e-Business

Apresentação do Programa

A Internet não é uma opção, é um fato empresarial. Atualmente, as empresas têm-se introduzido em novos cenários de atuação, trazendo consigo o surgimento de novos atores de trabalho que sugerem o emprego das novas tecnologias. Esta realidade nos obriga a incorporar elementos modernos para gerar ou reconstruir processos de acordo com as necessidades das empresas; isso implica falar de inovadores modelos de comercialização, além do uso das novas tecnologias e Internet aplicados aos processos de negócio, englobando qualquer processo tradicional "e-Business".

Por e-Business podem-se interpretar muitas coisas, no entanto, em termos pragmáticos pode-se entender os seguintes:

  • A integração no entorno empresarial de seus sistemas internos, previamente integrados, que permitem às empresas dar respostas a demandas crescentemente personalizadas que lhe chegam mediante seus sistemas de informação externos.
  • Fazer negócios na Internet, no apenas comprando e vendendo, mas também oferecendo serviços aos clientes e colaborando com sócios comerciais. Por exemplo, ser capaz de vender livros, saber quantos livros foram vendidos e a quem, e, além disso, responder a perguntas tais como: que livros serão comprados futuramente?

Neste contexto, o programa de Tecnologias da Informação e-Business tem como finalidade formar profissionais capacitados para desenvolver uma estratégia e-Business ou de negócio eletrônico desde o posicionamento estratégico da empresa, na sociedade da informação desdobrada em um projeto estratégico que abrange a função de marketing, o desenvolvimento tecnológico, aspectos jurídicos, mudança e inovação organizacional, gestão do conhecimento e aprendizagem organizacional, entre outros aspectos.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à claridade, amplitude e didática do desenho dos conteúdos, permite dirigir o programa de Tecnologias da Informação e-Business a profissionais de diferentes áreas, com ou sem experiência no setor, que desejam ampliar e consolidar conhecimentos visando aplicá-los no âmbito profissional, ou que desejam orientar a carreira profissional para a gestão das novas tecnologias no espaço dos negócios eletrônicos.

Titulação

Conforme apresentado anteriormente, o Curso de Tecnologias da Informação e-Business conta com diferentes titulações em cada um dos países no qual se insere, de forma que cada uma delas possui algumas características e requisitos acadêmicos particulares:

  • Os Diplomas serão expedidos pela Universidade na qual o aluno esteja matriculado.
  • No Diploma se especificará a natureza do Programa (Graduação, Especialização, Especialista, Pós-graduação ou Extensão Universitária) em função da nomenclatura vigente em cada país.

Estrutura do Programa

A duração estimada do Curso de Tecnologias da Informação e-Business, depende do perfil acadêmico do aluno e dos requisitos da Universidade correspondente:

PERFIL ACADÊMICO DO ALUNOa TÍTULO OUTORGADO DURAÇÃOb HORAS
Pessoas sem titulação acadêmica prévia Extensão Universitária 510 51
Graduados Especialização, Pós-graduação ou Especialista 610 61

a. O aluno pode dirigir-se à sede FUNIBER de seu respectivo país para esclarecer qualquer dúvida neste sentido.
b. Duração em horas
c. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula

Com relação à distribuição do tempo se estabelece que:

  • Por ser um curso a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, razão pela qual o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, desde que haja vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima do Curso de três meses, contabilizados a partir da data de entrega dos primeiros volumes até a data de recebimento do último exercício de avaliação.
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Curso é de um ano. Neste período de tempo, o aluno deve ter superado todas as avaliações correspondentes às disciplinas e o Estudo e Resolução de Casos, no caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialização, o Trabalho Final de Especialização.

A estrutura de créditos do Curso de Tecnologias da Informaçãoe-Business para o título de Extensão Universitária ou Graduação apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Disciplinas 41 12 410
Estudo e Resolução de Casos 10 3 100

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

No caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, a estrutura de créditos apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Disciplinas 41 12 410
2ª Parte: Estudo e Resolução de Casos 10 3 100
3ª Parte: Trabalho Final de Especialização 10 3 100
TOTAL 61 18 610

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo geral:

  • Alcançar os conhecimentos necessários a empresas e organizações para a incorporação do uso das novas tecnologias e da Internet a seus processos de realização de negócios, englobando qualquer processo tradicional suscetível de ser desenvolvido com indubitáveis melhorias de eficiência e custos por intermédio da Internet.

Objetivos específicos:

  • Mostrar a influência e impacto específico das novas tecnologias nas empresas.
  • Dispor dos conhecimentos necessários para poder interpretar fenômenos e feitos no âmbito da atividade empresarial.
  • Analisar o por que e como a Sociedade da Informação, as Novas Tecnologias da Informação e a conseqüência ambiental, estão influenciando no novo modelo de atividades da empresa.
  • Aprender a observar uma empresa, detectar seus processos essenciais e gerar uma estratégia E-Business.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do curso de Tecnologias da Informação e-Business:

  • Gerência de projetos e-Business.
  • Diretor de projetos de negócios tecnológicos.
  • Diretor de projetos de negócios baseados em tecnologias.
  • Assessor externo ou consultor empresarial em estratégias empresariais baseadas no enfoque e-Business.

Plano de estudos

O programa de Tecnologias da Informação e-Business é composto de 8 disciplinas e do Estudo e Resolução de Casos, e no caso da Especialização, Pós-graduação ou Especialista, de um Trabalho Final de Curso ou Projeto.

As disciplinas permitem conhecer e compreender o conceito de e-Business, desde seus fundamentos teóricos, conceituais e históricos, até sua implementação organizacional, social e econômica.
O objetivo é conseguir uma visão global que permita um apoio ao desempenho empresarial com soluções de comércio eletrônico.
As disciplinas e horas correspondentes que compõem o programa se apresentam na seguinte tabela:
  • 1ª PARTE: DISCIPLINAS (410 HORAS)

Estas disciplinas, apesar de serem independentes entre si, estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma se divide em unidades temáticas básicas ou capítulo, cujo conteúdo inclui material impresso que se deve estudar para responder satisfatoriamente às diversas atividades de avaliação.

  • 2ª PARTE: ESTUDO E RESOLUÇÃO DE CASOS (100 HORAS)
O objetivo é resolver um caso proposto pelo próprio aluno ou tutor.
  • 3ª PARTE: TRABALHO FINAL DE ESPECIALIZAÇÃO (100 HORAS)
No caso da Especialização, a última fase do Programa se destinará à elaboração do Projeto.

Descrições dos Cursos

  1. DIREÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

    Esta disciplina se enfoca no pensamento estratégico aplicado à direção e oferece um treinamento em ferramentas e mecanismos que facilitam a gestão contemporânea, aceitando a gestão da mudança como algo inerente aos entornos instáveis e variáveis em que se desenvolvem as organizações.

    Alguns temas abordados na disciplina são:

    A GESTÃO DA MUDANÇA COMO SUBSTRATO DA DIREÇÃO ESTRATÉGICA
    A mudança pessoal e organizacional. Alguns modelos para implementar uma mudança organizacional. A resistência à mudança. A participação no processo de mudança estratégica.
    A DIREÇÃO ESTRATÉGICA COMO UM MODELO DE MUDANÇA
    O pensamento estratégico e a direção estratégica. Apresentação de um modelo de planejamento estratégico validado internacionalmente. A matriz SWOT como um valioso instrumento do planejamento estratégico.
    A IMPLANTAÇÃO DA DIREÇÃO ESTRATÉGICA. AS ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS
    Cenários estratégicos. A visão. Análise do sistema de valores que sustentará a estratégia. Elaboração de estratégias empresariais. Objetivos e critérios de medida. Novos negócios. Crescimento. Consolidação. Revitalização.
  2. REENGENHARIA, ESTRATÉGIA E DIREÇÃO DE SISTEMAS E TICS

    Nesta disciplina se compreenderá o papel organizacional das TICs, desde seu reposicionamento estratégico dentro da reengenharia organizacional, até sua gestão estratégica como recurso empresarial.

    SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E ORGANIZAÇÕES
    Apresentação. Sistemas de Informação (funções, componentes e classificação). SI nas organizações (papel e classificação). SI para a direção. Impacto das TICs no desenho de um negócio.
    ESTRATÉGIA PARA S/TI
    Introdução. Direção e Planejamento Estratégico de S/TI. Ferramentas de análise (Fatores críticos de êxito, Maturação tecnológica da organização, Mudança organizacional, Benefícios e Custos da Mudança, Avaliação da Implantação).
    DIREÇÃO DE S/TI
    Introdução. Gestão Funcional dos SIs. Alternativas estratégicas de desenvolvimento. Formas de organização da função SI
    REENGENHARIA
    Introdução. Conceito. Gestão e Reengenharia. Aplicações. Casos de êxito.
  3. COMÉRCIO E MARKETING ELETRÔNICO

    Esta disciplina apresenta e aprofunda dois temas essenciais e muito vinculados entre si: o comércio eletrônico (apresentado desde seus fundamentos conceituais até os tecnológicos) e as novas formas de marketing (apresentadas desde seus fundamentos até a mudança produzida pelas TIC e dão lugar ao marketing em ambiente informático). Conclui-se com uma metodologia que propõe uma estratégia de marketing em um espaço de comércio eletrônico.

    COMÉRCIO ELETRÔNICO
    e-commerce: aspectos conceituais. Sociedade da Informação e internet: novos paradigmas. Generalidades sobre Comércio eletrônico. e-commerce: TICs para o comércio eletrônico. Comunicações e Redes. Interfaces servidor e cliente. Tecnologias de pagamento eletrônico. e-commerce: comércio eletrônico nas organizações: na administração (A2A, A2B, A2C), na empresa (B2A, B2B, B2C), no consumidor (C2A, C2B, C2C). e-commerce: aspectos de segurança (criptografia, assinaturas e certificados digitais, procolos de segurança, arquiteturas).
    MARKETING
    Marketing e organização, política, gestão e direção comercial. Análise comercial e adaptação às mudanças do mercado. Função comercial. Técnicas de Marketing, venda e negociação comercial. Comércio eletrônico e marketing. Marketing internacional. Plano de ação comercial.
    METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO
    Introdução. Necessidade de uma metodologia. Metodologia de implantação.
  4. SEGURANÇA ELETRÔNICA E LEGISLAÇÃO

    Esta disciplina mostra a complexidade da natureza dos riscos associados na utilização geral e global da tecnologia da informação, tanto sob a perspectiva tecnológica como das possíveis responsabilidades legais derivadas do uso ilegal ou abusivo delas.

    CONFIANÇA, SEGURANÇA E SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO
    Confiança e segurança da informação. Segurança de Informação e desenvolvimento econômico. Segurança, confiança e negócio eletrônico.
    TECNOLOGIA E ORGANIZAÇÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO
    Medida do risco e gestão da segurança (MAGERIT). Salvaguardas gerais para a Informação. Mecanismos de controle de acessos e intrusões. Mecanismo de cifra e negócio eletrônico. Assinatura digital. Infra-estrutura de chave pública.
    A INFRA-ESTRUTURA PARA A CONSTRUÇÃO DE CONFIANÇA
    Avaliação e certificação de segurança das TIs. Reconhecimento internacional de avaliações e certificados de segurança de tecnologias. Avaliação e certificação da gestão da segurança nas organizações. Assinatura e comércio eletrônico europeus.
    MARCO NORMATIVO E REGULATÓRIO DA SEGURANÇA E DO COMÉRCIO ELETRÔNICO. ASSINATURA DIGITAL, PROTEÇÃO DE DADOS PESSOAIS E DELITOS INFORMÁTICOS
    Privacidade, segurança e confidencialidade (os tópicos jurídicos do comércio eletrônico). Leis, recomendações e declarações no contexto da segurança e do comércio eletrônico. Leis de assinatura eletrônica no âmbito da UNCITRAL, da Comunidade Européia, da Espanha. Leis de assinatura eletrônica na América-latina. Leis de proteção de dados pessoais na Europa. Leis de proteção de dados pessoais na América-latina. Tipo de delitos informáticos: sanções penais às vulnerações em matéria de segurança de sistemas e confidencialidade da informação (delitos informáticos mais extensos, os diferentes tipos existentes, bem como as características). O papel das Administrações Públicas. Epílogo: o estrangeiro começa na oficina.
  5. BUSINESS INTELLIGENCE E GESTÃO DOCUMENTAL

    Esta disciplina permite conhecer o campo da Inteligência de Negócios em seus aspectos técnicos como de negócios, para em seguida terminar com uma revisão do impacto no manejo da informação e de conteúdos documentais.

    DOS DADOS À INFORMAÇÃO
    Introdução. Definição de Business Intelligence. A problemática atual do acesso à informação. A evolução dos sistemas de informação. Necessidade dos sistemas de Business Intelligence. Condições para adotar um sistema de Business Intelligence. Requerimentos básicos de um sistema de Business Intelligence. Custos e benefícios de implementar um sistema de Business Intelligence.
    ARMAZÉNS DE INFORMAÇÃO: FUNDAMENTOS DO DATAWAREHOUSING
    Introdução. Definição de um datawarehouse. Características dos dados contidos em um datawarehouse. Datamarts. O catálogo de um datawarehouse. Alineamento da tecnologia com os objetivos de negócio. Critérios tecnológicos.
    DATAWAREHOUSE (I): FERRAMENTAS DE VERIFICAÇÃO
    Introdução. Sistemas de suporte à decisão. Ferramentas de consulta e informes. Ferramentas de análise multidimensional.
    DATAWAREHOUSE (II): TÉCNICAS PARA O DESCOBRIMENTO DE INFORMAÇÃO
    Descobrimento de informação e mineração de dados. Dos dados às decisões. Verificação de hipótese ante o descobrimento da informação. O processo genérico de mineração de dados. Operações de mineração de dados. Técnicas de mineração de dados. Atores que intervêm em um projeto datamining. Metodologias de desenvolvimento para os projetos de datamining. Aplicações de mineração de dados.
    ACESSO E RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO TEXTUAL
    A problemática do acesso da informação na internet. Mecanismos de busca na internet. Possíveis soluções. Que atrai as empresas à mineração de textos? Cenários de trabalho e principais operações de mineração de textos. Ferramentas de análise de textos. Motores de busca avançados. Recopilações de informação na internet.
  6. INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL

    Esta disciplina proporciona uma visão ampla e extensa do conceito e uma noção de integração empresarial por meio da informação revisando a integração a partir do aspecto organização e tecnológico, e os conceitos essenciais da integração baseada nas TICs como ERP, SCM e CRM.

    VISÃO ORGANIZACIONAL DA INTEGRAÇÃO: FORNECIMENTOS, CLIENTES E SISTEMAS
    Introdução. Fundamentos. Cadeia de valor. Exemplo de Integração de Cadeias de Fornecimentos. Reflexões.
    VISÃO TECNOLÓGICA DA INTEGRAÇÃO: ASPECTOS CONCEITUAIS DE INTEGRAÇÃO E-BUSINESS
    Importância do e-business. Mudança organizacional. Estratégia do negócio. E-Business: implementação. Business enginering.
    SISTEMAS DE PLANEJAMENTO EMPRESARIAL (ERP)
    Aspectos conceituais. Integração na gestão da informação. Integração dos ERPS. Escolha do fornecedor. Impacto estratégico no retorno do investimento. Implementação. Desafio estratégico aos ERP. Principais fabricantes espanhóis.
    GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ERA DIGITAL
    Introdução. Mudanças empresas. Gestão de recursos humanos. A tecnologia na gestão do recurso humano.
    GESTÃO DAS RELAÇÕES DE FORNECEDORES (SCM)
    Introdução. A cadeia de fornecimentos. Definição. Gestão da cadeia de fornecimentos. Execução do SCM no e-business. Reflexões.
    GESTÃO DE RELAÇÕES DOS CLIENTES (CRM)
    Introdução. Aspectos conceituais. Estratégia. Implementação. Escolha do fornecedor. Integração. Fabricantes. CRM e comércio eletrônico: e-CRM.
    ANEXO: MODELO BÁSICO DE UM SOFTWARE ERP
  7. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DA MUDANÇA

    Esta disciplina pretende contextualizar e ser uma introdução geral à especialização em e-business nas empresas turísticas. Na atual situação de mudança generalizada, de trânsito à Sociedade da Informação ou do Conhecimento, as empresas turísticas devem ser viáveis, produtivas e competitivas.

    ANÁLISE DA SITUAÇÃO ATUAL: MUDANÇA GENERALIZADA
    Trânsito para a Sociedade da Informação. Impulsores da mudança atual: globalização - tecnologia - informação. Impactos da mudança global.
    ADEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL À MUDANÇA: GESTÃO DA MUDANÇA CULTURAL E TECNOLÓGICA
    Inovação como proposta de adequação. Culturas e organizações inovadoras. Visão da organização sob o ponto de vista da informação.
    DA SOCIEDADE REDE ATUAL À SOCIEDADE DO CONHECIMENTO
    Fundamentos, indicadores e características da economia em rede atual. Para a economia do conhecimento. Impacto da gestão do conhecimento nas organizações.
    PARA UMA ADMINISTRAÇÃO ABERTA
    Introdução. Conceitos básicos sobre a sociedade da informação. Situação do Estado ante a Sociedade da Informação. A administração aberta: as tecnologias da informação e as comunicações nos processos administrativos. Síntese: para uma sociedade da informação sustentável.
  8. DIREÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS E-BUSINESS

    Esta disciplina apresenta boas práticas de gestão de projetos tecnológicos para negócios eletrônicos a partir de um paradigma que une a visão de negócios com a visão tecnológica, e tomando como base, por um lado, o PMBOK como fonte de boas práticas de gestão e, por outro, a engenharia de software, como fonte de boas práticas vinculadas a projetos TIC.

    TEORIA DO PROJETO E-BUSINESS
    Introdução. Projetos: uma visão teórica. Teoria de Projetos. Teoria do projeto e-Business.
    GESTÃO DE PROJETOS
    Introdução. Noção de Gestão de Projetos. A gestão de projetos segundo o PMBOK. Modelos de Maturidade de Gestão de projetos.
    ENGENHARIA DE SOFTWARE E GESTÃO DE PROJETOS
    Introdução. Análise de projetos por tipo de dimensão. O problema do desenvolvimento informático (problemas, causas, formas de evitar).
    METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO E-BUSINESS
    Introdução. Definir a estratégia. Definir a aplicação e-Business. Desenvolvimento e desdobramento. Uso e evolução. Exemplo. Soluções e-Business.
  9. ESTUDO E RESOLUÇÃO DE CASOS

    O objetivo é apresentar um documento completo que apresente o desenvolvimento total de um caso, podendo ser tanto teórico quanto aplicado, mas sempre respeitando as doutrinas, as teorias e as disciplinas relacionadas.

    O objetivo é fazer com que o aluno enfrente a compreensão efetiva do conhecimento, obrigando-lhe a resolver um problema do mundo real ou simulado. Sugere-se que o aluno inicie ao final da última disciplina, pois nesse momento o aluno contará com os recursos necessários para desenvolvê-lo de uma maneira rápida e metódica.

    Assim, entendendo o E-Business como uma série de procedimentos e tecnologias orientados ao desenvolvimento dos negócios na Internet, espera-se que através do estudo destes casos se analise como as empresas e as organizações incorporam o uso das novas tecnologias e da Internet em seus processos de negócio, englobando qualquer atividade tradicional suscetível de ser desenvolvida com evidentes melhorias de eficiência e custo. Entre os possíveis casos e a título de ilustração, pode-se trabalhar em temas tais como:

    ESTUDO DOS MODELOS B2B BASEADOS EM MARKETPLACES
    ANÁLISES DOS PADRÕES E DOS TIPOS DE E-BUSINESS
    CRIAÇÃO DE UM PLANO DE NEGÓCIO PARA SUA INCORPORAÇÃO NA INTERNET
    IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO E-BUSINESS

Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

  • Dr. Arturo Ortega-Mansilla. Doutor Engenheiro em Eletrônica, pela Universidad de Barcelona. Engenheiro em Eletrônica pela Universidad de Barcelona. Engenheiro em Telecomunicações pela Universidad Ramón Llull, Espanha. Coordenador da Área P D i – Área de Projetos, FUNIBER.
  • Dr. Jon Arambarri Basáñez. Doutor em Direção de Projetos de Engenharia, pela Universidad Politécnica de Cataluña e Universidad de Córdoba. MBA Executivo, Instituto de Economia Aplicada à Empresa, Universidad del País Vasco. Engenheiro Superior de Telecomunição, Escuela Superior de Ingenieros de Bilbao. Diretor de P D i em www.virtualware.es; Multimídia, Animação 3D & Ambientes Virtuais Interativos.
  • Ms. Saúl Domingo Soriano. Mestre em Direção Geral de Empresas pelo Institut Català de Tecnologia de Barcelona. Mestre em Consultoria e Tecnologias da Informação e-Business pela Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, Espanha. Diretor de Projetos Finais de Mestrado e Especializações, FUNIBER
  • Ms. Angélica Agudelo Reina. Mestrado e Pós-graduação em SAP MM e SD (Materials Management – Sales and Distribution). Ampla experiência em consultoria funcional de ERP’s em diferentes setores da indústria, e em análise de operações industriais. Coordenadora Acadêmica do Programa Mestrado em Direção Estratégica de Tecnologias da Informação e suas Especializações.

Professores e Autores

  • Dra. Isabel De La Torre Díez. Doutora em Telecomunicações pela Universidad de Valladolid. Professora da Universidad de Valladolid em temáticas vinculadas a serviços telemáticos, base de dados, business intelligence. Pesquisador Pós-doutoral sobre Informática Biomédica.
  • Dr. Fernando Izquierdo Álvarez. Engenheiro Superior de Telecomunicação e de Gestão de RH. e Ciências Empresariais - MBA IESE. Mestrado em Redes e Serviços avançados em Internet pela Universidad Politécnica de Madrid. Ampla experiência em empresas do setor de novas tecnologias TIC. Consultor internacional.
  • Dra.Marina Aguado. Doutora em Telecomunicações pela Universidad del País Vasco. MSc. in Management of Manufacturing Systems pela Universidad de Cranfield, Inglaterra. Experiência em Projetos P D i. Professora da Universidad del País Vasco.
  • Dr. David Barrera Gómez. Doutor Engenheiro pela Universidad Politécnica de Cataluña e MBA pela Escuela Técnica Superior de Ingenieros Industriales de Barcelona, UPC. Consultor de negócio, tecnologia e soluções empresariais. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Izel Marez. Doutora em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação pela Universidad Politécnica de Cataluña. Professora da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Santos Gracia Villar. Doutor em Engenharia Industrial pela Universidad Politécnica de Cataluña. Expert em Projetos de Cooperação e Gestão Empresarial.
  • Dra. Beatriz Sainz De Abajo. Doutora pela Universidad de Córdoba. Professora do Departamento de Teoria do Sinal, Comunicações e Eng. Telemática, da Universidad de Valladolid.
  • Dr. Roberto M. Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos pela Universidad Politécnica de Cataluña, Espanha. Mestrado em Gerenciamento de Projeto e de Desenho pela Politécnica de Milão, Itália. Professor da Universidad de Buenos Aires, Argentina. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Eduardo García Villena. Doutor em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Diretor Acadêmico da Área de Meio Ambiente da Fundación Universitaria Iberoamericana.
  • Dr. Jon Arambarri Basáñez. Doutor em Direção de Projetos de Engenharia, pela Universidad Politécnica de Cataluña e Universidad de Córdoba. MBA Executivo, Instituto de Economia Aplicada à Empresa, Universidad del País Vasco. Engenheiro Superior de Telecomunição, Escuela Superior de Ingenieros de Bilbao. Diretor de P D i em www.virtualware.es; Multimídia, Animação 3D & Ambientes Virtuais Interativos.
  • Dr. (c) Diego J. Kurtz. Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento pelo PPGEGC – UFSC (em processo). Mestrado em International Business - Wiesbaden Business School, Alemanha. Pesquisador do Núcleo de Gestão para a Sustentabilidade (www.ngs.ufsc.br) e Pesquisador Junior do Projeto Dynamic SME (www.dynamic-sme.org). Coordenador de Programas e Professor da FUNIBER.
  • Dr. (c) Saúl Domingo Soriano. Doutor candidato pela Universidad de León. Mestre em Direção Geral de Empresas pelo Institut Català de Tecnologia de Barcelona. Mestre em Consultoria e Tecnologias da Informação e-Business pela Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, Espanha. Diretor de Projetos Finais de Mestrado e Especializações, FUNIBER.
  • Dra. (c) Gabriela Larrea Madinyá. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Direção Estratégica pela Universidad Politécnica de Cataluña. Expert em estratégias de comunicação e comercialização aplicando novas tecnologias.
  • Ms. Pedro Chávez Chiclayo. Engenheiro de Computação e Sistemas pela Universidad Antenor Orrego de Trujillo (Peru). Master in Computer Science na Universidade Estatal de Campinhas em São Paulo (Brasil).
  • Ms. Virginia Saman. Engenheira em Informática de Gestão da Universidad Santa María de Chile Campus Guayaquil. Mestrado em Logística (França).

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.