Gestão de Projetos

Apresentação do Programa

O presente programa introduz às pessoas em todas as atividades vinculadas à gerência de projetos em todas suas etapas de início, planejamento, controle, execução e fechamento e em todas as áreas de conhecimento e competência reconhecidas pelos padrões internacionais, selecionando e usando ferramentas e métodos de gestão, programação e acompanhamento de projetos.

Programa de Gestão de Projetos conta com a particularidade de reunir nas 9 disciplinas todos os conhecimentos globais e particulares, para o desenvolvimento de uma correta gestão. Para garantir isto tem-se trabalhado no desenvolvimento em paralelo dos principais padrões de conhecimentos relacionados à área (padrões americanos e europeus).

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta na qual se cobre todas as áreas de gestão de projetos permite dirigir o programa de Gestão de Projetos a profissionais com responsabilidade e alta disciplina de estudo, com ou sem experiência no setor, que desejam ampliar e consolidar seus conhecimentos na área de projetos, para aplicá-los de uma maneira responsável no campo da docência e da pesquisa de projetos e/ou no campo profissional.

Titulação

Conforme mencionado anteriormente, o Programa de Desenho de Projetos conta com diferentes titulações em cada um dos países no qual se insere, de forma que cada uma delas possui algumas características e requisitos acadêmicos particulares:

  • Os Diplomas serão expedidos pela Universidade onde se matriculou.
  • No Diploma será especificada a natureza do Programa (Especialização, Pós-Graduação ou Extensão Universitária) em função da nomenclatura vigente em cada país.

Estrutura do Programa

O título e a duração estimada do Programa de Gestão de Projetos dependem do perfil acadêmico do aluno e dos requisitos da Universidade correspondente.

PERFIL ACADÊMICO DO ALUNOa TÍTULO OUTORGADO DURAÇÃOb CRÉDITOSc
Pessoas sem titulação acadêmica prévia Extensão Universitária 250 25
Graduados Especialização, Pós-graduação 350 35

a. O aluno pode-se dirigir à sede FUNIBER de seu respectivo país para esclarecer qualquer dúvida neste sentido.
b. Duração em horas
c. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula

Com relação à distribuição do tempo se estabelece que:

  • Por ser um curso a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, segue-se uma metodologia de aprendizagem colaborativa e cooperativa, razão pela qual se estabelece uma data específica de início nas convocações indicadas a partir da formalização da matrícula, desde haja vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa de seis meses, contabilizados a partir da data de início das tarefas no entorno colaborativo até o recebimento e aprovação do último exercício avaliado.
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Programa é de um ano. Neste período de tempo, o aluno deve ter superado com êxito todas as avaliações correspondentes às disciplinas e, no caso da Especialização ou Pós-graduação, o Trabalho Final de Curso ou Projeto.

A estrutura de créditos do Programa de Gestão de Projetos para o título de Extensão Universitária ou Graduação apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Disciplinas 25 9 250

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, a estrutura de créditos apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Disciplinas 25 9 250
2ª Parte: Trabalho Final de Curso ou Projeto 10 3 100
TOTAL 35 12 350

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duración en meses

Objetivos

Objetivos geral:

  • Formar especialistas capazes de desenvolver uma gestão completa de um projeto, com uma visão totalizadora de seu desenvolvimento e com o conhecimento indicado que assegure o correto manejo e administração de todos os recursos, humanos e técnicos participantes no projeto.

Objetivos específicos

  • Gerir projetos em todas as etapas de início, planejamento, controle, execução, comunicação e fechamento e em todas as áreas de conhecimento e competência.
  • Estimar recursos necessários para implementar propostas de projetos.
  • Utilizar ferramentas que permitam facilitar os trabalhos de gestão.
  • Aplicar padrões internacionais como o Internacional Project Management Association (IPMA) e o Project Management Institute (PMI).

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do Programa de Gestão de Projetos são:

  • Departamentos de gestão e administração de recursos, de projetos.
  • Áreas de gestão de projetos pertencentes aos governos.
  • Áreas de gestão de projetos dentro das Universidades.
  • Consultoras privadas de gestão de projetos.
  • Estudos de Arquitetura e de Engenharia em geral.

Plano de estudos

O programa de Gestão de Projetos é composto de 9 disciplinas e, no caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, de um Trabalho Final de Curso denominado Trabalho Final de Especialização.

  • 1ª Parte: Disciplinas

As disciplinas permitem a compreensão, o conhecimento e a prática do processo de desenho de um projeto.

A Gestão de Projetos permite introduzir metodologias de trabalho para gerar e gerir eficientemente a avaliação de tal desenho e o conhecimento gerado ao longo deste.

As disciplinas e as horas correspondentes que compõem a primeira parte se apresentam na seguinte tabela:

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, a última fase do Programa se destinará à elaboração do Trabalho Final de Especialização, que será uma monografia sobre o projeto desenvolvido.

  • 2ª Parte: Trabalho Final de Especialização

Descrições dos Cursos

As disciplinas que correspondem o Programa de Estudos, apesar de serem independentes entre si, estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma se divide em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo inclui material impresso que se deve estudar para responder satisfatoriamente às diversas atividades de avaliação.

1ª PARTE: DISCIPLINAS

  1. INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PROJETOS

    A gestão/gerência de projetos é a administração de todos os recursos necessários ao seu desenvolvimento, a presente disciplina nos introduz no tema de forma geral e abrangendo entre outros os seguintes temas: conceitos gerais da gestão e dos tipos de projetos, fases do projeto e ciclo de vida do projeto.

    GESTÃO E GERÊNCIA DE PROJETOS
    INTRODUÇÃO GERAL E TEÓRICA
    CONCEITOS GERAIS DA GESTÃO E DOS TIPOS DE PROJETOS
    FASES DO PROJETO E CICLO DE VIDA DO PROJETO
  2. PLANEJAMENTO E GESTÃO DE PROJETOS

    O planejamento e a gestão de projetos se encontram estreitamente vinculados, pois é impossível pensar em gestão sem que se encontre planejada. Para isto, é necessário considerar alguns conceitos, desenvolvimento do Plano do projeto e controle de suas possíveis mudanças, definição, administração e planejamento do alcance do projeto, escolher e aplicar as técnicas adequadas para produzir um plano de ação.

    IINTEGRAÇÃO E ALCANCE DO PROJETO
    DESENVOLVIMENTO DO PLANO DO PROJETO E CONTROLE DE SUAS POSSÍVEIS MUDANÇAS, DEFINIÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DO ALCANCE DO PROJETO
    PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DO PROJETO
    ESCOLHER E APLICAR AS TÉCNICAS ADEQUADAS PARA REALIZAR UM PLANO DE AÇÃO
    TÉCNICAS ESPECÍFICAS DE PROGRAMAÇÃO E CORRETA ADMINISTRAÇÃO DOS TEMPOS
  3. FERRAMENTAS INFORMÁTICAS DE GESTÃO DE PROJETOS

    A presente disciplina se ocupa de apresentar as principais ferramentas informáticas de apoio à gestão do projeto, ensinando, além disso, a conhecer suas vantagens. Todo projeto requer gerência e ao mesmo tempo para cumpri-la é necessário o conhecimento e manejo de ferramentas informáticas de acordo com a tipologia de cada projeto.

    FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS
    Estudo geral do avanço das técnicas de informação e comunicação aplicáveis à gestão de projetos.
    SOFTWARE DE GESTÃO
    Conhecimentos específicos dos programas informáticos de uso massivo para a gestão de projetos.
  4. ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DO PROJETO

    Seguramente o trabalho de acompanhamento e controle deve requerer um maior compromisso, por essa razão a disciplina se apresenta geralmente com temas como: conhecer os fundamentos do controle de projetos e suas ferramentas e metodologias, até o particular, que é o controle de recursos técnicos e humanos para assegurar o cumprimento em tempo, qualidade e custos.

    COMUNICAÇÕES E CIRCUITOS DE REPORTAGENS
    DESENHO E DESENVOLVIMENTO DE TODOS OS ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DA CADEIA DE INFORMAÇÃO
    DESENHO ESTRATÉGICO DO CIRCUITO INFORMATIVO
    REPLANEJAMENTO E CONTROLE DE AVANÇO
    AVALIAÇÃO E ANÁLISE DO AVANÇO PREVISTO DO PROJETO
    MODELOS DE ANTECIPAÇÃO
    CONTROLE DE RECURSOS TÉCNICOS E HUMANOS PARA ASSEGURAR O CUMPRIMENTO EM TEMPO, QUALIDADE E CUSTOS
  5. AVALIAÇÃO DE PROJETOS

    A avaliação de projetos nos centraliza na tarefa de compreender e estruturar, engenharias financeiras por meio de numerosas ferramentas técnico-econômicas, visando assim aprender a ver projetos não apenas por meio de planos de detalhes, ou diagramas de fluxos, mas por planilhas de desenvolvimento econômico financeiro.

    FORMULAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS
    ETAPAS E ESTRUTURA DE FINANCIAMENTO DE UM PROJETO
    AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE CRESCIMENTO DE UM NEGÓCIO
    ANÁLISE E CONTROLE DE RISCO
    AVALIAÇÃO EMPRESARIAL
  6. GESTÃO DA CONFIANÇA: QUALIDADE E RISCO

    A gestão da Confiança está centraliza principalmente na avaliação e no conhecimento dos fundamentos da qualidade nos projetos e suas ferramentas e metodologias, aprender a planejar, assegurar e controlar a qualidade, e o risco.

    PLANEJAMENTO DA QUALIDADE
    GARANTIA E CONTROLE DE QUALIDADE
    CONTROLE DOS PROCESSOS E DO ALCANCE DE OBJETIVOS EM TEMPO E FORMA
    RESPOSTA CORRETA ÀS NECESSIDADES ESTABELECIDAS INICIALMENTE
    PLANOS DE QUALIDADE
  7. GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS

    Esta disciplina oferece uma visão global do papel do diretor de Recursos Humanos no século XXI, revisando as áreas de atividade da gestão, e a integração à estratégia empresarial.

    PANORÂMICA SOBRE OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NOS RH
    PANORÂMICA DE FUNÇÕES DO DIRETOR DE RH
    AS NOVAS TECNOLOGIAS NA GESTÃO DE RH E OS SISTEMAS DE CONTROLE DE GESTÃO DE RH
  8. PREVENÇÃO CONTRA RISCOS LABORAIS: OHSAS 18001

    Apresentar conhecimentos voltados à identificação dos requisitos empresariais em matéria de prevenção e à aplicação das diferentes técnicas para o controle dos riscos laborais, no intuito de se alcançar um eficaz desenvolvimento da gestão humana na gestão da prevenção.

    INTRODUÇÃO ÀS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SAÚDE
    Breve história da prevenção contra riscos laborais. Relação entre trabalho e saúde. Ambiente laboral. Danos derivados do trabalho. Aspectos básicos da Higiene Industrial. Técnicas específicas para o controle de riscos laborais. Prevenção-Proteção.
    ACIDENTES E SEGURANÇA NO TRABALHO
    Definição de acidente de trabalho. Diferenças entre acidente de trabalho e outras agressões à saúde e ao bem-estar dos trabalhadores. Definição de enfermidade profissional. Custos de acidentes de trabalho e das enfermidades profissionais. Custos da prevenção.
    ESTUDO DE ALGUMAS TÉCNICAS DE PREVENÇÃO
    Avaliação de riscos: Definição de avaliação de riscos. Análise e avaliação de riscos. Alternativas e métodos de avaliação de riscos. Inspeção de segurança: Definição de inspeção de segurança. Fases da inspeção de segurança. Investigação de acidentes: Definição de investigação de acidentes. Metodologia da investigação de acidentes. Análise estatística da acidentalidade: Índices estatísticos de sinistralidade. Métodos estatísticos de controle.
    GESTÃO DA PREVENÇÃO CONTRA RISCOS LABORAIS
    Integração da atividade preventiva à gestão global da empresa. Sistema de gestão da prevenção de riscos laborais. Modelos de gestão da prevenção contra riscos laborais. Norma OHSAS 18001:2007. Ciclo de melhoria contínua. Família de Normas OHSAS 18000. Estrutura da Norma OHSAS 18001:2007. Requisitos da Norma OHSAS 18001:2007.
  9. COMUNICAÇÃO DO PROJETO

    O tema comprometido na presente disciplina trata da comunicação de projetos "externo" e "interno", aos três níveis de usuários, de conceitos básicos de circuitos de comunicação a estruturas mais complexas de comunicação estratégica, nas quais se compromete a imagem no imaginário social.

    ANÁLISE E IDENTIFICAÇÃO DO CONCEITO E IDENTIDADE DO PROJETO
    APLICAR MODELOS DE ANÁLISE QUALITATIVA SOBRE A MISSÃO-VISÃO PREDETERMINADA PARA O PROJETO
    ESTRATÉGIA COMUNICATIVA E DESENVOLVIMENTO DE PLANOS DE COMUNICAÇÃO AOS DIFERENTES NÍVEIS DE RECEPTORES DO PROJETO
    FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS DE COMUNICAÇÃO E DE DESENVOLVIMENTO DO MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DA COMUNICAÇÃO
    ESTUDO DO MERCADO RECEPTOR

2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE ESPECIALIZAÇÃO

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, a última fase do Programa se destinará à elaboração do Trabalho Final de Especialização, que será uma monografia sobre o projeto desenvolvido.


Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos, pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha, Mestre em Gerenciamento de projeto e de desenho, pela Politécnica de Milán, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Diretor da Fundación Universitaria Iberoamericana (FUNIBER) Argentina.

Professores e Autores

  • Dr. Santos Gracia Villar. Doutor em Engenharia Industrial.
  • Dr. Christian A. Estay Niculcar. Doutor em Projetos de Inovação Tecnológica. Professor da Universidad Santa María - Campus Guayaquil, Equador. Diretor da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Equador.
  • Dra. Olga Capó Iturrieta. Responsável da Área de Projetos do Instituto de Investigaciones Agropecuarias (INIA), Chile.
  • Dr. José Rodríguez. Doutor em Engenharia Civil. Responsável da Área de Gestão Ambiental de Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Perú.
  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos, pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha, Mestre em Gerenciamento de projeto e de desenho, pela Politécnica de Milán, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Diretor da Fundación Universitaria Iberoamericana (FUNIBER) Argentina.
  • Dr. (c) Gregorio Urriola. Professor da Universidad Tecnológica de Panamá. Diretor da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Panamá.
  • Dr. (c) Javier Fernández Ros. Professor do Departamento de Projetos de Engenharia da Universidad Politécnica de Cataluña (UPC). Responsável da Área de Projetos da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Espanha.
  • Lic. Alberto Gaspar Vera. Arquiteto. Mestre em Planificação. Professor da Universidad Nacional de Lanús. Argentina.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.