Gerontologia Social

Apresentação do Programa

A gerontologia é uma disciplina científica cujo objetivo é o estudo do fenômeno do envelhecimento como parte do desenvolvimento do ciclo vital do crescimento à senectude. A Gerontologia tem diferentes áreas de conhecimento: problemas sociais e econômicos devido ao aumento no número de idosos na população, aspectos psicológicos e biológicos e as bases fisiológicas do envelhecimento e os aspectos biológicos gerais do envelhecimento. Todos esses aspectos serão tratados neste curso; imprescindíveis a todos aqueles profissionais que estão em contato diário com os idosos.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, à amplitude e à didática do projeto dos conteúdos, permite dirigir o curso de Gerontologia Social a:

  • Profissionais licenciados em Psicologia, Medicina, Enfermaria, Terapia Ocupacional, Trabalho Social, Sociologia, Fisioterapia, Kinesiólogos, Animadores socioculturais, Economia, Direito;
  • Outros licenciados/graduados universitários interessados;
  • Profissionais sem titulação universitária com experiência e interesse no campo da gerontologia.

O Curso de Gerontologia Social será um complemento ideal para enriquecer qualquer formação de pré-graduação ou de pós-graduação para pessoas interessadas em se especializar em temas gerontológicos.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação do Especialista em GERONTOLOGIA SOCIAL.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

A duração estimada para a realização do curso de Gerontologia Social é de 55 créditos.

Quanto à distribuição do tempo se estabelece que:

  • Por ser um curso a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, razão pela qual o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis;
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, disponibiliza-se de uma duração mínima do curso de 6 meses;
  • O tempo máximo do qual se disponibiliza para realizar o Curso é de 12 meses. Neste período de tempo, o aluno deve entregar todas as avaliações correspondentes às disciplinas.

A estrutura de créditos do curso de Gerontologia Social se apresenta na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa
Disciplinas 45
Trabalho Final de Curso 10
TOTAL 55

Objetivos

Objetivo geral:

  • Conhecer os processos básicos sobre os aspectos psicossociais e o planejamento dos serviços sociais para idosos.

Objetivos específicos:

  • Adquirir uma visão global dos diferentes aspectos relacionados à gerontologia.
  • Aprender os diferentes tipos de programas sociais (ajuda em domicílio, assistência telefônica, serviços comunitários, programas de animação sociocultural, etc.).
  • Programar protocolos de intervenção e de gestão de qualidade em gerontologia.
  • Ser capaz de dominar a multidisciplinariedade na assistência gerontológica.
  • Interiorizar os processos a serem seguidos na avaliação gerontológica integral.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do curso em Gerontologia Social:

  • Profissionais que desejam especializar-se em temas de envelhecimento;
  • Profissionais que atuem como assessores ou consultores em temas de gestão econômica, arquitetônicos ou legais de centros da Terceira Idade;
  • Pessoal de serviços sociais comunitários;
  • Avaliador clínico dos processos de envelhecimento;
  • Trabalhadores em Centros Residenciais em diferentes níveis;
  • Colaboradores de Associações de idosos (Alzheimer, etc.);
  • Docente de Aulas de Terceira Idade;
  • Colaboradores em ONGs de idosos.

Plano de estudos

  • 1ª PARTE: DISCIPLINAS (45 CRÉDITOS)
Permite conhecer e compreender toda a complexidade com relação ao campo da Gerontologia, partindo de seus fundamentos teóricos, conceituais e históricos, até sua implementação organizacional, social e tecnológica.
O objetivo das disciplinas é fazer com que os alunos adquiram uma idéia global da Gerontologia, mostrando-se capazes de dominar técnicas básicas de avaliação, diagnóstico, intervenção em processos de envelhecimento e demonstrando uma visão da multidisciplinariedade na assistência gerontológica.
As disciplinas e créditos correspondentes que compõem a 1ª Parte: Disciplinas se apresentam na seguinte tabela:
  • 2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE CURSO OU PROJETO (10 CRÉDITOS)
A última Fase do curso está destinada à realização do Trabalho Final de Curso, o qual se pode começar antes de finalizar a 1ª Parte: Disciplinas, pois nesse momento o aluno contará com os elementos desenvolvidos necessários para dar início ao trabalho.
O objetivo é apresentar um documento completo que mostre o desenvolvimento total do trabalho proposto, contemplando a possibilidade de sua execução concreta, de acordo com os lineamentos e detalhes do Trabalho Final de Curso apresentado. O trabalho deve ser uma contribuição para alguns dos campos estudados ou a sua relação, tanto teórica quanto aplicada e respeitando as doutrinas, teorias e disciplinas relacionadas.
  2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE CURSO OU PROJETO (10 CRÉDITOS) CRÉDITOS
1 TRABALHO FINAL DE CURSO OU PROJETO 10

Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a ligeiras modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: DISCIPLINAS

  1. INTRODUÇÃO À GERONTOLOGIA

    Ter um conhecimento dos novos perfis da disciplina de Gerontologia Social, bem como de sua evolução histórica em nível nacional e internacional, conhecendo as variáveis que influenciam no envelhecimento, bem como nas formas de otimizar este processo.

    INTRODUÇÃO À GERONTOLOGIA
    DADOS EPIDEMIOLÓGICOS
  2. ASPECTOS PSICOSSOCIAIS DO ENVELHECIMENTO

    Descrever o processo de regressão que afeta cada um dos sistemas sensoriais e motores como conseqüência dos processos de envelhecimento não patológicos. Compreender a evolução da comunicação e da linguagem durante o processo de envelhecimento, bem como suas principais dificuldades. Apresentar informações atualizadas sobre os componentes psicológicos básicos da memória e sua evolução nos idosos, bem como descrever os programas sobre sua melhoria.

    FUNCIONAMENTO SENSORIAL
    PSICOMOTRICIDADE E TERCEIRA IDADE
    COMUNICAÇÃO E LINGUAGEM NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO
    FUNCIONAMENTO INTELECTUAL
    PSICOLOGIA DA MEMÓRIA NOS IDOSOS
    TEORIAS PSICOSSOCIAIS. PERSONALIDADE
    CASAL E IDOSOS
    VELHICE COM ÊXITO. ESTILOS DE VIDA
  3. PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PARA IDOSOS

    Conhecer o funcionamento das aulas para a terceira idade e como intervir. Conhecer os diferentes tipos de ansiedade que podem afetar os idosos, bem como os processos de depressão e solidão, os transtornos associados às síndromes demenciais e como intervir para aumentar o estímulo cognitivo. Identificar as características tanto psicológicas como sociais que ocorrem nos enfermos terminais.

    PROGRAMAS DE ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL PARA OS IDOSOS
    INTERVENÇÃO EM TRANSTORNOS COGNITIVOS
    INTERVENÇÃO EM TRANSTORNOS AFETIVOS
    INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL COM ENFERMOS TERMINAIS
  4. PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DE SERVIÇOS SOCIAIS PARA IDOSOS

    Saber como se realiza o planejamento, a organização e a gestão da qualidade nos diferentes serviços sociais existentes em nosso país.

    PLANEJAMENTO
    PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
    PLANEJAMENTO OPERATIVO
    GESTÃO DE QUALIDADE DE SERVIÇOS SOCIAIS E DE CENTROS
    AVALIAÇÃO
    GESTÃO DE QUALIDADE DE SERVIÇOS SOCIAIS E DE CENTROS RESIDENCIAIS
  5. POLÍTICA SOCIAL PARA IDOSOS

    Analisar a política social para idosos em âmbitos nacional e internacional. Estudar como se desenvolve a política social dos serviços sociais para as situações de dependência.

    NECESSIDADES DOS IDOSOS E DE SEUS FAMILIARES E SISTEMAS DE ATENÇÃO
    GESTÃO DE CASOS
    SERVIÇOS SOCIAIS DE ATENÇÃO PRIMÁRIA: ENVELHECER EM CASA
    PROGRAMAS E RECURSOS DE APOIO ÀS FAMÍLIAS E/OU PARENTES QUE CUIDAM DOS IDOSOS DEPENDENTES
    OS ALOJAMENTOS E AS RESIDÊNCIAS ALTERNATIVAS
    PROGRAMAS DE ATENÇÃO AOS IDOSOS QUE VIVEM EM ENTORNOS RURAIS
  6. ASPECTOS JURÍDICOS E BIOÉTICA DO IDOSO

    Analisar os diferentes temas jurídicos e éticos relacionados aos idosos.

    O DIREITO E A BIOÉTICA, SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS
    O CONCEITO PESSOA NO DIREITO. A CAPACIDADE JURÍDICA E A CAPACIDADE DE TRABALHAR. OS DIREITOS PESSOAIS.
    A INCAPACIDADE. CONCEITO E EXTENSÃO
    AS INSTITUIÇÕES TUTELARES: A TUTELA DOS IDOSOS. OUTRAS FORMAS DE PROTEÇÃO DOS IDOSOS COM DEMÊNCIA
    A INFORMAÇÃO E O CONSENTIMENTO INFORMADO
    O MALTRATO AO IDOSO. ASPECTOS JURÍDICOS E ÉTICOS DO MALTRATO. A PREVENÇÃO DO MALTRATO
    PLANOS E PROGRAMAS
    A PROTEÇÃO DE DADOS DE CARÁTER PESSOAL E FAMILIAR.
    O SEGREDO PROFISSIONAL
    OS TESTAMENTOS VITAIS OU DIRETRIZES ANTECIPADAS
    ASPECTOS ÉTICOS RELACIONADOS COM O FINAL DA VIDA
  7. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA APLICADA À GERONTOLOGIA

    Mostrar os detalhes do conhecimento científico, bem como os tipos e as estratégias de pesquisa.

    CONHECIMENTO CIENTÍFICO
    CARACTERÍSTICAS DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO
    ETAPAS DO TRABALHO CIENTÍFICO
    PUBLICAÇÃO: FORMAS DE COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA
    TIPOS DE PESQUISA CIENTÍFICA
    ESTRATÉGIAS DE PESQUISA
    OUTROS PROCESSOS RELACIONADOS COM A PESQUISA CIENTÍFICA
    COMO ESCREVER UM PROJETO DE PESQUISA: PROCESSOS E ETAPAS
    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

2ª PARTE:TRABALHO FINAL DE CURSO OU PROJETO

A última Fase do curso está destinada à realização do Trabalho Final de Curso, o qual se pode iniciar antes de finalizar a 1ª Parte: Disciplinas, pois nesse momento o aluno contará com os elementos desenvolvidos necessários para dar início ao trabalho.

O objetivo é apresentar um documento completo que mostre o desenvolvimento total do trabalho proposto, contemplando a possibilidade de sua execução concreta, de acordo com os lineamentos e detalhes do Trabalho Final de Curso apresentado. O trabalho deve ser uma contribuição para alguns dos campos estudados ou a sua relação, tanto teórica quanto aplicada e respeitando as doutrinas, teorias e disciplinas relacionadas.


Nota: O conteúdo do curso acadêmico pode estar submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

Direção Geral Acadêmica

  • Dr. Maurizio Antonio Battino. Pesquisador em Bioquímica e docente da Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione. Professor na Università Politecnica delle Marche. Diretor Científico da Universidad Europea del Atlántico.

Coordinação Geral Acadêmica

  • Sra. Irma Domínguez Azpíroz. Coordenadora Internacional.

Professores e Autores

  • Dr. Antonio Illana Conde. Advogado e Juiz do Tribunal de Motril em Granada. Coordenador do Mestrado em Gerontologia Social de Granada.
  • Dr. Antonio Martínez Maroto. Doutorado em Direito. Chefe da Área do Plano Gerontológico do IMSERSO. Coordenador do Grupo de Ética e Legislação da Sociedade Espanhola de Geriatria e Gerontologia.
  • Dr. Antonio Martos Martín. Doutorado pela Universidad de Granada. Professor na Universidad de Granada e na Universidad de Málaga.
  • Dra. Alejandra María Corona Romero. Doutorado em Ciências da Saúde Pública pela Universidad de Guadalajara. Professora e pesquisadora.
  • Dra. Carmen Sánchez Carazo. Doutorado em Medicina e especialista em Medicina Preventiva e Saúde Pública na Universidad de Comillas.
  • Dra. Clícia Jatahy Peixoto. Doutorado em Psicogerontologia. Professora na Universidad Internacional Iberoamericana e na Universidad de Internacional de Valencia.
  • Dra. Divka Inge Rojic Becker. Doutorado em Neurociências pela Universitat Autònoma de Barcelona. Pesquisadora do grupo de melhoramento e recuperação da memória no Departamento de Psicobiologia da Universitat Autònoma de Barcelona.
  • Dra. María del Pino Sánchez Hernández. Doutorado em Gerontologia. Professora de pós-graduação na Universidad de Granada.
  • Dra. María Dolores García Olalla. DDoutorado em Psicologia pela Universitat Rovira i Virgili. Professora colaboradora na Universitat Rovira i Virgili.
  • Dra. Misericordia Camps Llauradó. Doutorado em Psicologia. Pesquisadora e professora titular na Universitat Rovira i Virgili.
  • Dra. Montserrat Celdrán Castro. Doutorado Interuniversitário em Psicologia da Educação pela Universitat de Barcelona. Professora associada do Departamento de Psicologia Evolutiva e Educação da Universitat de Barcelona.
  • Dra. Montserrat González Gómez. Doutorado em Ciências da Saúde Pública pelo Centro Universitário de Ciências da Saúde, Universidad de Guadalajara. Professora na Universidad de Guadalajara. Professora no Instituto de Posgrados y Ciencias S.C. Professora na Universidad del Valle de México.
  • Dra. Ramona Rubio Herrera. Doutorado em Psicologia pela Universitat de Barcelona. Catedrática de Gerontologia da Universidad de Granada.
  • Dra. Silvia Quer. DProfessora na Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Susana Martínez. Doutorado em Biomedicina pela Universidad de León. Professora na Universidad de León e na Universidad Europea del Atlántico.
  • Dra. (c) Lucibel Vásquez. Doutorado (em andamento) em Intervenção Psicossocial. Professora na Universidad Internacional Iberoamericana.
  • M. Stefanía Carvajal. Mestrado em Direção Estratégica de Organizações de Saúde. Professora na Universidad Internacional Iberoamericana.
  • M. Verónica Lopes. Mestrado em Enfermagem Comunitária e Saúde Pública no Instituto Politécnico de Setúbal - Escola Superior de Saúde, Setúbal de Portugal. Professora na Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Mg. Anabel Pérez. Mestrado em Gerontologia Social Aplicada. Licenciatura em Pedagogia pela Universitat de Barcelona.
  • Mg. Pilar Rodríguez Rodríguez. Diploma em Gerontologia Social e especialista em Pesquisa Social pela Universidad Complutense de Madrid. Presidenta da Fundação Pilares para a Autonomia Pessoal.
  • Sra. María Luján Japón Belmonte. Diretora de Projetos e Relações Institucionais da Asisttel, Servicios Asistenciales S.A.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.