Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção

Apresentação do Programa

No ambiente competitivo no qual nos estamos movendo, as organizações devem administrar suas diferentes atividades de forma eficaz. Por este motivo, demandam modelos de gestão que podem ser utilizados como ferramentas para esta tarefa. Até agora, as empresas têm dado resposta ao problema optando pela implementação de modelo de gestão integrados baseados em modelos ou pouco normalizados.

O primeiro passo foi dado pela ISO 19011 sobre auditorias, que serve tanto no domínio da qualidade como do ambiente. Posteriormente, o aparecimento das normas ISO 14001:2015 e ISO 9001:2015, mais recentemente, da ISO 45001, confirmaram esta tendência.

Uma alta porcentagem das empresas que desenvolve a integração de sistemas já dispõe, pelo menos, de um sistema de gestão da qualidade implantado, pois se trata do mais comum e estendido. A estratégia passa a integrar no manual de gestão existente, aspectos particulares dos outros sistemas a integrar, otimizando os recursos e os custos derivados. Neste contexto, é imprescindível garantir que o sistema integrado se adapte à idiossincrasia das organizações -por exemplo, nas grandes organizações, nomeando um responsável pelo sistema integrado- e na análise da integração dos elementos comuns para evitar o superdimensionamento do sistema.

Por outro lado, aquelas empresas que não dispõem ainda de nenhum sistema de gestão implantado têm agora a oportunidade de desenhar um manual de gestão que integre as três disciplinas na política de empresa.

Assim, a partir de um enfoque eminentemente prático, o Mestrado em Gestão integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção constitui um referente ideal àquelas empresas que se veem com a necessidade de incorporar a sua filosofia de empresa um sistema de gestão integrado para obter vantagens competitivas, procurando, além disso, uma otimização dos recursos existentes

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, à amplitude e à didática do desenho dos conteúdos, permite dirigir o programa Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção a graduados universitários de ensino médio ou superior que desejam receber uma formação em gestão integrada para melhorar suas expectativas profissionais.

Titulação

A superação com êxito no programa permitirá obter o grau de Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção.

Os Diplomas serão expedidos pela Universidade na qual o aluno esteja matriculado com o Patrocínio da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER)

Estrutura do Programa

A duração estimada do programa Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção é de 900 horas (90 créditos).

Com relação à distribuição do tempo se estabelece que:

  • Por ser um Programa a distância e não estar sujeito à formação de classes presenciais, não se estabelece uma concreta data de início, razão pela qual o aluno possa formalizar sua matrícula a qualquer momento, sempre que haja vagas disponíveis;
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Programa de 1 ano, contabilizados a partir da data de entrega dos dois primeiros volumes até a data de recebimento do Projeto Final ou Dissertação de Mestrado;
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Programa é de dois anos. Neste período de tempo, o aluno tem que haver superado com êxito todas as avaliações correspondentes às disciplinas, assim como o Projeto Final ou Dissertação de Mestrado.

A estrutura de créditos do Programa de Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção se apresenta na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Meio Ambiente 20 6 200
2ª Parte: Qualidade 10 5 100
3ª Parte: Prevenção de Riscos Laborais 25 6 250
4ª Parte: Gestão Integrada 15 3 150
5ª Parte: Projeto Final ou Dissertação de Mestrado 20 4 200
TOTAL 90 24 900

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titule
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo geral:

  • Formar profissionais competentes para implantar um sistema de gestão integrado na empresa, que permita cumprir a legislação vigente e obter uma série de vantagens competitivas.

Objetivos específicos:

  • Aprender uma série de conceitos relacionados à gestão de resíduos, ao tratamento de efluentes líquidos e gasosos, à recuperação de solos e à adoção de boas práticas na indústria, necessários para avaliar a significância de diferentes aspectos ambientais;
  • Conhecer as fases a serem seguidas na implantação de um Sistema de Gestão Integrado (meio ambiente, qualidade e prevenção), desde que se torna público o compromisso da direção até a etapa de auditoria e certificação;
  • Redigir suas próprias planilhas para a elaboração de procedimentos referentes a aspectos ambientais específicos, de comunicação interna e externa, e de planos de emergência para qualquer tipo de empresa;
  • Realizar uma avaliação ambiental inicial da empresa, identificando a natureza, o alcance e a avaliação dos impactos mais significativos;
  • Conhecer os fundamentos comuns e específicos de um sistema de gestão integrada;
  • Tomar consciência do compromisso de "melhoria contínua" que a empresa adquire na hora de implantar um sistema de gestão;
  • Aprender conselhos úteis para realizar o Sistema de Gestão de Qualidade e passar a auditoria;
  • Conhecer as exigências de integração da gestão de prevenção de riscos laborais com outros sistemas de gestão da empresa;
  • Estudar os conceitos fundamentais utilizados na segurança e conhecer as técnicas utilizadas na prevenção de acidentes de trabalho;
  • Conhecer a forma de atuação em matéria preventiva, baseando-se em métodos ativos ou anteriores ao incidente, especificamente:
    • A avaliação de riscos como técnica ativa;
    • Tipos de avaliações de riscos;
    • Metodologia de uma avaliação geral de riscos;
    • Medidas a tomar após a avaliação de riscos.
  • Estudar o conjunto de atuações dedicadas à identificação, à avaliação e ao controle daqueles agentes químicos, físicos e biológicos presentes no âmbito de trabalho que podem ocasionar enfermidades;
  • Expor alguns problemas de saúde habituais que podem provocar uma situação deficiente sob o ponto de vista ergonômico no local de trabalho;
  • Determinar aqueles fatores organizativos do trabalho que podem afetar tanto o bem-estar ou a saúde (física, psíquica e social) do trabalhador, como o desenvolvimento do trabalho.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do programa Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade Prevenção:

  • Consultor ambiental, de qualidade ou prevenção de riscos laborais autônomo;
  • Assessor organizacional em meio ambiente, qualidade e prevenção;
  • Técnico em prefeituras;
  • Docência.

Plano de estudos

Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção, apresenta uma estrutura curricular baseada em cinco partes formativas seqüenciais:

  • 1ª Parte: Meio Ambiente (200 horas)

As cinco primeiras disciplinas desta parte proporcionam uma visão geral de como as atividades empresariais afetam os diferentes fatores ambientais (água, atmosfera, solo, etc.) e preparam o aluno para compreender melhor o tema fundamental desta primeira parte: a implantação de um sistema de gestão ambiental ISO 14001 na empresa.

As disciplinas e as horas correspondentes à primeira parte do programa se apresentam na seguinte tabela:

Estas disciplinas, apesar de serem independentes entre si, estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma se divide em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo inclui material impresso que se deve estudar para responder satisfatoriamente aos testes de avaliação.

  • 2ª Parte: Qualidade

Esta parte é composta por três disciplinas dedicadas exclusivamente à implementação em companhia de um sistema de gerenciamento de qualidade baseado na norma ISO 9001 e objeto de auditorias.

As disciplinas e as horas correspondentes à segunda parte se apresentam na seguinte tabela:

  • 3ª Parte: Prevenção de Riscos Laborais (250 horas)

Na terceira parte fundamentam-se as bases da correspondência biunívoca entre o ambiente de trabalho e a saúde, danos derivados do trabalho, higiene industrial, riscos e as técnicas mais adequadas para controlá-los. Assim, descreve-se em profundidade o processo de implantação de um sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho baseado na norma ISO 45001.

As disciplinas e as horas correspondentes à terceira parte se apresentam na seguinte tabela:

  • 4ª Parte: Gestão Integrada (150 horas)

Nesta parte serão estabelecidos os mecanismos de identificação daqueles elementos comuns aos três sistemas de gestão, com uma ênfase especial na unificação do suporte documentário.

As disciplinas e as horas correspondentes à quarta parte se apresentam na seguinte tabela:

  • 5ª Parte: Projeto Final de Mestrado ou Dissertação de mestrado (200 horas)

A última parte é destinada à realização da Dissertação do Mestrado. Trata-se de um trabalho de pesquisa sobre alguns dos temas que sejam de interesse para o aluno, relacionados com o Mestrado em Gestão Integrada: Meio ambiente, Qualidade e Prevenção.

# 5ª Parte: Projeto Final de Mestrado ou Dissertação de mestrado HORAS
1 Projeto Final de Mestrado ou Dissertação de mestrado 200

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: MEIO AMBIENTE

  1. INTRODUÇÃO AO AMBIENTE

    Oferece uma visão do desenvolvimento sustentável, entendido como um processo dirigido a conseguir um equilíbrio entre os fatores econômicos, socioculturais e ecológicos.

    CONCEITOS BÁSICOS
    O meio ambiente. Demografia e meio ambiente. Ambiente e desenvolvimento. Sustentabilidade e recursos. Tecnologias inovadoras. Ferramentas de gestão ambiental. Qualidade ambiental.
    O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
    O que é desenvolvimento sustentável? Convênios, tratados e políticas de alcance internacional realizados em torno do desenvolvimento sustentável. Os desafios do desenvolvimento sustentável.
    ANEXO: NORMA AMBIENTAL
    Introdução. O ordenamento internacional. A tutela do meio ambiente no âmbito da União Européia. A tutela do meio ambiente na América Latina e no Caribe. A tutela do meio ambiente nos EUA.
  2. GESTÃO DA ÁGUA: PRINCÍPIOS BÁSICOS

    Identificam-se os tratamentos de depuração físico-químicos e biológicos da água em função de sua caracterização, assim como seus usos mais importantes com fins doméstico, industrial e/ou agrícola, e observam suas possibilidades de reutilização no âmbito da legislação vigente.

    A GESTÃO DA ÁGUA COMO RECURSO
    Introdução. O ciclo integral da água. Uso urbano da água. Uso industrial da água. Uso da água nas atividades agrárias.
    CARACTERIZAÇÃO DAS ÀGUAS RESIDUÁRIAS
    Introdução. Tomada de amostras. Parâmetros de caracterização das águas residuárias. Qualidade da água. Limites de despejo.
    TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS INDUSTRIAIS
    Introdução. Convênios de redução da poluição. Despejo de águas residuárias. Setores industriais. Processo de tratamento das águas residuárias urbanas. Processos de tratamento aplicados pelas indústrias. Esquemas típicos de tratamento. Tecnologias limpas. As melhores técnicas disponíveis. Custos de investimento nas ETEs.
    REUTILIZAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS INDUSTRIAIS
    Introdução. Norma de aplicação sobre a reutilização de águas residuárias. Agentes Patogênicos e indicadores biológicos de qualidade das águas. Tratamentos avançados para a regeneração e desinfecção das águas residuárias. Usos industriais da água reutilizada. Modelos de reutilização-regeneração de água no setor industrial. Outros usos da água reutilizada.
    ANEXO I: BOAS PRÁTICAS NA INDÚSTRIA
    A indústria agroalimentar. Curtumes. Indústria têxtil. Indústria papeleira. Atividade de tratamento de superfícies. Indústria química.
    ANEXO II: CASOS PRÁTICOS
    Indústria agroalimentar. Curtumes. Indústria têxtil. Indústria papeleira. Indústria de tratamento de superfícies. Indústria química.
  3. FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE RESÍDUOS

    Estudam-se as diretrizes estabelecidas pela legislação na gestão integral dos resíduos sólidos, minimização de resíduos, boas práticas industriais e problemática ambiental associada.

    A GESTÃO INTEGRAL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS
    Introdução. Conceito de resíduo e subproduto. Tipos de resíduos sólidos. Gestão dos resíduos. Reciclagem dos resíduos. Estratégias da União Européia sobre a gestão de resíduos.
    OS RESIDUOS SÓLIDOS URBANOS
    Introdução. Produção de resíduos sólidos urbanos. Caracterização dos resíduos sólidos urbanos. Tratamento integral dos resíduos sólidos urbanos. Gestão dos resíduos sólidos urbanos tóxicos e perigosos. Tendências de futuro na gestão dos resíduos sólidos urbanos.
    OS RESÍDUOS INDUSTRIAIS
    Introdução. Gestão dos resíduos industriais. Caracterização dos resíduos industriais. Classificação dos resíduos industriais. Alternativas para a gestão dos resíduos industriais. Reciclagem dos resíduos industriais. Embalagens e resíduos de embalagens. Tendências na gestão dos resíduos industriais.
    VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS QUÍMICOS
    Introdução. Marco histórico. Ecologia industrial. Origem dos resíduos químicos. Métodos de valorização. Estudo de viabilidade da valorização. Conclusões.
  4. TRATAMENTO DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA

    Estabelecem medidas de prevenção e controle das emissões atmosféricas procedentes das atividades industriais e do transporte, com vistas ao cumprimento do Protocolo de Kyoto.

    FUNDAMENTOS DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
    A atmosfera. Conceitos básicos sobre poluição atmosférica. Efeito dos poluentes atmosféricos.
    FONTES E PROCESSOS POLUENTES
    Introdução. As fontes poluentes. Processos poluentes.
    CONTROLE DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
    Introdução. Sistemas de tratamento dos efluentes atmosféricos poluídos. Captura dos poluentes atmosféricos.
  5. TRATAMENTO DE SOLOS CONTAMINADOS

    Estudam-se as características de um solo contaminado como consequência das atividades antrópicas, e as medidas preventivas e corretivas destinadas a sua recuperação.

    ESTUDO DO SOLO
    Definição de solo. Edafologia. Os horizontes do solo. Fatores formadores. Processos formadores. Classificação e cartografia dos solos. Distribuição edáfica mundial.
    DEGRADAÇÃO E CONTAMINAÇÃO DO SOLO
    Introdução. Fator, aspecto e impacto ambiental. Definição de solo contaminado. Causas e efeitos da contaminação do solo.
    TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO DE SOLOS
    Introdução. Tratamentos para a contenção ou isolamento da contaminação. Tratamentos para a recuperação de solos contaminados. Exemplos de técnicas de recuperação de solos. Prevenção e avaliação da contaminação dos solos.
  6. GESTÃO AMBIENTAL DA EMPRESA - ISO 14001 E AUDITORIAS

    Descreve-se o Sistema de Gestão Ambiental (SGAs) como ferramenta com que se visa organizar e formalizar os procedimentos aplicados pela empresa ao considerar os aspectos ambientais em todas as suas atividades. São didática e claramente apresentados os passos necessários à implementação desse instrumento de gestão ambiental, orientado à proteção do ambiente e à redução das barreiras ao comércio internacional.

    EMPRESA E MEIO AMBIENTE
    Introdução. Medidas de proteção ambiental. Normalização.
    OS SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA EMPRESA (SGMA)
    Introdução. O que é SGA. Para que serve e por que se implanta o SGA. Quem pode implantar um SGA. Partes envolvidas na implantação de um SGA. Como se implantam os SGA. Escolha do SGA. Balanço mundial da implantação da norma ISO 14001.
    A NORMA ISO 14001
    A família de normas ISO 14000. Estrutura do documento ISO 14001. Definições. Objetivos e alcance da norma ISO 14001. Princípios básicos da norma ISO 14001. iclo de melhoria contínua. Implantação da norma ISO 14001. Revisão pela Direção. Certificação do SGA segundo a norma ISO 14001.
    DOCUMENTAÇÃO DO SGMA ISO 14001
    Nível I: Manual de gestão ambiental. Nível II: Procedimentos. Nível III: Instruções. Nível IV: Registros. Controle da documentação.
    AUDITORIAS AMBIENTAIS
    Introdução. O que é uma auditoria ambiental. Por que se faz uma auditoria ambiental. Objetivos da AA. Alcance da AA. Tipos de AA. Quem faz a AA. Como se faz uma AA. Fase de preparação da auditoria. Fase de execução. Fase de informação ou de relatório. Relações entre a AA e o estudo de impacto ambiental. A auditoria em conformidade com a ISO 14001.
    MANUAL DE AUDITORIA
    Dados gerais da Auditoria. Dados gerais da instalação. Documentos exigidos pela Administração. Utilities. Consumos e qualidades da água. Contaminação atmosférica. Águas residuais. Resíduos.
    CASOS PRÁTICOS

2ª PARTE: QUALIDADE

  1. SISTEMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE

    Apresentação dos Sistemas de Gestão da Qualidade. A família das normas ISO 9000. Os 8 princípios de gestão da qualidade. Modelos de excelência em qualidade. Gestão e controle de processos. Diferenças entre as normas de produto e sistemas de gestão. Plano de implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade. Sistemas de gestão em setores específicos. Balanço mundial da implantação da norma ISO 9001. Calendário de implantação.

  2. A NORMA ISO 9001

    Introdução. Sistema de Gestão de Qualidade Responsabilidade da direção. Gestão dos recursos. Realização do produto. Projeto e desenvolvimento. Compras. Produção e prestação do serviço. Medição, análise e melhoria.

  3. Gestão da Documentação e Auditoria

    Introdução. Boas práticas na documentação. Requisitos de documentação da norma ISO 9001:2015. Gestão informatizada da documentação. O processo de certificação. Após a certificação ISO 9001, objetivos da auditoria de qualidade. Norma ISO 19011. Princípios de auditoria. Gestão de um programa de auditoria. Atividade de auditoria. Competência e avaliação dos auditores. Questionário de auditoria.

3ª PARTE: PREVENÇÃO DE RISCOS LABORAIS

  1. FUNDAMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS LABORAIS

    Conhecer alguns conceitos fundamentais sobre a prevenção de riscos laborais e as conseqüências finais dos acidentes, enfermidades profissionais e economia empresarial.

    Conceitos gerais de trabalho, saúde e condições de trabalho. Avaliação das condições de trabalho. Conceito de risco laboral. Conceito de prevenção. Conceito de proteção. Incidente de trabalho: custos. Enfermidade profissional. Falhas no controle de incidentes e enfermidades. Bases estatísticas.
  2. SEGURANÇA NO TRABALHO

    Proporcionam-se alguns fatores-chave sobre a importância de prevenir os acidentes do trabalho e fomentar a segurança no trabalho.

    Técnicas de segurança. Avaliação de riscos. Investigação de incidentes. Inspeção de segurança. Notificação e registro. Análise estatística. Normas e sinalização. Proteção coletiva e individual. Locais de trabalho. Prevenção de incêndios. Plano de autoproteção. Equipamentos de trabalho. Produtos químicos. Risco elétrico.
  3. HIGIENE INDUSTRIAL

    Aprende-se a identificar, avaliar e controlar os fatores ambientais que possam afetar a saúde do trabalhador.

    Aspectos gerais. Toxicologia laboral básica. Agentes químicos: medições ambientais e critérios de avaliação. Avaliação da exposição ambiental a agentes químicos. Agentes químicos: controle e EPIs. Ruído. Exposição a vibrações no local de trabalho. Ambiente térmico. Radiações ionizantes. Radiações óticas. Campos eletromagnéticos. Agentes biológicos.
  4. ERGONOMIA

    Estudam-se todas as técnicas que tratam da adequação, ajuste e adaptação do trabalhador mediante o desenho e concepção dos postos de trabalho.

    Conceitos e objetivos. Qualidade do ambiente interior. Iluminação nos postos de trabalho. Concepção e desenho do posto de trabalho. Tela de visualização. Riscos derivados da carga física de trabalho. Manipulação manual de cargas.
  5. PSICOSSOCIOLOGIA APLICADA

    Estudam-se as pressões internas e externas originadas pelos fatores psicossociais, perigos ou fatores de risco relacionados a carga mental do trabalho.

    A carga mental no trabalho. Fatores de natureza psicossocial. Motivação e satisfação profissional. Fatores psicossociais: método de avaliação. Intervenção psicossocial.
  6. ISO 45001

    Apresenta-se o modelo ativo e o planejamento da atividade preventiva como um elemento básico e fundamental de qualquer modelo de gestão de prevenção de riscos ocupacionais, instrumentalizado na norma ISO 45001:2018, bem como as informações documentadas necessárias e os requisitos de auditoria.

    O PAPEL DA PREVENÇÃO NA GESTÃO GLOBAL DA EMPRESA
    Antecedentes. O sistema de reativo de ação. Elementos do sucesso do sistema ativo de ação. Integração da atividade preventiva. Como é realizada a integração da prevenção de riscos ocupacionais?
    O que é um sistema de destão da prevenção de riscos ocupacionais. Tipos de modelos de gestão. Responsabilidades da direção.
    PLANEJAMENTO DE ATIVIDADE PREVENTIVA NA EMPRESA
    Introdução. Definição de planejamento preventivo. Planejamento por objetivos e normas de procedimento. Aspectos do planejamento das atividades preventivas. Procedimento geral do planejamento.
    A NORMA ISO 45001:2018
    Introdução. Antecedentes da norma ISO 45001:2018. Estrutura de alto nível: o anexo SL. Principais mudanças da ISO 45001:2018 em relação à OHSAS 18001: 2007. Prioridades na implementação. Certificação de sistema de gestão de SST segundo a norma ISO 45001:2018. Transição da especificação para a norma ISO 45001: 2018.
    IMPLANTAÇÃO DA NORMA ISO 45001:2018
    Introdução. Objeto e campo de aplicação. Referências normativas. Termos e definições Contexto da organização. Liderança e participação dos trabalhadores. Planejamento. Apoio. Operação. Avaliação do desempenho. Melhoria.
    INFORMAÇÃO DOCUMENTADA DO SISTEMA DE GESTÃO SST, SEGUNDO A ISO 45001:2018
    Introdução. Nível I: manual de gestão da segurança e saúde no trabalho (não obrigatório). Nível II: procedimentos. Nível III: instruções. Nível IV: registros. Controle da documentação
    AUDITORIA DE PREVENÇÃO DE RISCOS OCUPACIONAIS.
    Conceitos gerais sobre auditorias de prevenção. Princípios de auditoria. Objetivos das auditorias de prevenção. Tipos de auditoria de prevenção de riscos ocupacionais. O processo de auditoria. Avaliação da auditoria de prevenção de riscos ocupacionais. Requisitos necessários para realizar uma auditoria de prevenção de riscos ocupacionais.

4ª PARTE: GESTÃO INTEGRADA

  1. INTRODUÇÃO

    Estudam-se os fundamentos nos quais se baseia um sistema de gestão integrado.

    Conteúdo: Conceitos básicos da gestão integrada. Particularidades dos sistemas de gestão: meio ambiente, qualidade e prevenção de riscos laborais. Estrutura de um sistema de gestão integrado.
  2. ANTECEDENTES E SITUAÇÃO ATUAL DA GESTÃO INTEGRADA

    Conhecer o âmbito legislativo e normativo no qual se desenvolve atualmente a estrutura de um sistema integrado de gestão genérico.

    Modalidades de integração de sistemas. Agentes envolvidos. Âmbito regulador. Enfoque organizacional. Ambiente ou variáveis externas.
  3. METODOLOGIAS E MODOS DE INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS

    Aprende-se a desenhar uma metodologia prática para o processo de integração.

    Etapas a serem desenvolvidas no processo de integração a partir de um dos sistemas. Identificação e tipos de requisitos. Integração de métodos. Integração de documentos. Integração do manual. Implantação do sistema integrado.
  4. ELEMENTOS DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

    Conhecer os elementos-chave envolvidos no sistema de gestão integrado.

    Introdução. Aspectos do desenho. Política. Organização e Responsabilidades. Formação. Documentação e seu controle. Ações corretivas e preventivas. Auditorias. Revisão pela direção.
  5. MODELOS DE INTEGRAÇÃO

    Conhecer os diferentes modelos de integração dos sistemas.

    Modelo de integração baseado nas normas de gestão. Modelo de integração baseado em processos.
  6. CASOS PRÁTICOS

    Estudam-se casos práticos desenvolvidos sobre sistemas de gestão integrados.

    Estudo de exemplos de integração completa e/ou parcial.

5ª PARTE: PROJETO FINAL OU DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

A quinta parte do Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção consiste na elaboração de um Projeto Final ou Dissertação de Mestrado com uma duração estimada de 150 h (15 créditos). O Projeto ou Dissertação deverá ser um reflexo da assimilação dos conceitos apresentados, demonstrando a maturidade e capacidade resolutiva do aluno ante uma determinada problemática.

O tema escolhido para a realização da Dissertação ficará à escolha do aluno. Uma vez escolhido o tema, deverá enviar ao Centro o Pré-projeto ou Dissertação para que possa receber a conformidade da Equipe Docente.

A elaboração da Dissertação poderá ser iniciada paralelamente ao estudo das disciplinas do Programa, de acordo com a conveniência e disponibilidade do aluno. No entanto, aconselha-se dedicar o último trimestre do Mestrado para sua elaboração e redação definitiva.

A Dissertação será supervisionada por um professor-orientador, cuja atribuição será em função do tema escolhido.


1. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula.

Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

  • Dr. Eduardo Garcia Villena. Doutor em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Diretor Acadêmico da Área de Meio Ambiente da Fundación Universitaria Iberoamericana. 
  • Dr. Victor Jiménez Argüelles. Doutor em Engenharia de Projetos (Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação) pela Universidade Politécnica da Catalunha. Mestre em Engenharia pela UNAM (Cidade do México) e professor especialista de prevenção de riscos ocupacionais no setor industrial.

Professores e Autores

  • Dra. José María Redondo Vega. Professora Titular do Departamento de Geografia e Geologia da Universidad de León.
  • Dra. Cristina Hidalgo González. Doutora em Ciências Empresariais pela Universidad de León. Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidad de León.
  • Dr. Víctor Jiménez. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Francisco J. Hidalgo Trujillo. Doutor em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Assessor e consultor de organizações. Analista de processos estratégicos e de desenvolvimento empresarial.
  • Dra. Izel Marez. Doutora em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação pela Universidad Politécnica de Cataluña. Professora da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Olga Capó Iturrieta. Doutorado em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Responsável da Área de Projetos do Instituto de Investigaciones Agropecuarias (INIA), Chile. 
  • Dra. Mirian Loureiro Fialho. Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Professora da FUNIBER
  • Dra (c). Lina Pulgarín Osorio. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Gestão Integrada: Prevenção, Ambiente e Qualidade, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Coordenadora de Programas e Professora da FUNIBER.
  • Dra (c). Carmen Lilí Rodríguez Velasco. Doutorado em Educação, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Psicologia Laboral e Organizacional pela Universidad de La Habana, Cuba. Coordenadora Acadêmica Internacional da Área Desenvolvimento Diretivo, Organização Empresarial e Recursos Humanos e Professora da FUNIBER.
  • Dr (c). Diego J. Kurtz. Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento pelo PPGEGC – UFSC (em processo). Mestrado em International Business - Wiesbaden Business School, Alemanha. Pesquisador do Núcleo de Gestão para a Sustentabilidade (www.ngs.ufsc.br) e Pesquisador Junior do Projeto Dynamic SME (www.dynamic-sme.org). Coordenador de Programas e Professor da FUNIBER.
  • Dra (c). Diana Patricia Cortés Díaz. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León (Espanha). Consultora especializada em Direito Laboral e Segurança Social. Coordenadora de Programas Mestrado em Direção Estratégica do Conhecimento e suas Especializações.
  • Ms. María Eugenia Luna Borgaro. Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León, Espanha. Expert em Gestão de Recursos Humanos e Habilidades Diretivas. Professora da FUNIBER. 
  • Ms. Vanessa Yélagos. Licenciada em Psicologia (Universidade de Barcelona). Mestre em Coaching Sistêmico (Universidade Autônoma de Barcelona) e Mestre em Coaching Integral (Instituto Superior de Coaching de Barcelona). Professora da Universidade Internacional Ibero-americana.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.