Higiene no Trabalho

Apresentação do Programa

A especialização em Higiene no Trabalho introduz as técnicas direcionadas a prevenir o aparecimento das enfermidades profissionais, estudando, valorando e modificando, de forma conveniente, o ambiente físico, químico ou biológico do posto de trabalho.

Está orientada ao conhecimento, avaliação e controle de fatores no local de trabalho que possam causar enfermidades ou lesões. Para tal, previamente devem ser classificados os poluentes, estabelecem-se as unidades de medida e, finalmente, os valores-limite de referência.

Ao longo da especialização tentou-se seguir esse esquema, sem perder de vista o marco regulatório e, em particular, os princípios da ação preventiva e o dever geral de proteção por parte do empresário.

Dessa maneira, esse programa de formação a distância responde às novas exigências propostas, contribuindo com critério, rigorosidade e, sobretudo, sentido comum, na hora de levar a política em matéria de higiene para a organização.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à claridade, amplitude e didática do desenho dos conteúdos, permite dirigir o Programa em Higiene no Trabalho a todos os técnicos em prevenção que necessitem se aprofundar em amostragens ou desenvolver sua atividade em um laboratório químico realizando análise de poluentes. Também se dirige àqueles que estejam submetidos a condições ambientais de geração de pó, ruído, vibrações, campos eletromagnéticos ou radiações ópticas.

Por sua especificidade e caráter técnico, é recomendável que as pessoas que queiram realizar esse programa possuam uma base científica e tenham conhecimentos prévios em matéria de higiene industrial.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação do Higiene no Trabalho.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

A duração estimada do programa em Higiene en el Trabajo es de Higiene no Trabalho é de 150 horas (15 créditos).

Em relação à distribuição do tempo, estabelece-se que:

  • Por ser um pograma a distância e não estar sujeito a classes presenciais, não é estabelecida uma data específica de início, por isso o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, sempre que houver vagas disponíveis.
  • Por motivos acadêmicos e de aprendizagem, dispõe de uma duração mínima de dois meses;
  • O tempo máximo de que se dispõe para a realização do Programa é de quatro meses. Nesse período de tempo, o aluno deve entregar as avaliações correspondentes às disciplinas.

A estrutura de créditos do programa de Higiene no Trabalho apresenta-se na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Disciplina 15 4 150

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula.
b. Duração en meses.

Objetivos

Objetivo geral:

O objetivo principal do Programa em Higiene no Trabalho é formar profissionais competentes para realizar ações planejadas de prevenção, no que diz respeito à identificação, avaliação e controle dos fatores ambientais, com o fim de diminuir o risco de enfermidades profissionais em uma série de atividades trabalhistas específicas.

Objetivos específicos:

  • Enumerar os diferentes sistemas de medição e análise de agentes químicos no ambiente.
  • Empregar alguns dos procedimentos mais utilizados de tratamento de dados na medição de agentes químicos no ambiente, com o fim de conseguir a máxima informação possível sobre eles.
  • Determinar a origem das substâncias químicas e dos preparados perigosos através da etiqueta e da ficha de dados de segurança, assim como determinar os procedimentos habituais para a coleta de amostras de agentes biológicos.
  • Elaborar modelos de gestão de resíduos tóxicos e perigosos e práticas que devem ser seguidas do ponto de vista da segurança no marco da legislação vigente.
  • Conhecer as diferentes técnicas de soldagem, os riscos associados e os métodos de controle que podem ser aplicados nesse tipo de operação.
  • Avaliar os processos industriais mais comuns, a terminologia e a identificação dos riscos higiênicos que costumam ocorrer, sua importância e métodos de controle.
  • Projetar um sistema de ventilação por extração localizada para o controle de agentes químicos no ambiente.
  • Enumerar as soluções de final de linha empregadas na indústria para cumprir com os limites de emissão impostos pela legislação vigente.
  • Conhecer os fundamentos básicos do som e elaborar estudos e medição de controle do ruído.
  • Planejar a ação preventiva a partir de uma avaliação inicial dos riscos derivados da exposição às vibrações no local de trabalho.
  • Enunciar os princípios físicos, as ordens de grandeza e as diferentes classes do REM, riscos potenciais por exposição trabalhista à campos e ondas e à radiações ópticas.

Saídas Profissionais

Algumas das saídas profissionais do Programa em Higiene no Trabalho são:

  • Consultor de prevenção de riscos laborais independente.
  • Assessor organizacional em prevenção.
  • Entidades auditoras.
  • Técnico em formação.

Plano de estudos

O programa em Higiene no Trabalho é composto de uma disciplina que permite conhecer e compreender, em primeiro lugar, os fundamentos teóricos, conceituais e históricos implicados na gestão da prevenção e, em segundo, sua implementação organizacional, social e tecnológica.

O objetivo é que os alunos adquiram uma visão global da ação planejada em matéria de prevenção que toda empresa deve seguir, com o fim de ter um melhor conhecimento, tanto do alcance real dos riscos derivados das enfermidades profissionais como da forma de preveni-las e evitá-las.

Essa disciplina está estruturada segundo uma ordem pedagógica coerente. Cada uma é dividida em unidades temáticas básicas ou capítulos, cujo conteúdo deve ser estudado para responder satisfatoriamente às diversas atividades de avaliação.

Os capítulos que compõem o Programa são mostrados na tabela seguinte:

Descrições dos Cursos

Em primeiro lugar, o programa de estudos dedica uma série de capítulos aos agentes químicos, aos sistemas de medição, à interpretação de resultados e à coleta de amostras de agentes biológicos. Posteriormente, é introduzido um modelo de gestão de resíduos tóxicos e perigosos e são conhecidos os aspectos de higiene no trabalho do ponto de vista das diferentes profissões ou temáticas, incluindo a exposição ao ruído e às vibrações. Para finalizar, faz-se uma extensa revisão dos riscos potenciais por exposição a radiações não ionizantes.

PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO DE AGENTES QUÍMICOS NO AMBIENTE
Exposição a agentes químicos. Características dos contaminantes químicos. Objetivo da medição. Sistemas de medição. Definições. Classificação dos procedimentos. Equipes de leitura direta. Tubos colorimétricos. Amostragem de contaminantes químicos. Análise de contaminantes químicos. Protocolo de validação para a normalização de métodos analíticos. Controle de qualidade.
TRATAMENTO DE DADOS
Introdução. Tratamento para dados coletados ao mesmo tempo: gráficos de probabilidade. Tratamento para dados coletados ao longo de um processo: média ponderada móvel.
INFORMAÇÃO DE RISCO QUÍMICO E BIOLÓGICO
Classificação das substâncias químicas. Armazenamento e etiquetagem de produtos químicos. Risco biológico.
SEGURANÇA NA GESTÃO DE RESÍDUOS TÓXICOS E PERIGOSOS
Introdução. Definições. Os resíduos tóxicos e perigosos. Programas de gestão dos resíduos tóxicos e perigosos. Obrigações do produtor. Etiquetagem dos RTP´s. Resíduos sanitários.
SEGURANÇA EM ATIVIDADES E TÉCNICAS DE SOLDAGEM
Introdução. Técnicas de soldagem. Métodos de controle dos riscos higiênicos. Riscos associados às condições de segurança. Equipamentos de proteção individual.
IDENTIFICAÇÃO E PREVENÇÃO DE RISCOS EM OUTRAS ATIVIDADES ESPECÍFICAS
Pinturas e vernizes. Mecanizado de peças metálicas. Operações com desprendimento de pó.
VENTILAÇÃO POR EXTRAÇÃO LOCALIZADA
Fundamentos teóricos. Princípios do fluxo de ar em condutores. Ventilação por extracão localizada. Projeto de um sistema de VEL simples. Exemplos de aplicação. Equipamentos de medida do fluxo de ar. Casos práticos.
CONTROLE DA CONTAMINAÇÃO ATMOSFÉRICA
Introdução. Sistemas de depuração de efluentes atmosféricos contaminados. Captura dos contaminantes atmosféricos.
EXPOSIÇÃO AO RUÍDO
Definição de som. Propriedades do som. Propagação do som. Conceitos utilizados no estudo dos níveis de ruído. Soma e subtração de decibéis. O ruído Medidas corretivas da contaminação acústica.
EXPOSIÇÃO A VIBRAÇÕES
Introdução. Modelo mecânico do corpo humano. Caracterização da exposição a vibrações. Ponderação em frequência. Instrumentação e medição das vibrações. Avaliação dos riscos derivados da exposição a vibrações. Estimativa do risco derivado da exposição a vibrações mão-braço. Estimativa do risco derivado da exposição a vibrações de corpo inteiro. Controle básico das vibrações. Avaliação da saúde dos trabalhadores expostos.
RADIAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS
O que são radiações eletromagnéticas?. Grandezas e unidades. Espectro da REM. Classificação das radiações não ionizantes.
REM NÃO IONIZANTES I: CAMPOS E ONDAS
Introdução. Características e possíveis fontes de exposição laboral. Efeitos biológicos. Unidades, equipamentos e procedimentos de medição. Valores de referência para exposição. Medidas de Proteção. Estudos epidemiológicos e experimentais. Exercícios.
REM NÃO IONIZANTES II: RADIAÇÕES ÓPTICAS
Conceitos básicos. Grandezas radiométricas. Grandezas fotométricas. Características da fonte emissora. Características do posto de trabalho. Avaliação da exposição laboral a radiações ópticas. Limites de exposição a radiações ópticas. Medição da exposição a radiações ópticas. Exercícios. Anexo.

Nota: O conteúdo do programa acadêmico pode ser submetido a leves modificações, em função das atualizações ou das melhorias efetuadas.

Direção

  • Dr. Eduardo García Villena. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Diretor Acadêmico da Área de Meio Ambiente da Fundación Universitaria Iberoamericana.
  • Dra (c). Lina Pulgarín Osorio. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Gestão Integrada: Prevenção, Ambiente e Qualidade, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Coordenadora Acadêmica do Mestrado em Prevenção de Riscos Laborais e suas Especializações associadas.

Professores e Autores

  • Dra. José María Redondo Vega. Professora Titular do Departamento de Geografia e Geologia da Universidad de León.
  • Dra. Cristina Hidalgo González. Doutora em Ciências Empresariais pela Universidad de León. Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidad de León.
  • Dr. Víctor Jiménez. Doutor em Engenharia de Projetos: Meio Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. Francisco J. Hidalgo Trujillo. Doutor em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Assessor e consultor de organizações. Analista de processos estratégicos e de desenvolvimento empresarial.
  • Dra. Izel Marez. Doutora em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação pela Universidad Politécnica de Cataluña. Professora da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dr. José Ulises Rodríguez Barboza. Doutor em Engenharia de Estradas, Canais e Portos pela Universidad Politécnica de Cataluña. Professor da Universidad Peruana de Ciencias Aplicadas. Professor da Universidad Internacional Iberoamericana.
  • Dra. Olga Capó Iturrieta. Doutorado em Engenharia de Projetos: Ambiente, Segurança, Qualidade e Comunicação, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Responsável da Área de Projetos do Instituto de Investigaciones Agropecuarias (INIA), Chile.
  • Dra. Mirian Loureiro Fialho. Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Professora da FUNIBER
  • Dra (c). Lina Pulgarín Osorio. Doutorado em Projetos, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Gestão Integrada: Prevenção, Ambiente e Qualidade, pela Universidad Politécnica de Cataluña. Coordenadora de Programas e Professora da FUNIBER.
  • Dra (c). Carmen Lilí Rodríguez Velasco. Doutorado em Educação, pela Universidad Internacional Iberoamericana (em processo). Mestrado em Psicologia Laboral e Organizacional pela Universidad de La Habana, Cuba. Coordenadora Acadêmica Internacional da Área Desenvolvimento Diretivo, Organização Empresarial e Recursos Humanos e Professora da FUNIBER.
  • Dr (c). Diego J. Kurtz. Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento pelo PPGEGC – UFSC (em processo). Mestrado em International Business - Wiesbaden Business School, Alemanha. Pesquisador do Núcleo de Gestão para a Sustentabilidade (www.ngs.ufsc.br) e Pesquisador Junior do Projeto Dynamic SME (www.dynamic-sme.org). Coordenador de Programas e Professor da FUNIBER.
  • Ms. María Eugenia Luna Borgaro. Mestrado em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento da Universidad de León, Espanha. Expert em Gestão de Recursos Humanos e Habilidades Diretivas. Professora da FUNIBER.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente uma partida econômica com caráter extraordinário para o oferecimento de Bolsas de estudo em Formação FUNIBER. 

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez finalizado o Programa Acadêmico, os alunos que assim o desejarpoderão ingressar na Bolsa de Trabalho Ambiental. Para isso, deverãoremeter currículum vitae, indicando dados pessoais, acadêmicose de experiência profissional. Assim, o aluno estará informado dasofertas de trabalho que venham a surgir e que se ajustem a seu perfilprofissional.