais e nacionais; organizações de consumidores; meios de comunicação de turismo; provedores de sistemas de informação técnica de turismo; empresas consultoras, de pesquisa e de assessoria.

Plano de estudos

O Programa de Capacitação Técnica em Consultoria Turística é composto por oito disciplinas.

  • DISCIPLINAS (450 HORAS)

A fase de disciplinas permite ao aluno conhecer e compreender, em primeiro lugar, os fundamentos teóricos, conceituais e históricos implicados na atividade turística e, em segundo lugar, sua implementação organizacional, social e tecnológica.

O objetivo é fazer com que os alunos adquiram uma visão global do âmbito turístico, através de diferentes temáticas multidisciplinares relacionadas.

As disciplinas e as horas correspondentes que compõem a primeira parte se apresentam na seguinte tabela:

Estas disciplinas, apesar de serem independentes entre si, estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente que facilita sua compreensão de uma menor a maior complexidade. Cada disciplina é dividida em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo inclui material impresso que deve-se estudar para responder satisfatoriamente os testes de avaliação.

Descrições dos Cursos

  1. SIGNIFICADO, ALCANCE E INDICADORES DAS VIAGENS E TURISMO
    Evolução histórica do turismo. Definição de viagens e turismo. Turismo no Século XXI. Indicadores e estatísticas das viagens e turismo. Estatísticas. Modelo das viagens e turismo desde a perspectiva empresarial. Organizações e Associações das Viagens e do Turismo.
  2. PLANEJAMENTO TURÍSTICO I: ANÁLISES E ESTRATÉGIAS
    O planejamento turístico. Análise da competitividade. Marketing de destinos turísticos. Segmentação e posicionamento nos mercados.
  3. PLANEJAMENTO TURÍSTICO II: IMPLEMENTAÇÃO E CONTROLE
    A criação de produtos turísticos. A fixação de preços. Políticas de comercialização e distribuição. A comunicação no setor turístico. Marketing interno. Avaliação e controle. Satisfação do cliente por meio da qualidade.
  4. TURISMO ALTERNATIVO I
    ONG’s vinculadas à atividade turística. Turismo de cruzeiro. Desenvolvimento de novas formas de turismo. Turismo de saúde: águas termais e balneários medicinais. Turismo ativo. Tipologias de turismo. Time sharing.
  5. TURISMO ALTERNATIVO II
    O sistema turístico. Conceito de patrimônio. Marco legal e patrimônio cultural. O patrimônio urbano. O patrimônio rural. O patrimônio cultural-documental. Turismo cultural.
  6. GESTÃO HOTELEIRA: SERVIÇOS DE CONSULTORIA
    O hotel e o mercado turístico: A arte de servir - O hotel ontem e hoje - Classificação dos meios de hospedagem - O entorno do hotel. Áreas de gestão do hotel: A direção do hotel - Organização do departamento. As novas tecnologias: A revolução tecnológica - Controles da produção e do faturamento - As novas tecnologias a serviço do cliente - Internet na hotelaria.
  7. PADRÕES DE QUALIDADE NOS SETORES TURÍSTICOS
    Sistema de qualidade turística: Que se entende por qualidade? - Que é a ISO? - Os Sistemas de Qualidade no segmento turístico - Sistema de Análise de Perigos e de Pontos Críticos de Controle (HACCP). Certificação e normalização nas agências de viagens. Gestão ambiental ISO 14000: Gestão Ambiental da Empresa - Empresa e meio ambiente - Políticas ambientais - Políticas ambientais empresariais - Sistemas de Gestão Ambiental na Empresa (SGA). Sistemas de qualidade turística espanhola.
  8. EMPREENDEDORISMO E TURISMO
    Turismo Empreendedor: Fundamentos da iniciativa privada - Características do empreendedor - As viagens: sonhos e empreendimentos - Empreender no segmento de turismo: uma oportunidade ascendente - Classificação da empresa de acordo com o critério econômico. Gestão de negócios ecológicos: O Sistema de Turismo Responsável: a certificação Biosphere Hotéis - O Instituto de Turismo Responsável - O Sistema de Turismo Responsável e a marca Biosphere Hotéis .

Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a ligeiras modificações, em função das atualizações ou das melhoras efetuadas.

Direção

  • Dra. Maria Jesús Sánchez Muñoz. Professora Titular do Departamento de Geografia e Geologia da Universidad de León, Espanha.
  • Dr. Antonio Maya Frades. Doutor em Geografia. Professor da Universidade de León, Espanha.
  • Dra. Cristina Hidalgo González. Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidade de León.
  • Dra. Leonor Calvo Galván. Doutora em Ciências Biológicas. Professora da Universidade de León, Espanha.
  • Dr. Marco Antonio Robledo Camacho. Professor Titular do Departamento de Economia e Empresa da Universitat de les Illes Balears.
  • Dr. Eugeni Aguiló Pérez. Catedrático do Departamento de Economia Aplicada da Universitat de les Illes Balears.
  • Dr. Xavier Elías Castells. Doutor em Engenharia Industrial. Diretor da Bolsa de Subprodutos de Catalunha, Espanha.
  • Dr. Alexandre Rivas. Ph.D. em Economia. Diretor do Centro de Ciências do Ambiente - Universidade Federal do Amazonas, Brasil.
  • Ing. Omar Gallardo. Engenheiro Civil de Minas. Professor da Universidade de Santiago de Chile, Chile.
  • Dra. Rosalba Guerrero Aslla. Doutora em Engenharia Metalúrgica. Professora da Universidade de Piura, Peru.
  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos, pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha, Mestre em Gerenciamento de projeto e de desenho, pela Politécnica de Milán, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Diretor da Fundación Universitaria Iberoamericana (FUNIBER) Argentina.
  • Ing. Icela Márques de Rojas. Engenheira Civil. Professora da Universidade Tecnológica de Panamá, R . P. Panamá.
  • Mtra. Emilia Gámez Frías. Professora da Universidade de Guadalajara, México.
  • Dr. Oscar Arizpe Covarrubias. Chefe do Laboratorio Ecologia de Sistemas Costeiros. Professor-Pesquisador Titular C de Dedicação Exclusiva, Chefe do Laboratorio Universidad Autónoma de Baja California Sur.

Professores e Autores

  • Dr. Eugeni Aguiló Pérez. Catedrático do Departamento de Economia Aplicada da Universitat de les Illes Balears.
  • Dra. Natividad Juaneda Sampol. Catedrática de Economia Aplicada da Universitat de les Illes Balears.
  • Dr. Antonio Maya Frades. Doutor em Geografia. Professor da Universidade de León.
  • Dr. Christian A. Estay Niculcar. Doutor em Projetos de Inovação Tecnológica. Professor daUniversidade Santa María - Campus Guayaquil, Equador. Diretor daFundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Equador.
  • Dr. Marco Antonio Robledo Camacho. Professor Titular do Departamento de Economia e Empresa da Universitat de les Illes Balears.
  • Dr. Julio Batle Llorente. Professor Titular do Departamento de Economia da Empresa na Universitat de les Illes Balears
  • Dr. Onofre Martorell Cunill. Professor Titular do Departamento de Economia da Empresa na Universitat de les Illes Balears.
  • Dra. Cristina Hidalgo González . Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidade de León.
  • Sr. Jordi Genebriera Ibañez. Sócio-Consultor de Dinamium Consultores.
  • Lic. Carolina Navarro López.Coordenadora do Laboratori de Recerca i Documentació Turistica de la Universitat de les Illes Balears y responsable del área de Turismo de FUNIBER.
  • Dr. (c) Eduardo García Villena. Engenheiro Industrial e Mestre em Engenharia Ambiental (UPC).
  • Lic. David Barrera Gómez. Engenheiro Industrial pela UPC.

Bolsa de Trabalho

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.