Gestão de Conhecimento e Processos na Organização

Apresentação do Programa

Gestão do Conhecimento e Processos na Organização é um programa que abrange os conceitos fundamentais vinculados à gestão do conhecimento aplicada à direção das pessoas dentro de uma organização.

O programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização considera essencial a incorporação das novas tecnologias da informação e da comunicação (NTICs) como parte fundamental da formação de um especialista na área e como parte de seu futuro trabalho profissional.

Neste sentido, as NTICs são utilizadas no programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização para potencializar, enriquecer e aumentar o poder explicativo dos docentes e ampliar a aprendizagem dos educandos.

Com programas formativos desta natureza, e mediante a articulação pedagógica de fundamentos teóricos e casos práticos, o participante ficará capacitado para o uso de ferramentas, conhecimentos, técnicas e procedimentos fundamentais na gestão do conhecimento.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, à amplitude e à didática do desenho dos conteúdos, permite dirigir o programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização a profissionais com responsabilidades de direção nas organizações, com ou sem experiência, que desejam ampliar e consolidar seus conhecimentos para aplicá-los em qualquer dos níveis de comando dentro da organização e em qualquer setor de atividade empresarial pública e privada.

Titulação

Tal como observado, o Programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização conta com distintas titulações em cada um dos países em que é ministrado, de tal forma que cada uma delas possui algumas características e requisitos acadêmicos particulares:

  • Os Diplomas serão expedidos pela Universidade onde se matriculou com o Patrocínio da Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER).
  • No Diploma será especificada a natureza do Programa (Especialização, Pós-Graduação ou Extensão Universitária) em função da nomenclatura vigente em cada país.

Estrutura do Programa

O título e a duração estimada do Programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização, dependem do perfil acadêmico do aluno e dos requisitos da Universidade correspondente:

PERFIL ACADÊMICO DO ALUNOa TÍTULO OUTORGADO DURAÇÃOb CRÉDITOSc
Pessoas sem titulação acadêmica prévia Extensão Universitária 220 22
Graduado Especialização e Pós-graduação 320 32

a. O aluno pode se remeter à sede da FUNIBER em seu país visando o esclarecimento de qualquer dúvida neste sentido.
b. Duração em horas
c. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula

Com relação à distribuição do tempo, fica estabelecido que:

  • Por ser um Programa a distância e não estar sujeito à formação de classes presenciais, não se estabelece uma data concreta para início, razão pela qual o aluno possa formalizar sua matrícula a qualquer momento, sempre que haja vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima de três meses para a realização do Programa.
  • O tempo máximo do qual se dispõe para realizar o Programa é de 12 meses. Neste período, o aluno deve ter entregue todas as avaliações corr.

A estrutura de créditos do Programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização para o título de Extensão Universitária, é contemplada na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Disciplinas 22 6 220

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

No caso de Especialização e Pós-graduação a estrutura de créditos fica como segue:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Disciplinas 22 6 220
2ª Parte: Trabalho Final de Curso ou Projeto 10 3 100
TOTAL 32 9 300

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivos geral:

  • Formar profissionais que se mostrem capazes de compreender, conhecer e dominar as técnicas de gestão do conhecimento em seus aspectos organizacionais e técnicos, considerando e mostrando conhecimento dos processos psicossociais básicos a ela vinculados.

Objetivos específicos

  • Conhecer e manejar as técnicas modernas na gestão do conhecimento, fundamentadas no uso das novas tecnologias no processo de informação no âmbito empresarial.
  • Desenvolver as funções e os procedimentos para planejamento, organização, execução e controle dos recursos humanos na empresa.
  • Compreender os processos psicossociais sobre os quais se apóia a gestão de pessoas no desenvolvimento tecnológico e dentro da organização empresarial.

Saídas Profissionais

Algumas das perspectivas profissionais do programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização:

  • Qualquer campo de Gestão do Conhecimento, de todos os níveis de comando dentro da organização, seja do setor empresarial público, seja do privado.

Plano de estudos

O programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização se compõe de 7 disciplinas, e no caso da Especialização ou Pós-graduação, de um Trabalho Final de Curso ou Projeto chamado Trabalho Final de Especialização.

  • 1ª PARTE: DISCIPLINAS (220 HORAS)

O programa de Gestão do Conhecimento e Processos na Organização se compõe de um módulo integrado por sete disciplinas.

O programa permite ampliar as habilidades de todos aqueles profissionais com responsabilidades no âmbito da gestão do conhecimento.

O objetivo é alcançar uma visão global do tema que prepare adequadamente os especialistas para um melhor desempenho no âmbito no qual se desempenhem.

As disciplinas e horas correspondentes que compõem o programa são mostradas na seguinte tabela:

  DISCIPLINAS HORAS
1 Estrutura e Mudança Organizacional 25
2 Sociedade da Informação e da Mudança 40
3 Cultura e Clima Organizacional 25
4 Inovação, Cultura e Gestão de Trabalho na Sociedade da Comunicação 30
5 Entornos Virtuais de Trabalho Colaborativo 20
6 e-Business e sua Integração aos Sistemas Corporativos de Gestão 50
7 Gestão do Conhecimento e Aprendizagem Organizacional 30
  TOTAL 220

Essas disciplinas, apesar de independentes entre si, estão estruturadas segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma se divide em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo é apresentado em material impresso, que o aluno deve estudar para responder satisfatoriamente aos testes de avaliação.

  • 2ª PARTE: TRABAJO FINAL DE ESPECIALIZACIÓN (100 HORAS)

No caso de Especialização ou Pós-graduação, a última fase do Programa se destinará à elaboração do Trabalho Final de Especialização.

  DISCIPLINAS HORAS
1 Trabalho Final de Especialização 100

Descrições dos Cursos

  1. ESTRUTURA E MUDANÇA ORGANIZACIONAL

    Apresentar o processo de transformação pelo qual passam as organizações atuais, determinadas pelo entorno externo e pelos processos de inovação direta. Analisar as tendências futuras a serem enfrentadas pelas organizações e aquelas variáveis sobre as quais os dirigente devem atuar. Entender a relação entre estrutura e estratégia e como intervir a partir dos RH.

    EVOLUÇÃO, AVALIAÇÃO ORGANIZACIONAL E CENÁRIO DAS ORGANIZAÇÕES
    Conhecer os diferentes enfoques da teoria, as definições de organização, a avaliação organizacional e as características da nova época na qual se desenvolvem as organizações que desejam ser sustentáveis.
    A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
    Conhecer definições, tipos e características fundamentais da estrutura organizacional. Refletir acerca dos aspectos relacionados à estrutura organizacional.
    A MUDANÇA COMO UM ASPECTO DECISIVO NA DIREÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS
    Conhecer e compreender os processos de mudança, modelos de mudança, paradigmas e resistências aos processos para dotar os dirigentes de habilidades necessárias aos processos de gestão estratégica.
    OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO
    Entender o impacto provocado pelos sistemas de informação nas organizações, analisando primeiro as estruturas organizacionais sob diversas perspectivas, passando depois ao estudo dos sistemas de gestão da informação e, por último, interpretando o papel fundamental adquirido pela informação como ativo organizacional.
  2. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO E DA MUDANÇA

    Nesta disciplina se desenvolve uma visão que contextualiza a gestão da mudança cultural e tecnológica, proporcionando as bases e delineamentos para o trânsito à Sociedade da Informação e do Conhecimento e suas conseqüências organizacionais na administração empresarial.

    ANÁLISE DA SITUAÇÃO ATUAL: MUDANÇA GENERALIZADA
    Trânsito para a Sociedade da Informação. Impulsionadores da atual mudança: globalização - tecnologia - informação. Impactos da mudança global.
    ADEQUAÇÃO ORGANIZACIONAL À MUDANÇA: GESTÃO DA MUDANÇA CULTURAL E TECNOLÓGICA
    Inovação como proposta de adequação. Culturas e organizações inovadoras. Visão da organização sob o ponto de vista da informação.
    DA ATUAL SOCIEDADE EM REDE À SOCIEDADE DO CONHECIMENTO
    Fundamentos, indicadores e características da atual economia em rede. Rumo à economia do conhecimento. Impacto da gestão do conhecimento nas organizações.
    RUMO À ADMINISTRAÇÃO ABERTA
    Conceitos básicos sobre a sociedade da informação. Situação do Estado ante a Sociedade da Informação. A administração aberta: as tecnologias da informação e as comunicações nos processos administrativos. Síntese: Rumo a uma sustentável sociedade da informação.
  3. CULTURA E CLIMA ORGANIZACIONAL

    Analisar os aspectos mais relevantes sobre os conceitos e enfoques teóricos mais representativos de cultura e clima organizacional, sua inter-relação, os tipos e os métodos para o estudo assim como a forma de enfrentar e resolver disfunções.

    O HOMEM NAS ORGANIZAÇÕES
    Argumentar o porquê de as organizações serem estruturas humanas e aplicar esse conhecimento na prática criadora. Caracterizar as organizações mais exitosas e identificar como isso está estreitamente concatenado com a qualidade da direção. Aperfeiçoar, a partir do aprendido, as organizações e empresas em que trabalham, melhorando sua qualidade de vida profissional.
    CULTURA ORGANIZACIONAL
    Identificar e argumentar os principais atributos e características da cultura organizacional. Promover um processo de mudança cultural em sua organização. Aplicar praticamente os passos de sociabilização dos 7 "S". Instrumentar e implantar os passos da sociabilização em uma empresa.
    CLIMA
    Contribuir para a satisfação profissional a partir de um enriquecimento dos postos de trabalho e do apoio à motivação do coletivo da organização. Argumentar a relação existente entre clima cultura organizacional vinculados à qualidade da direção. Promover políticas em sua empresa que alentem a direção participativa, o empowerment, a liderança ressonante e, em geral, a qualidade da vida profissional.
  4. INOVAÇÃO, CULTURA E GESTÃO DE TRABALHO NA SOCIEDADE DA COMUNICAÇÃO

    Esta disciplina revisa a mudança sofrido pela sociedade nos aspectos culturais especialmente no que se refere ao trabalho.

    INOVAÇÃO: FONTE DE MUDANÇA
    Schumpeter e a economia da inovação. Inovação: aspectos conceituais. Inovação em contexto.
    CULTURA DO TRABALHO OU REVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO ESPAÇO SOCIAL
    As bases da mudança. A mudança na cultura do trabalho.
    A EVOLUÇÃO DO TRABALHO PARA O TELETRABALHO
    O trabalho no entorno da informação. Teletrabalho (tipos, impacto nas organizações).
  5. AMBIENTES VIRTUAIS DE TRABALHO COLABORATIVO

    Compreender e conhecer o conceito e as tecnologias associados ao trabalho colaborativo da gestão de equipes organizacionais à gestão de equipes a distancia mediatizadas por ambientes virtuais.

    CONCEITOS PARA O TRABALHO COMPARTILHADO EM ENTORNOS VIRTUAIS
    Sociocultura do trabalho. Teorias socioculturais sobre o trabalho. Pensamento crítico e resolução de problemas. Colaboração e cooperação para o trabalho compartilhado. Dinâmica de grupos. Trabalho compartilhado em colaboração e cooperação suportado por computador. Ambientes virtuais para o trabalho compartilhado em colaboração e cooperação. Pensamento crítico no trabalho compartilhado em colaboração e cooperação em ambientes virtuais.
    TECNOLOGIAS PARA O TRABALHO COMPARTILHADO EM AMBIENTES VIRTUAIS
    Tecnologia groupware. Introdução ao groupware. Modelos de compartilhamento, colaboração e cooperação em groupware. Terminologia groupware. Utilidades groupware. Utilidades groupware assincrônico. Utilidades groupware sincrônico. Questões de desenho groupware. Processo e desenho groupware. Aspectos do processo de desenho groupware.
    SOLUÇÕES PARA O TRABALHO COMPARTILHADO EM AMBIENTES VIRTUAIS
    Categorias de soluções groupware. Sistemas de conferência por computador. Sistemas de bate-papo (chat). Sistemas de gestão de processos de trabalho. Sistemas de reunião eletrônica. Sistemas de aplicações compartilhadas. Sistemas de quadros negros compartilhados. Sistemas de co-autoria. Sistemas hipermídia multiusuário. Ambientes virtuais colaborativos. Sistemas de programação de grupos. Sistemas de audioconferência. Sistemas de videoconferência. Exemplos de soluções groupware. Agnes. Groupkit. Habanero. Hotcoom. Lotusnotes. Netmeeting. Opencoast. Skipe. Tango. Teamrooms.
    FERRAMENTAS INTEGRADAS PARA O TRABALHO COMPARTILHADO EM AMBIENTES VIRTUAIS
    Estudo descritivo de ferramentas integradas para o trabalho compartilhado em ambientes virtuais. Análise comparativa de ferramentas integradas para o trabalho compartilhado em ambientes virtuais.
  6. E-BUSINESS E SUA INTEGRAÇÃO COM OS SISTEMAS CORPORATIVOS DE GESTÃO

    Esta disciplina propicia uma ampla e extensa visão do conceito e da noção de integração empresarial mediante a informação, revisando a integração sob os aspectos organizacional e tecnológico, e os conceitos essenciais da integração baseada em TICs como ERP, SCM e CRM.

    VISÃO ORGANIZACIONAL DA INTEGRAÇÃO: FORNECIMENTOS, CLIENTES E SISTEMAS
    Introdução. Fundamentos. Cadeia de valor. Exemplo de Integração de Cadeias de fornecimentos. Reflexões.
    VISÃO TECNOLÓGICA DA INTEGRAÇÃO: ASPECTOS CONCEITUAIS DE INTEGRAÇÃO E-BUSINESS
    Importância de e-business. Mudança organizacional. Estratégia do negócio. E-Business: implementação.
    SISTEMAS DE PLANEJAMENTO EMPRESARIAL (ERP)
    Aspectos conceituais. Integração na gestão da informação. Integração dos ERPs. Seleção do fornecedor. Impacto estratégico no retorno do investimento.
    GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ERA DIGITAL
    Introdução. A mudança nas empresas. Gestão de recursos humanos. A tecnologia na gestão de recursos humanos.
    GESTÃO DAS RELAÇÕES DE FORNECEDORES (SCM)
    Introdução. A cadeia de fornecimentos. Definição. Gestão da cadeia de fornecimentos. Implementação do SCM no e-business. Reflexões.
    GESTÃO DE RELAÇÕES DOS CLIENTES (CRM)INTRODUÇÃO. ASPECTOS CONCEITUAIS. ESTRATÉGIA. IMPLEMENTAÇÃO. SELEÇÃO DO FORNECEDOR. INTEGRAÇÃO
  7. GESTÃO DO CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL

    Identificar e analisar cada um dos tipos de conhecimento que são gerados nas empresas para gestão, diagnóstico, distribuição e disponibilidade da informação, como fatores chave do êxito. Conhecer os processos de aprendizagem organizacional vinculados e em concordância com a gestão do conhecimento organizacional.

    GESTÃO DO CONHECIMENTO: NATUREZA E VALOR ORGANIZACIONAL
    A organização e o conhecimento. Conhecimento: natureza. Espirais de conhecimento. Conhecimento: medição (capital intelectual e Modelo Intelect).
    GESTÃO DO CONHECIMENTO
    As Tecnologias da Informação. Missões da Gestão do Conhecimento. Objetivos da Gestão do Conhecimento. Conclusões.
    FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO
    Principais funções das ferramentas sob a visão centrada no conhecimento (armazenamento, distribuição, modificação). Classificação das ferramentas em função do processo de gestão do conhecimento (gestão de documentos, workflow, portais corporativos e redes de conhecimento, e-learning, trabalho colaborativo, business intelligence).
    GESTÃO DO CONHECIMENTO E MATURIDADE DA APRENDIZAGEM
    Do dado à aprendizagem organizacional (conhecimento, conhecimento e organizações, modelos de medição organizacional, gestão do conhecimento em organizações). Modelos de maturidade.
    PARA NOVOS PARADIGMAS EM DOCÊNCIA E PESQUISA: E-LEARNING
    Para um novo modelo de ensino e aprendizagem. Conceitos básicos sobre a sociedade do conhecimento.

Nota: O conteúdo do programa acadêmico está sujeito a ligeiras modificações, em função de atualizações ou melhorias.

Direção

  • Dra. Silvia Aparicio.
    Doctora en Ciencias Económicas por la Universidad Autónoma de Madrid y Licenciada en Administración y Dirección de Empresas por la Universidad de Cantabria. Directora Académica Internacional del Área de Desarrollo Directivo, Organización Empresarial y Recursos Humanos de la Fundación Universitaria Iberoamericana, FUNIBER.
  • Dra. Cristina Hidalgo González
    Doctora en CC. Empresariales por la Universidad de León. Profesora Titular del Departamento de Economía Aplicada de la Universidad de León.
  • Dr. Rubén Calderón Iglesias
    Doctor en Economía por la Universidad Antonio de Nebrija, España. Profesor de la Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra (c). Carmen Lilí Rodríguez Velasco
    Doctorado en Educación, por la Universidad Internacional Iberoamericana (en proceso). Máster en Psicología Laboral y Organizacional por la Universidad de La Habana, Cuba. Coordinadora Académica Internacional del Área Desarrollo Directivo, Organización Empresarial y Recursos Humanos, FUNIBER.

Professores e Autores

  • Dr. David Barrera Gómez. Doutor Engenheiro pela Universidad Politécnica de Cataluña e MBA pela Escuela Técnica Superior de Ingenieros Industriales de Barcelona, UPC. Consultor de negócio, tecnologia e soluções empresariais. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Inmaculada Armadans Tremolosa. Doutora em Psicologia pela Universidad de Barcelona. Professora da Facultad de Psicología da Universidad de Barcelona. Consultora de Recursos Humanos da UOC (Universitat Oberta de Catalunya).
  • Dr. Salvador Rus Rufino. Doutor em Filosofia, pela Universidad de Navarra. Doutor em História, pela Universidad de León. Professor Titular da Universidad de León. Diretor da Cátedra de História da Empresa Familiar, Universidad de León.
  • Dr. Jon Arambarri Basáñez. Doutor em Direção de Projetos de Engenharia, pela Universidad Politécnica de Cataluña e Universidad de Córdoba. MBA Executivo, Instituto de Economia Aplicada à Empresa, Universidad del País Vasco. Engenheiro Superior de Telecomunição, Escuela Superior de Ingenieros de Bilbao. Diretor de P D i em www.virtualware.es; Multimídia, Animação 3D & Ambientes Virtuais Interativos.
  • Dra. Cristina Hidalgo González. Doutora em Ciências Empresariais pela Universidad de León. Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidad de León.
  • Dr. Rubén Calderón Iglesias. Doutor em Economia pela Universidad Antonio de Nebrija, Espanha. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr (c). Diego J. Kurtz. Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento pelo PPGEGC – UFSC (em processo). Mestrado em International Business - Wiesbaden Business School, Alemanha. Pesquisador do Núcleo de Gestão para a Sustentabilidade (www.ngs.ufsc.br) e Pesquisador Junior do Projeto Dynamic SME (www.dynamic-sme.org). Coordenador de Programas e Professor da FUNIBER.
  • Dra (c). Julién Brito Ballester. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Psicologia Laboral e Organizacional pela Universidad de Habana, Cuba. Mestrado em Gestão de Recursos Humanos pela Universidad Autónoma de Barcelona. Mestrado em Coaching Sistêmico pela Universidad Autónoma de Barcelona. Consultora Internacional e Expert em Gestão de Recursos Humanos, Formação, Desenvolvimento e Competências Profissionais.
  • Dra (c). Carmen Lilí Rodríguez Velasco. Doutorado em Educação, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Psicologia Laboral e Organizacional pela Universidad de La Habana, Cuba. Coordenadora Acadêmica Internacional da Área Desenvolvimento Diretivo, Organização Empresarial e Recursos Humanos, FUNIBER.
  • Dra (c). Lina Pulgarín Osorio. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Gestão Integrada: Prevenção, Ambiente e Qualidade, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Coordenadora de Programas e Professora da FUNIBER.
  • Dra (c). Diana Patricia Cortés Díaz. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León (Espanha). Consultora especializada em Direito Laboral e Segurança Social. Coordenadora Acadêmica do Programa Mestrado em Direção Estratégica do Conhecimento e suas Especializações.
  • Dra (c). Andrea Gutiérrez Jiménez. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestre em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León (Espanha). Coordenadora de Programas e Professora da FUNIBER.
  • Dra (c). Daniela Torrico Villarroel. Doutorado em Projetos, pesquisa e Marketing, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Máster in Business Adiminsitration (La Salle Business Administration). Mestrado em Marketing e Distribuição Comercial (Universidad Politécnica de Cataluña). Coordenadora de Programas e Professora da FUNIBER.
  • Ms. María Eugenia Luna Borgaro. Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León, Espanha. Expert em Gestão de Recursos Humanos e Habilidades Diretivas. Professora da FUNIBER.
  • Ms. Antonio Vega. Diplomado em Administração e Direção de Empresas por ESADE. Mestrado em Direção de Recursos Humanos e Consultoria nas Organizações pela Universidad de Barcelona. Coach e Consultor em Planificação Estratégica, Liderança e Desenvolvimento Organizacional. Presidente na Fundación Humaniza.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.