Desenho de Projetos

Apresentação do Programa

O presente programa concentra-se em um conceito inovador: Elaborar Projetos, ou seja, na sua totalidade, uma metodologia abrangente e completa que representa o processo criativo de um projetista; dessa forma, fornecemos ao projeto um valor extra, não apenas planejando um projeto, mas também um em um nível superior, projetar/desenvolver um projeto em sua totalidade, considerando não apenas os requisitos acadêmicos em termos de conteúdo, mas também os requisitos profissionais de um mundo globalizado.

A especialização está estruturada em nove exercícios práticos estreitamente vinculados sequencialmente e com a intenção de estudar em grupo, pois o objetivo principal é percorrer a experiência real de Elaborador um projeto em equipe, que é como os projetos são desenvolvidos na vida real.

Sob a frase de que você só aprende a fazer projetos, fazendo, é que a Especialização possui uma equipe de professores experientes, não apenas em disciplinas puramente acadêmicas, mas na vida profissional, tornando-se consultores profissionais acadêmicos certificados.

Toda essa contribuição puramente profissional reflete-se na supervisão que mantém a especialização do IPMA/AGPA, instituição de reconhecimento internacional no estudo não apenas dos padrões de Management, mas de algo ainda mais importante, nas competências profissionais, reconhecidas mundialmente.

A metodologia incluída na especialização varia desde o estudo de um problema em um cenário real até o desenvolvimento de um projeto/solução que surge do diagnóstico e análise de todas as opções possíveis para atender à necessidade original.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, aliada à clareza, amplitude e didática do projeto de conteúdo, permite que o programa de Desenho de Projetos seja direcionado a profissionais com responsabilidade e alta disciplina de estudo, com ou sem experiência no setor, que desejam expandir e consolidar seus conhecimentos na área de projetos, para aplicá-los de forma responsável no campo do ensino e pesquisa de projetos e/ou no campo profissional.

Titulação

A conclusão com êxito do Programa permitirá obter a titulação em Especialização em Desenho de Projetos.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que tenha se matriculado.

Certificação profissional

Mediante o acordo de cooperação que a FUNIBER mantém com a Asociación de Gestión de Proyectos Argentina (AGPA) e o Organismo Certificador IPMA Argentina (OCIA), cada estudante terá a possibilidade de se tornar profissionalmente certificado como Técnico em Gerenciamento de Projetos IPMA Nível D.

Para se candidatar à Certificação Nível “D” do IPMA (Técnico em Gerenciamento de Projetos) (*), o estudante deve estar inscrito para a certificação e ter concluído o Módulo de Desenho de Projeto. A certificação consiste na realização de um exame aplicado pelo OCIA.

(*) Exclusivo para estudantes residentes na América

Para mais informações:

https://agpa.org.ar/ocia/

ocia@agpa.org.ar

Estrutura do Programa

A duração estimada para a realização do programa de Elaboração de Projetos é de 370 horas (37 créditos)1

Quanto à distribuição do tempo, é estabelecido que:

  • Por ser um programa a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não é estabelecida uma data de início específica, para que o aluno possa formalizar a inscrição a qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis.
  • O tempo máximo disponível para concluir o programa é de um ano. Nesse período, o aluno deve ter realizado todas as avaliações correspondentes às disciplinas e ao Estudo e Resolução de Caso, no caso da Especialização, Pós-Graduação ou Especialização, o Trabalho Final.

A estrutura de crédito do Programa de Elaboração de Projetos está incluída na tabela a seguir:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Disciplinas 27 9 270
2ª Parte: Trabalho Final de Curso 10 3 100
TOTAL 37 12 370

a. A equivalência em créditos pode variar dependendo da universidade que titule. Um (1) crédito ECTS (European Credit Transfer System) equivale a 10 + 15 horas. Se o aluno cursar o Programa matriculado em uma universidade não pertencente à Área Europeia de Ensino Superior (EEES), a relação entre créditos - horas pode variar.
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo Geral

  • Formar especialistas que adquiram pensamento criativo, para formular soluções para problemas e uma visão especializada na observação e determinação de situações de conflito.

Objetivos Específicos

  • Identificar um conflito, determinando seus problemas e o sistema de solução, aprendendo a formular um projeto (real, possível de especificar) que o resolva.
  • Aprender a contextualizar a estrutura teórica de um problema.
  • Determinar e diferenciar as fases de desenvolvimento de um projeto.
  • Saber preparar propostas de projetos adaptadas às necessidades.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do Programa de Elaboração de Projetos são:

  • Departamentos de desenvolvimento de projetos dentro de qualquer empresa.
  • Áreas de desenvolvimento de projetos pertencentes a governos.
  • Áreas de desenvolvimento de projetos dentro de Universidades.

Plano de estudos

O programa de Elaboração de Projetos consiste em 9 disciplinas, e no caso da Especialização, Pós-Graduação ou Especialista, de um Trabalho Final do Curso chamado Trabalho Final de Especialização:

  • 1ª PARTE: DISCIPLINAS

As disciplinas permitem a compreensão, o conhecimento e a prática do processo de desenho de um projeto.

A Elaboração de Projetos permite a introdução de metodologias de trabalho para gerar e gerenciar com eficiência a avaliação da referida elaboração e o conhecimento gerado ao longo dele.

As disciplinas e horas correspondentes que compõem o programa são mostrados na tabela a seguir:

Essas disciplinas mantêm a particularidade de responder a uma ordem sequencial e didática que deve ser respeitada desde o início, em cada um será realizado um exercício, o que lhe permitirá ver rapidamente como colocar em prática o conhecimento teórico.

  • 2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE ESPECIALIZAÇÃO

No caso da Especialização, Pós-Graduação ou Especialista, a última fase do Programa será dedicada à elaboração do Trabalho Final de Especialização, que será uma monografia do projeto desenvolvido.

O Trabalho de Especialização Final deve ser uma contribuição original para o campo de projetos com um forte componente de possível aplicação concreta. É importante entender que, nessa área, os projetos são da maior importância que as propostas sejam viáveis para se materializarem.

2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE ESPECIALIZAÇÃO
# DISCIPLINAS HORAS
1 Trabalho Final de Especialização 100
TOTAL 100

Descrições dos Cursos

Este programa é estruturado com base em exercícios que o aluno deve realizar de maneira correlativa e responder a uma ideia inicial única. Esses exercícios são concluídos no final do ditado de cada unidade e são levantados para correção pelo consultor acadêmico. A aprovação de cada exercício não condiciona a conclusão do exercício seguinte, ou seja, o aluno pode estar na situação de corrigir dois ou mais exercícios ao mesmo tempo.

1ª PARTE: DISCIPLINAS

  1. INTRODUÇÃO À PROJETOS

    A presente disciplina nos introduz dentro de um âmbito teórico e de maneira geral a conceitos de "Projeto", como ser: fases do projeto, sistemas em projetos, o trabalho colaborativo e a gestão do conhecimento para o êxito do projeto, o desenho de projetos. Para poder assim estabelecer uma base de conhecimentos propiciando o desenvolvimento das seguintes disciplinas.

    INTRODUÇÃO GERAL E TEÓRICA
    AS FASES DO PROJETO
    SISTEMAS EM PROJETOS
    TRABALHO COLABORATIVO E A GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA O ÊXITO DO PROJETO
  2. DESENHO DE SISTEMAS PROJETUAIS

    Contempla conceitos relacionados à identificação do cenário do projeto, aos fatores que condicionarão a solução, ao levantamento do Problema Técnico, à formulação dos objetivos, aos critérios de avaliação do sucesso do projeto, assim como a identificação e análise de todas as pessoas e fatores envolvidos na resolução do problema, entendidos como peças fundamentais da trilogia homem - sistema artificial - ambiente.

    CENÁRIO DO PROJETO
    PROBLEMA TÉCNICO
    PESSOAS E NEGÓCIOS ENVOLVIDOS NA RESOLUÇÃO DO PROBLEMA
  3. ANÁLISE DOS SERVIÇOS A PRESTAR

    O presente tema desenvolve, estuda e determina as condições de fornecimento entre as necessidades dos clientes e a ciência e a engenharia como solução, considerando esta solução como o projeto em si mesmo, e nos exige definir o serviço "desejado" a obter como resultado do projeto.

    ANÁLISE DO FORNECIMENTO E DO ABASTECIMENTO
    O SERVIÇO DESEJADO E AS CONDIÇÕES DE PRESTAÇÃO
  4. ANÁLISE FUNCIONAL NO PROJETO

    Durante o desenvolvimento da presente disciplina, pretende-se determinar as funções técnicas e de serviços a serem cumpridas, pelo projeto que estamos desenhando, por meio de "ferramentas conceituais" que são: a árvore de funções de serviço, a proposta do sistema projeto, a análise do valor e a qualidade na fase de desenho.

    ÁRVORE DE FUNÇÕES DE SERVIÇO
    PROPOSTA DO SISTEMA PROJETO
    ANÁLISE DO VALOR E DA QUALIDADE NA FASE DE DESENHO
  5. A ERGONOMIA NO PROJETO

    Esta disciplina se ocupa de compreender o papel das pessoas em suas atividades e usos, na solução de um projeto e sua relação com outras pessoas e com máquinas, estabelecendo uma classificação de usuários, medidas de segurança, etc.

    O ESTADO DO BEM-ESTAR DOS USUÁRIOS DO SISTEMA E SUAS LIMITAÇÕES
    ERGONOMIA E SEGURANÇA DO SISTEMA
  6. SEGURANÇA E CONFIABILIDADE NO PROJETO

    A presente disciplina recorre a temas relacionados a compreender aspectos de segurança e viabilidade de uma solução de projeto contemplando seus estados e ciclo de vida em nível de sistema e de seus componentes, incluindo as pessoas, as máquinas e suas relações.

    SEGURANÇA, RISCO E CONFIABILIDADE
    SEGURANÇA INDUSTRIAL, ORGANIZACIONAL E NORMATIVA
    NORMAS E PADRÕES DE SEGURANÇA
    TIPOS DE RISCO, CLASSIFICAÇÃO E GERAÇÃO DE PROCEDIMENTOS
    CONFIABILIDADE E CONFIANÇA
  7. O MEIO AMBIENTE NO PROJETO

    Por meio do estudo de sustentabilidade no projeto, no ecoprojeto, no impacto ambiental e na análise de ciclo de vida, que são os temas a aprofundar na presente disciplina, pretende-se compreender o entorno de uma solução de projeto em seus estados e ciclo de vida em nível de sistema e de seus componentes.

    SUSTENTABILIDADE NO PROJETO
    ECOPROJETO
    IMPACTO AMBIENTAL
    ANÁLISE DE CICLO DE VIDA
  8. AS ESPECIFICAÇÕES NO PROJETO

    Esta disciplina não permitirá aprender a detalhar, especificar e explicar o funcionamento, detalhe e constituição da potencial solução fornecida por um projeto.

    CONFIABILIDADE NO FORNECIMENTO
    ÁRVORE DE FALHAS
    ESPECIFICAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DO PROJETO
  9. ELABORAÇÃO DO ANTEPROJETO

    Esta disciplina, por meio de temas como ferramentas de especificação, documentação, elaboração da proposta de projeto, nos ajudará a compreender a importância da gestão como passo posterior ao desenho e ser capaz de gerar uma proposta de gestão viável e sustentável.

    FERRAMENTAS DE ESPECIFICAÇÃO
    DOCUMENTAÇÃO
    ELABORAÇÃO DA PROPOSTA DE PROJETO

2ª PARTE: TRABALHO FINAL DE ESPECIALIZAÇÃO

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, a última fase do Programa se destinará à elaboração do Trabalho Final de Especialização, que será uma monografia sobre o projeto desenvolvimento.


Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

  • Dr. Roberto M. Álvarez. Segurança, Qualidade e Comunicação. Mestre pelo Politécnico de Milão, em Gerenciamento de Projetos e Design, arquiteto pela Universidade de Buenos Aires, UBA. Desenvolvedor do primeiro modelo de incubadoras de projetos para jovens profissionais. Presidente da AGP IPMA (International Project Management Association) Argentina.
  • Dr. Luis Dzul López. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Engenheiro Civil. Especialista em projetos de cooperação internacional. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Eduardo Garcia Villena. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Mestre em Engenharia e Tecnologia Ambiental. Engenheiro industrial.

Professores e Autores

  • Dra. Izol Marez. Doutora em Arquitetura. Professora da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Alberto Vera. Doutor em Integração e Desenvolvimento Econômico e Territorial. Arquiteto. Professor titular de Gestão Ambiental Urbana, Universidad Nacional de Lanús, Argentina.
  • Dra. Martha Velasco. Doutora em Projetos de Inovação Tecnológica, Especialista em Gestão de Projetos, Mestrado em Ciências em Administração e Engenharia Industrial. Investigadora em Desenvolvimento Sustentável e Compromisso Social. Professora da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Miguel Ángel López Flores. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Professor Pesquisador do Instituto Politécnico Nacional de México.
  • Dr. Arturo Ortega. Doutor em Engenharia Eletrônica. Engenheiro de Telecomunicações. Diretor de P D i de FUNIBER.
  • Dr. Benjamín Otto Ortega Morales. Doutor em Ciências com especialização em Microbiologia. Diretor Geral de Estudos de Pós-graduação e Pesquisa da Universidad Autónoma de Campeche.
  • Dr. Fermín Ferriol Sánchez. Doutor em Ciências da Educação pela Universidad de Habana. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana
  • Dr. Antonio Eduardo Fuenzalida. Doutor em Ciências do Exercício. Prof. da Universidad Santo Tomas. Santiago, Chile.
  • Dr. Eduardo García Villena. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Engenheiro Industrial.
  • Dra. Brenda Bravo. Doutora em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Professora da Universidad Metropolitana de México.
  • Dr. Victor Jiménez. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Professor da Universidad Metropolitana de México.
  • Dr. Héctor Solano. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Izel Márez. Doutora em Engenharia de Projetos. Mestre em Gestão e Auditorias Ambientais.
  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Mestre em Gerenciamento de projeto e de elaboração, pelo politécnico de Milão, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Diretor da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) Argentina.
  • Dr. Luis Dzul López. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Especialista em desenho de projetos de cooperação internacional. Professor Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Santos Gracia Villar. Dr. em Engenharia de Projetos. Engenheiro Industrial. Especialista em Projetos de Cooperação Internacional.
  • Dra. Olga Capó Iturrieta. Doutora em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção. Engenharia Civil industrial. Responsável pela Área de Projetos do Instituto de Pesquisa Agropecuária (INIA), Chile.
  • Dr. José Rodríguez. Doutor em Engenharia Civil. Engenheiro Civil. Responsável pela Área de Gestão Ambiental da FUNIBER Peru.
  • Dr. Lázaro Cremades. Doutor em Engenharia Química. Professor de Engenharia de Projetos da Universidade Politécnica da Catalunha.
  • Dra. Margarita González. Doutora em Engenharia Química. Professora de Engenharia de Projetos da Universidade Politécnica da Catalunha.
  • Dr. José Cortizo Álvarez. Professor Titular do Departamento de Geografia e Geologia da Universidad de León, Espanha.
  • Dr. Manuel Castejón Limas. Professor Titular do Departamento de Engenharia Mecânica, Informática e Aeroespacial de la Universidad de León, Espanha.
  • Dr (c). Gregorio Urriola. Prof. da Universidad de las Américas de Panamá. Especialista em Cooperação Internacional.
  • Dr (c). Lina Pulgarín Osorio. Graduado em Administração Ambiental. Mestrado em Gestão Integrada: Prevenção, Qualidade e Meio Ambiente.
  • Dr (c). Diego Kurtz. Mestre em Engenharia e Gestão do Conhecimento.
  • Dr (c). Marcelino Diez. Especialista e Mestre em Gerenciamento de Projetos. Certificado pelo Project Management Institute (PMI) como Gerente de Projeto Profissional.
  • Dr (c). Nelson Yepes. Engenheiro industrial. Especialista em Gestão Financeira e Mestre em Projeto, Gestão e Direção de Projetos.
  • Dra (c). Silvana Marín Garat: Economista. Mestre em Desenvolvimento Sustentável. Experiência profissional no desenvolvimento de projetos de negócios no exterior e consultoria em Comércio Exterior.
  • Dr (c). Pablo Urquizó: Engenheiro de Computação. Mestre em Direção Estratégica em TICs. Experiência como Diretor e Consultor em Informática e Tecnologia da Informação, Projeto de Sistemas e Webmaster.
  • Dr. Santiago Brie:  Doutorando em Projetos pela Universidade Internacional Iberoamericana. Mestre em Desenho, Gestão e Direção de Projetos pela Universidade de León,Espanha. Licenciado em Gestão Ambiental Urbana pela Universidade Nacional de Lanús,Argentina. Professor na Universidade Internacional Ibero-americana.
  • Dr (c). Jhonny Espinosa Bryson: Engenheiro Mecânico e Mestre em Desenho, Gestão e Direção de Projetos. Consultor na direção de projetos estratégicos.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.