Mestrado em Educação com especialidade em TIC na Educação

Apresentação do Programa

Os profissionais da educação do século XXI devem apresentar a capacidade de elaborar e aplicar experiências de formação criativa mediadas pelas TIC e ajustadas às necessidades de aprendizagem dos diferentes e variados contextos educacionais em que podem ser encontrados. Isso é alcançado por meio da integração e inter-relação, de maneira significativa, da teoria e da prática.

O Mestrado em Educação com especialidade em TIC na Educação é um título orientado principalmente ao desenvolvimento das competências digitais do professorado do século XXI e a aplicação da tecnologia à educação.

O programa integra conhecimento teórico e prático de forma multidisciplinar e proporciona o desenvolvimento de uma visão holística sobre vários aspectos do âmbito educacional, a fim de responder às necessidades atualmente colocadas pela formação especializada em tecnologias educacionais.

A quem é dirigido

Bacharéis e licenciados em qualquer área do conhecimento que se dediquem ou queiram se dedicar ao ensino e que desejem receber formação específica sobre a implementação de tecnologias educacionais.

Titulação

A conclusão bem-sucedida do programa permitirá ao aluno obter a titulação de Mestrado em Educação com especialidade em TIC na Educação.

Estrutura do Programa

A duração do Mestrado em Educação com especialidade em TIC na Educação é de 25 meses.

A estrutura de créditos é mostrada na tabela a seguir:

  CRÉDITOSa HORAS
1ª Parte: Bloco Comum 48 480
2ª Parte: Especialidade em TIC na Educação 24 240
3ª Parte: Projeto Final de Mestrado 18 180
TOTAL 90 900

a. A equivalência em créditos pode variar dependendo da universidade em que se estuda. Um (1) crédito ECTS (European Credit Transfer System) equivale a 10 + 15 horas. Se o aluno cursa o Programa matriculado em uma universidade não pertencente ao Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES), a relação entre créditos - horas pode variar.

Objetivos

Objetivos específicos

  • Que os estudantes sejam capazes de aplicar habilidades analíticas sobre as potencialidades de diferentes técnicas de aprendizagem no marco da concepção estratégica de ensino.
  • Que os estudantes sejam capazes de identificar os conceitos relacionados à formação para as novas competências docentes que a sociedade atual exige.
  • Que os estudantes sejam capazes de analisar e descrever o processo de pesquisa científica globalmente, identificando os elementos e as etapas que compõem um projeto de pesquisa.
  • Que os estudantes sejam capazes de gerenciar corretamente os conteúdos psicológicos e pedagógicos de uma perspectiva sistêmica, com o objetivo de desenvolver competências específicas para uma melhor prática docente.
  • Que os estudantes sejam capazes de comparar, selecionar e adaptar as diferentes ferramentas de TIC à necessidade de um ambiente educacional específico.
  • Que os estudantes sejam capazes de analisar os fundamentos teóricos e práticos da interculturalidade e desenvolver abordagens didáticas que promovam a prática intercultural.
  • Que os estudantes sejam capazes de analisar, contrastar e selecionar as técnicas e instrumentos da ação tutorial que culminam na elaboração de um plano de ação tutorial (PAT).
  • Que os estudantes sejam capazes de analisar e selecionar as estratégias relacionadas à resolução de conflitos mais apropriadas para a elaboração de um programa de mediação escolar.
  • Que os estudantes sejam capazes de interpretar e aplicar conhecimentos teórico e práticos relacionados à educação ambiental formal no planejamento do processo de ensino e aprendizagem.
  • Que os estudantes sejam capazes de analisar os fundamentos teóricos e práticos do marco da atenção à diversidade e selecionar as tecnologias de informação e comunicação que contribuem para a aprendizagem de pessoas com necessidades educacionais especiais.
  • Que os estudantes sejam capazes de analisar e identificar os conceitos relacionados à estrutura, os elementos, a organização e a gestão dos centros educacionais.
  • Que os estudantes possam desenvolver a capacidade de análise, reflexão e autocrítica em relação à sua prática docente, a fim de melhorá-la.
  • Que os alunos são capazes de aplicar, de forma crítica e reflexivamente o conhecimento adquirido ao longo dos estudos de mestrado na resolução prática das tarefas acadêmicas e profissionais propostas em relação à área da educação.
  • Que os estudantes possam adquirir um hábito reflexivo que lhes permita autorregular seu processo de aprendizagem e registrar suas próprias ações e crenças com base nos resultados obtidos.
  • Que os estudantes sejam capazes de realizar pesquisas com perfil profissional, compostas por uma proposta e/ou implementação de uma ação com o objetivo de responder às necessidades detectadas em um determinado contexto profissional real, relacionado ao campo de tecnologias na educação.
  • Que os alunos sejam capazes de identificar as características próprias do ensino e da aprendizagem em ambientes virtuais de aprendizagem.
  • Que os estudantes possam planejar e avaliar os processos de aprendizagem em ambientes virtuais, levando em consideração o contexto de ensino-aprendizagem, a abordagem metodológica e os interesses, necessidades e estilos de aprendizagem dos alunos.
  • Que os estudantes sejam capazes de selecionar e aplicar as diferentes ferramentas e recursos de maneira criativa na elaboração de propostas pedagógicas ajustadas ao próprio contexto de aprendizagem.
  • Que os estudantes sejam capazes de relacionar as teorias da aprendizagem com o uso, seleção, organização e avaliação das TIC.
  • Que os estudantes sejam capazes de descrever e avaliar tecnologias que favorecem o trabalho colaborativo em ambientes virtuais de ensino-aprendizagem.

Enfoque Pedagógico

O programa não se limita à mera provisão de conteúdos, mas, como um bom curso presencial, uma série de ações pedagógicas são realizadas com o objetivo de promover a aprendizagem colaborativa (entre alunos e professores). Baseia-se na seguinte abordagem pedagógica:

  • Modelo de formação de tipo colaborativo.
  • Baseado em uma concepção dinâmica e socioconstrutivista da formação e da aprendizagem.
  • Avaliação dos processos de aprendizagem em relação ao conteúdo.
  • Relevância do processo de aprendizagem em relação ao produto ou ao resultado.
  • Estímulo da reflexão crítica do professor sobre sua prática docente e pensamento pedagógico.
  • Envolvimento e atenção na totalidade da pessoa no processo de aprendizagem (dimensão afetiva, motivação, etc.).
  • Método de trabalho próximo ao da pesquisa-ação.
  • Grupos interativos e multiculturais.

Esse modelo é baseado em quatro eixos: alunos, professores, materiais e atividades, presentes em um campus virtual projetado especificamente para ele.

Plano de estudos

O Mestrado em Educação com especialidade em TIC na Educação consiste em três fases: uma primeira correspondente ao bloco comum de disciplinas; uma segunda fase que corresponde ao bloco de especialização; e a última fase, que consiste na elaboração do Projeto Final de Mestrado.

  • 1ª PARTE: BLOCO COMUM

As disciplinas e créditos correspondentes que compõem a primeira parte são mostrados na tabela a seguir:

Uma vez concluído o bloco comum, o aluno deve cursar uma das seguintes especializações:

  • 2ª PARTE: ESPECIALIDADE EM TIC NA EDUCAÇÃO

Las asignaturas y créditos correspondientes que componen la segunda parte se muestran en la siguiente tabla:

  • 3ª PARTE: PROJETO FINAL DE MESTRADO

No final do itinerário, o aluno conclui o programa com:

3ª PARTE: PROJETO FINAL DE MESTRADO
# DISCIPLINAS CRÉDITOS
TOTAL 18
1 Projeto Final de Mestrado 15
2 Portfólio III 3

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: BLOCO COMUM

  1. TEORIAS DA APRENDIZAGEM E BASES METODOLÓGICAS DA FORMAÇÃO

    Teorias da aprendizagem: área de atuação pedagógica. A formação de pensamento prático e contextos de aprendizagem. Dimensões para uma formação coerente de professores. Metodologias docentes. Avaliação como recurso docente.

  2. APRENDIZAGEM ESTRATÉGICA E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

    Aprendizagem reflexiva e estratégica; Conceitos relacionados a estratégias de aprendizagem; Ler e escrever para aprender; O papel do professor na condução do pensamento reflexivo; Aprendizagem cooperativa e construção conjunta de conhecimento; Avaliação de aprendizagem reflexiva e estratégica.

  3. 3. FATORES DA APRENDIZAGEM

    A complexidade do processo de aprendizagem; Da percepção à inteligência; Estilos de personalidade, estilos cognitivos e estilos de aprendizagem; Motivação; A percepção de risco e incerteza associada à modernização; Estratégias de aprendizagem.

  4. AS TIC NA AULA. APLICAÇÃO DIDÁTICA E UTILIZAÇÃO DE RECURSOS

    Aula conectada: educando na vida. Um mundo digital: uma cidadania digital responsável. O editorial é em aula. Artefatos digitais: usos e possibilidades. Dispositivos TIC.

  5. RESOLUÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE CONFLITOS NO ÁMBITO ESCOLAR

    Ambiente escolar, conflitos e mediações: aspectos introdutórios. Na perspectiva da transformação: prática da mediação escolar. Resolução de conflitos no ambiente escolar. Resolução e transformação de conflitos: temas transversais para o ambiente escolar. Reacendendo experiências de transformação.

  6. AÇÃO TUTORIAL NO SISTEMA EDUCATIVO

    Escola e tutoria. O professor como tutor. Técnicas e instrumentos para ação tutorial. O Plano de Ação Tutorial (PAT).

  7. NTERCULTURALIDADE E EDUCAÇÃO

    Interculturalidade: discussões contemporâneas. Interculturalidade e educação intercultural. Educação intercultural. Didática, currículo e materiais didáticos em educação intercultural.

  8. EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO FORMAL

    Ciências ambientais, fundamento da educação ambiental. Origens e evolução da educação ambiental. Educação ambiental: fundamentos e abordagens didáticas. Recursos para educação ambiental.

  9. UNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL: PROCESSOS DE ATENÇÃO À DIVERSIDADE

    Educação especial no contexto das ciências da educação. Avaliação do aluno com necessidades educacionais especiais. Processo de formação para pessoas com necessidades educacionais especiais.

  10. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE CENTROS EDUCATIVOS

    Organização escolar em perspectiva: locais necessários. A organização dos centros educacionais: perspectivas teóricas. A gestão de centros educacionais. Tendências na gestão de centros educacionais.

  11. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    Essa disciplina deixa explícito que a metodologia da pesquisa científica é atualmente um corpo consolidado de conhecimento, uma ferramenta com critérios padronizados e transversais que permitem a comunicação do conhecimento em diferentes campos disciplinares, contextos e regiões do planeta. É a linguagem universal da ciência que permite o avanço em todos os campos por meio de intercâmbio, transferência de tecnologia, consenso e trabalho multidisciplinar.

  12. PORTFÓLIO

    Objetivos do portfólio; Estrutura e conteúdo do portfólio; Entregas e gestão de portfólio no mestrado; Procedimentos e critérios de avaliação; Função do professor do portfólio.

2ª PARTE: ESPECIALIDADE EM TIC NA EDUCAÇÃO

  1. AS TIC NA EDUCAÇÃO E AS TEORIAS DA APRENDIZAGEM

    Conceitos básicos sobre TICs na educação; Modelos pedagógicos para aplicação de TICs; Teorias da aprendizagem: uma aproximação às TICs; Cognitivismo e tecnologias; Construtivismo e tecnologias; Conectivismo e era da informação na rede; Behaviorismo e TICs; Educação, formação de professores e recursos tecnológicos; Metodologias ativas e educação do século XXI.

  2. ANÁLISE DE RECURSOS TECNOLÓGICOS E ELABORAÇÃO DE ATIVIDADES CRIATIVAS

    Perspectivas didático-tecnológicas - múltiplos alfabetismos (visual, audiovisual, informacional e digital); Apropriação pedagógica de recursos tecnológicos; Recursos tecnológicos na prática educacional; Pedagogia de projetos de trabalho no campo das TIC: preparação, planejamento, execução e desenvolvimento.

  3. ENSINO EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM

    Conceitualização da educação a distância; Interatividade e interação mediada por tecnologias; Ambientes virtuais de ensino e aprendizagem; Ambientes e acessibilidade; Características do processo de ensino e aprendizagem em ambientes virtuais; Acompanhamento e avaliação em ambientes virtuais.

  4. AMBIENTES VIRTUAIS DO TRABALHO COLABORATIVO

    A era do conhecimento e da cultura colaborativa: competências necessárias para o trabalho colaborativo na era digital; Ferramentas para o trabalho colaborativo em ambientes virtuais; Estruturação e desenvolvimento de uma equipe em ambientes virtuais; A aplicação de ambientes virtuais em sala de aula; Estratégias e boas práticas de trabalho colaborativo em ambientes virtuais.

  5. ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE FORMAÇÃO BASEADAS NAS TIC

    Formação de professores e sociedade do século XXI. Propostas pedagógicas baseadas em TIC: tipologia e avaliação de propostas de formação com TIC. Práticas pedagógicas inovadoras e estratégias didáticas significativas.

3ª PARTE: PROJETO FINAL DO MESTRADO

O Projeto Final de Mestrado é um trabalho escrito de pesquisa, elaboração e/ou criação de material ou propostas didáticas, relacionado ao campo da educação. O documento deve ser individual e original. A importância deste trabalho reside no fato de que o aluno deve revelar os conhecimentos e habilidades que adquiriu ao longo do curso de Mestrado.


Nota:  O conteúdo do programa acadêmico pode estar sujeito a pequenas modificações, dependendo das atualizações ou melhorias feitas.

Direção

Direção Acadêmica

  • Dra. Silvia Pueyo Villa. Diretora da Área de Línguas e Educação da Universidad Europea del Atlántico.
  • Dra. Andresa Sartor Harada. Coordenadora e professora dos programas de Educação da Universidad Internacional Iberoamericana – UNINI.

Professores e Autores

  • Dra. Juliana Azevedo. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Michele Borges. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Yoanky Cordero Gómez. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Kamil Giglio. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Alexander Cordoves. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Nívia Núñez. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Viviane Sartori. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Andresa Thomazzoni. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Óscar Ulloa. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Carolina Canales. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Abel Quiñones. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Héctor Lopez. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Elsie Pérez. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Verónica Rosado. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Mário Durão. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. Marcelo Braz. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Lilia Stevens. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. Cecilia Giuffra Palomino. Universidade Federal de Santa Catarina
  • Dra. Carolina Schmitt Nunes. Universidade Federal de Santa Catarina
  • Dra. (c) Claudia Cataño. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. (c) Fernanda Fauth. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. (c) Karina Nossar. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. (c) Kathilça Souza. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. (c) Sandra Valente. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dra. (c) Estrella de la Rosa. Área de Formação de Professores FUNIBER
  • Dr. (c) Thomas Prola. Área de Formação de Professores FUNIBER

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.