Mestrado em Bioética

Apresentação do Programa

O Mestrado em Bioética é um programa acadêmico voltado à formação de profissionais especializados no estudo e na pesquisa em bioética.

O programa segue uma metodologia de estudo multidisciplinar a partir de um enfoque científico, antropológico, ético e legal.

A quem é dirigido

O Mestrado é dirigido a todos os profissionais com interesse no estudo da Bioética. Considerando o anterior, será de especial importância aos interessados cuja formação em Bioética seja uma necessidade dentro de sua carreira profissional.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação de Mestrado em Bioética.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

A duração estimada para a realização do Mestrado em Bioética é de aproximadamente 2 anos, com uma carga acadêmica de 90 créditos equivalentes a 900 horas de dedicação no Campus virtual.

O programa está dividido em três Módulos Teórico-Práticos e um quarto Módulo de pesquisa:

  • Módulos Teórico-Práticos. São unidades temáticas independentes entre si. Cada módulo está composto por um grupo de disciplinas e duas oficinas de análise. Os módulos são: Bioética Fundamental, Bioética e experimentação científica, e Bioética e cuidado da vida e da saúde humana.
  • Módulo de pesquisa. É uma unidade de caráter plenamente prático a qual está composta pelo desenvolvimento do Projeto Final (PFM) ou Dissertação de Mestrado (DM). O acesso a este módulo se obtém após a aprovação do módulo de Bioética Fundamental.

A estrutura de créditos do Mestrado em Bioética é apresentada na seguinte tabela:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
Módulo 1: Bioética fundamental 25 7 250
Módulo 2: Bioética e experimentação científica 20 5 200
Módulo 3: Bioética e cuidado da vida e da saúde humana 25 7 250
Módulo 4: Pesquisa 20 5 200
TOTAL 90 24 900

a. A equivalência em créditos pode variar de acordo com a universidade que titula 
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo Geral

  • Formar profissionais especializados no campo bioético em nível teórico e prático.

Objetivos Específicos

  • Capacitar profissionais no campo bioético a partir de uma sólida formação científica, antropológica, ética e legal.
  • Proporcionar uma formação de alto nível teórico e prático no campo bioético.
  • Promover a formação de especialistas na área Bioética com experiência na gestão de grupos de estudo multidisciplinares.

Saídas Profissionais

O caráter multidisciplinar do programa permite diferentes tipos de realizações profissionais. A seguir se propõem os três grupos principais:

  • Docência
  • Pesquisa
  • Consultoria profissional na área

Plano de estudos

Mestrado em Bioética está formado por 4 partes descritas a seguir:

  • MÓDULO 1: BIOÉTICA FUNDAMENTAL (250 HORAS)

O objetivo deste primeiro módulo é introduzir o aluno no estudo dos aspectos gerais da Bioética. Os temas desenvolvidos contemplam as bases teóricas que servem de fundamento para a gestão do discurso e método bioéticos.

As disciplinas e as horas correspondentes são mostradas na seguinte tabela:

MÓDULO 1: BIOÉTICA FUNDAMENTAL
# DISCIPLINAS HORAS
1 Biologia do corpo humano 30
2 Bases antropológicas da Bioética 30
3 Bases éticas da Bioética 30
4 Oficina 1 10
5 Bioética geral 50
6 Biodireito 40
7 Metodologia da Pesquisa científica 50
8 Oficina 2 10
  TOTAL 250
  • MÓDULO 2: BIOÉTICA E EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA (200 HORAS)

O objetivo deste módulo é introduzir o aluno no estudo da Bioética aplicada ao campo de experimentação científica e ao cuidado ambiental. O enfoque dos temas tratados neste módulo permite familiarizar o aluno ao modelo de análise interdisciplinar característico da Bioética.

As disciplinas e as horas correspondentes são mostradas na seguinte tabela:

MÓDULO 2: BIOÉTICA E EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA
# NUTRIÇÃO HORAS
1 Evolução do ambiente e desenvolvimento sustentável 20
2 Biotecnologia geral 50
3 Oficina 3 10
4 Bioética e experimentação científica 60
5 Biodireito aplicado 50
6 Oficina 4 10
  TOTAL 200
  • MÓDULO 3: BIOÉTICA E CUIDADO DA VIDA E DA SAÚDE HUMANA (250 HORAS)

O objeto deste módulo é formar o aluno no estudo da Bioética aplicada aos cuidados da vida e da saúde humana. O enfoque dos temas tratados neste módulo permite familiarizar o aluno ao modelo de análise interdisciplinar característico da Bioética.

As disciplinas e as horas correspondentes são mostradas na seguinte tabela:

  • MÓDULO 4: PESQUISA (200 HORAS)

O objetivo deste módulo é que o aluno desenvolva um projeto de pesquisa aplicado a alguma área de interesse pessoal no âmbito bioético. Este projeto é realizado através da execução do Projeto Final (PFM) ou Dissertação de Mestrado (DM) e da redação de um Memorial em que se descreva o desenvolvimento do estudo. O módulo de pesquisa será finalizado após a aprovação do Memorial.

MÓDULO 4: PESQUISA
# DISCIPLINAS HORAS
1 Pesquisa 200
  TOTAL 200

Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a ligeiras modificações, em função das atualizações ou das melhoras efetuadas.

Descrições dos Cursos

MÓDULO 1: BIOÉTICA FUNDAMENTAL

  1. BIOLOGIA DO CORPO HUMANO

    Esta disciplina introduz o aluno ao estudo dos principais aspectos biológicos do corpo humano relacionados ao campo bioético e biomédico. Ao longo da disciplina faz-se uma revisão da organização biológica e do ciclo vital do ser humano desde a concepção até a morte.

    O CORPO HUMANO
    Organização estrutural e funcional do corpo humano. Bases químicas do corpo humano. A célula. Organização corporal.
    O CICLO VITAL HUMANO
    Início do ciclo vital: a embriogênese. Crescimento e desenvolvimento do corpo humano. Regulação do crescimento. Puberdade. Fim do ciclo vital: envelhecimento e morte.
  2. BASES ANTROPOLÓGICAS DA BIOÉTICA

    A disciplina objetiva apresentar as bases antropológicas que servem de fundamento para o estudo da Bioética. O aluno será introduzido de maneira progressiva no estudo das principais escolas do pensamento antropológico cujos enfoques convergem no campo bioético.

    A ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA: OBJETO, DEFINIÇÃO, MÉTODO E PERTINÊNCIA ATUAL
    Peculiaridade do questionamento antropológico. Tipos de conhecimentos sintéticos sobre o homem. Objeto material e objeto formal da antropologia filosófica. O século XXI e seus desafios. Homem e pessoa: uma questão semântica mais profunda.
    QUEM É O HOMEM? AS RESPOSTAS NA HISTÓRIA
    Do mito à filosofia. Sócrates, Platão e Aristóteles. A antropologia cristã. O homem no pensamento da época moderna. O homem no pensamento da época contemporânea.
    APROXIMAÇÃO METODOLÓGICA E PONTO DE PARTIDA
    Aproximação metodológica. O ponto de partida: dado e tarefa. O ser, unidade e unicidade. O núcleo da pessoa humana. A necessidade de estabelecer os modos metafísico e fenomenológico. O modo metafísico: a unidade substancial corpo e alma-espiritual. O modo fenomenológico: a unidade bio-psico-espiritual da pessoa humana.
    NÍVEIS DE AÇÃO DA PESSOA HUMANA: DIMENSÕES DO HUMANO
    Nível de ação biológico: a corporeidade. Nível de ação psicológico: a vida psíquica. Nível de ação espiritual: a vida pessoal. A liberdade. A consciência. O homem ser pessoal: dignidade da pessoa humana.
  3. BASES ÉTICAS DA BIOÉTICA

    Através desta disciplina o aluno adquirirá as bases éticas sobre as quais se baseiam o discurso e o método bioéticos, assim como os princípios éticos que influenciam na avaliação Bioética dos atos humanos.

    O QUE É ÉTICA?
    Noção preliminar. Objeto. Definição de ética. O ponto de partida de toda reflexão ética: a experiência moral. O método.
    TRÍADE ÉTICA
    A pessoa: ser ético ou moral. O valor moral: do julgamento ético. A ação: matéria do julgamento ético.
    VISÃO INTEGRAL DO ATO HUMANO
    O sentido da ação humana: O mistério da ação humana. Elementos constitutivos de uma avaliação ética.
  4. OFICINA 1

    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.

    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

  5. BIOÉTICA GERAL

    Através desta disciplina o aluno adquirirá o conhecimento geral do discurso e método da Bioética. As temáticas abordadas permitem fazer uma revisão geral da Bioética desde suas origens históricas até a formulação do enfoque multidisciplinar que atualmente a caracteriza.

  6. BIODIREITO

    Esta disciplina abrange os aspectos gerais do direito, os princípios legais e a normativa especializada cuja ênfase esteja no campo bioético.

    O QUE É O DIREITO?
    Aproximação ao conceito de Direito. Três formas de entender o Direito. Uma concepção fenomenológica do Direito. O Direito e outras ordens normativas. Os objetivos do Direito. Sistemas jurídicos. Conclusões.
    O BIODIREITO
    O que é o Biodireito? Biodireito e Bioética. Biodireito e Biopolítica. Biodireito e direitos humanos. Conclusões.
    O BIODIREITO NO DIREITO INTERNACIONAL E COMPARADO
    O início da vida. O final da vida: a eutanásia no direito internacional e comparado. A pesquisa biomédica. Conclusões.
  7. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    O objetivo desta disciplina é introduzir o aluno no campo da pesquisa científica. Ao longo da disciplina abordam-se conhecimentos voltados à familiarização do aluno ao processo de criação de um projeto de pesquisa, a busca de informações específicas e as pautas de redação e apresentação final de um trabalho de pesquisa.

    ASPECTOS EPISTEMOLÓGICOS DA PESQUISA CIENTÍFICA
    O que é a Epistemologia? O que é um Paradigma? Conhecimento e Ciência. Ciências da Natureza e Ciências Humanas: algumas diferenças. Poiesis e Praxe: uma chave na compreensão dos paradigmas. Bibliografia recomendada.
    O PROCESSO DE PESQUISA CIENTÍFICA
    Etapas do caminho. Bibliografia recomendada.
    COMO INICIAR UMA PESQUISA? O PROJETO: PONTO DE PARTIDA
    Escolha do tema. Formulação do Problema. Formulação das perguntas da pesquisa. Definição de objetivos. Elaboração da hipótese. Justificativa da pesquisa. Bibliografia recomendada.
    CONSTRUÇÃO DO MARCO TEÓRICO
    O que é um marco teórico? Revisão da literatura: documentação e busca de informação. Elaboração do Marco Teórico: pautas orientadoras. Bibliografia recomendada.
    DESENHO DA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA
    Definição do tipo de projeto de pesquisa. Classificação das variáveis. Definição operacional da variável. A amostragem. Técnicas e instrumentos de coleta de dados. Procedimentos para a análise dos dados. Bibliografia recomendada.
    O RELATÓRIO DE PESQUISA
    Partes de um relatório de pesquisa escrito. Aspectos formais na redação de trabalhos científicos. Normas internacionais de citações bibliográficas. Alguns critérios para autoavaliar um Relatório de Pesquisa. Bibliografia recomendada.
  8. OFICINA 2

    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.

    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

MÓDULO 2: BIOÉTICA E EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA

  1. EVOLUÇÃO DO AMBIENTE E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

    A disciplina procura apresentar ao aluno a compreensão da preservação do ambiente e do desenvolvimento sustentável. Nesse sentido, os temas tratados contemplam ferramentas de julgamento para avaliar o pensamento filosófico que fundamenta estas duas importantes preocupações que influenciam na emergência de uma reflexão bioética de caráter global.

    CRISE DA CIVILIZAÇÃO E SURGIMENTO DA CHAMADA QUESTÃO AMBIENTAL
    Introdução. Crise da civilização. Evolução das relações do ser humano com o meio na cultura ocidental. As fissuras do pensamento mecanicista e o surgimento da questão ambiental. Antropocentrismo e biocentrismo.
    RELAÇÕES HISTÓRICAS ENTRE SOCIEDADE, AMBIENTE E EDUCAÇÃO
    Introdução. As posições idealistas e reprodutivistas em educação. A natureza e o homem: contradição ou complemento? As diferentes etapas das relações entre sociedade, ambiente e educação. As modalidades da educação até a era da agricultura. A civilização grego-romana e a Idade Média. O surgimento da indústria. A escola pública. Os processos de urbanização. A evolução econômica: caminho da globalização e as mudanças de liderança nos processos econômicos. Considerações finais.
    DIVERSAS NOÇÕES SOBRE O AMBIENTE
    Uma noção prévia: a percepção do ambiente. Evolução do conceito ambiente. Diferenças e convergências com a ecologia. O conceito de sistema. Para uma nova interpretação da problemática ambiental.
    RELAÇÕES COM OS PROCESSOS DE DESENVOLVIMENTO. PARA O CONCEITO DE SUSTENTABILIDADE
    Duas interpretações da integração com o ambiente: a visão adaptativa e a visão renovadora. Da crise ambiental à questão ambiental e ao ambientalismo. Desenvolvimento e sustentabilidade. Algumas ideias integradoras. Características do desenvolvimento sustentável. Sustentabilidade e modificação de estruturas.
    O AMBIENTE COMO POTENCIAL PRODUTIVO
    O valor da sustentabilidade. Do custo ecológico ao potencial ambiental do desenvolvimento sustentável. O direito ao ambiente sob a óptica da sustentabilidade. A visão crítica do desenvolvimento.
    DESAFIOS ATUAIS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
    Critérios orientadores de um novo desenvolvimento. Princípios e indicadores de sustentabilidade. Das ações aos desafios do desenvolvimento sustentável. Reflexão final.
    EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA O SÉCULO XXI
    A complexidade do mundo contemporâneo. Resulta impossível falar das características atuais sem considerar os aspectos do novo paradigma emergente. É possível alcançar um desenvolvimento sustentável global? Os novos rumos da educação ambiental na sociedade para o século XXI.
  2. BIOTECNOLOGIA GERAL

    O objetivo desta disciplina é oferecer uma série de conceitos fundamentais no âmbito biotecnológico e que são de relevância dentro do estudo bioético. Ao longo da disciplina o aluno irá adquirindo conhecimentos sobre biologia celular e molecular, assim como de suas aplicações ao campo agrícola, pecuário e sanitário relacionados à bioética.

    CONCEITOS GERAIS
    Entendendo a linguagem dos genes. O ácido nucleico. Tipos de ácidos nucleicos. O código genético e a transmissão da informação. Dogma Central da biologia molecular. Replicação do DNA. Transcrição do DNA. Tradução do ARN.
    INTRODUÇÃO À BIOLOGIA DA CÉLULA
    O que é a célula? Sua estrutura. A membrana celular. O citoplasma. Tipos de células. A divisão celular. A mitose: o primeiro ensaio de reprodução. A meiose: a grande revolução evolutiva.
    MANIPULANDO OS GENES
    Introdução. A Biotecnologia. A manipulação genética. Antecedentes da modificação genética. A Engenharia Genética: Princípios e Métodos. O isolamento das sequências. A amplificação ou clonagem. A reação do PCR. Modificação genética. A transferência de uma sequência ao organismo receptor. A engenharia genética nas bactérias. A síntese de genomas bacterianos artificiais. A ideia do genoma mínimo. A síntese do primeiro genoma artificial.
    BIOTECNOLOGIA ANIMAL
    Introdução. A transgênese nos animais. A clonagem em animais. Tipos de clonagem.
    BIOTECNOLOGIA VEGETAL
    Domesticação. Variação somaclonal. Indução de mutações. Seleção celular. Cultivo de haploides. Cultivo e fusão de protoplastos. Transformação genética. Sistema natural do Agrobacterium tumefaciens. Transferência direta de DNA. Eletroporação. Microinjeção de DNA.
    BIOTECNOLOGIA NO HOMEM
    Terapia gênica. Tipos de terapia gênica. As técnicas de terapia gênica. Resultados e perspectivas da terapia gênica. Terapia gênica e câncer. Terapia tissular. Medicina regenerativa. Reprogramação de células adultas em células pluripotentes. Reprogramação celular sem passar por células pluripotentes.
  3. OFICINA 3

    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.

    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

  4. BIOÉTICA E EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA

    Através desta disciplina objetiva-se que o aluno adquira conhecimentos relacionados à bioética aplicada ao campo da experimentação científica e biomédica.

  5. BIODIREITO APLICADO

    O biodireito aplicado ao campo biomédico e experimental da especial ênfase na formação do aluno no campo da bioética e dos Direitos Humanos, assim como no complexo campo da pesquisa com seres humanos e o eventual desenvolvimento de patentes no campo biotecnológico.

  6. OFICINA 4

    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.

    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

MÓDULO 3: BIOÉTICA E CUIDADO DA VIDA E DA SAÚDE HUMANA

  1. BIOÉTICA, SAÚDE E PRÁTICA MÉDICA

    Esta disciplina busca formar o aluno no campo da bioética clínica dando especial ênfase no estudo da complexa temática da saúde e da qualidade de vida, assim como em outros aspectos de grande importância no exercício do trabalho do profissional sanitário, atendimento aos pacientes e a relação com a comunidade.

  2. BIOÉTICA DA SEXUALIDADE E DA REPRODUÇÃO HUMANA

    A sexualidade e a reprodução humana são duas realidades de grande complexidade e de notável importância no âmbito bioético, por isso a necessidade de um estudo independente de ambas as matérias. O objeto desta disciplina é introduzir o aluno ao estudo da sexualidade e da reprodução humana a partir de um enfoque bioético de caráter multidisciplinar, oferecendo as ferramentas necessárias para uma avaliação integral destas problemáticas.

    INTRODUÇÃO
    Definição da sexualidade. O fato sexual. Educação sexual. A função da família. Saúde sexual.
    FUNDAMENTOS ANTROPOLÓGICOS DA SEXUALIDADE
    A unidade corpo e alma e sua relação com a sexualidade. A realidade bio-psico-espiritual do fato sexual. Dignidade da pessoa e da sexualidade.
    DESENVOLVIMENTO BIO-PSICO-SOCIAL DA SEXUALIDADE. IDENTIDADE E DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE
    Esquemas de determinação da identidade sexual. Conceito de etapa evolutiva. Relação entre personalidade e sexualidade. Etapas do desenvolvimento psicossexual. A adolescência (heterofilia imatura).
    A PESSOA HUMANA E A DINÂMICA DA SEXUALIDADE
    Escolha de parceiro. O compromisso. Dinâmica do amor: níveis de ação, valores, emoções, produtos.
    CLASSIFICAÇÃO DAS CONDUTAS SEXUAIS
    Parafilias. Definição de parafilias. Epidemiologia. Classificação. Etiologia. Homossexualidade. Gênero. Pornografia. Masturbação.
    ASPECTOS BIOÉTICOS RELACIONADOS COM A PROCRIAÇÃO HUMANA
    O estatuto do embrião humano na fase de pré-implantação: a individualidade orgânica do embrião em fase de pré-implantação, o caráter pessoal do embrião humano em fase de pré-implantação, principais teorias em relação à aquisição do caráter pessoal no embrião, objeções à existência de um caráter pessoal. Métodos de fecundação artificial: breve explicação técnica e definição de termos, avaliação ética das técnicas heterólogas, avaliação ética das técnicas homólogas, algumas considerações fundamentadas sobre o problema.
  3. OFICINA 5

    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.

    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

  4. ASPECTOS JURÍDICOS E BIOÉTICA DO IDOSO

    O objetivo desta disciplina é analisar os principais aspectos jurídicos e éticos relacionados com as pessoas idosas.

    ASPECTOS JURÍDICOS EM RELAÇÃO AOS IDOSOS NA ESPANHA E NOS PAÍSES LATINO-AMERICANOS
    Breve introdução às ciências jurídicas e diferenças gerais com a bioética. Âmbito jurídico internacional do adulto idoso. Legislação espanhola e a terceira idade. Direitos humanos das pessoas maiores na América Latina. Âmbitos legais sobre pessoas maiores na América Latina e o Caribe Hispânico.
    BIOÉTICA NA ESPANHA E NA AMÉRICA LATINA
    Bioética: definição, história e fundamentos. Breve história da bioética. Fundamentos de bioética. Intimidade pessoal e familiar. Aspectos éticos e a intimidade. Segredo profissional, proteção de dados. Informação e consentimento informado. Pesquisa clínica em idosos. Ética ao final da vida. Os maus tratos ao idoso: aspectos jurídicos penais. Medidas preventivas de proteção a idosos dependentes. Novas medidas legais na Espanha. A bioética e a terceira idade na América Latina. Debilidades políticas institucionais na defesa dos direitos dos idosos. O trabalho social no âmbito da terceira idade. Bioética em geriatria. Situação na América Latina. Bioética na América Latina e o Caribe.
  5. BIOÉTICA DO FINAL DA VIDA

    Esta disciplina abarca o estudo das principais problemáticas que surgem ao final da vida humana relacionadas à bioética. Aspectos como o tratamento dos cuidados paliativos, a compreensão do processo da morte e o luto, e as ações profissionais nestas situações são abordados a partir de um enfoque bioético.

  6. RESOLUÇÃO/TRANSFORMAÇÃO DE CONFLITOS NO ÂMBITO SANITÁRIO

    A disciplina aborda as diversas problemáticas emergentes que surgem como resultado da nova configuração sanitária a nível individual e institucional. Nos conteúdos desenvolvidos apresenta-se ao aluno o estudo dos mecanismos de mediação e em sua aplicação no âmbito da saúde.

    ANÁLISE PSICOSSOCIAL DOS AGENTES SANITÁRIOS E A ATENÇÃO EM SAÚDE
    Introdução. Análise psicossocial dos agentes sanitários. A atenção em saúde: multiplicidade de agentes. Natureza complexa do serviço sanitário.
    TEORIA E PRÁTICA DA MEDIAÇÃO E A NEGOCIAÇÃO NOS CONFLITOS GERADOS NA ÁREA DE SAÚDE
    Introdução. O conflito sanitário. Quem influencia no conflito sanitário? Causas do conflito sanitário. O evento adverso. Eventos adversos, algumas estatísticas. Fatores presentes em um evento adverso. Conflito sanitário - estatísticas. Onde radica o conflito sanitário? Posições do paciente diante de eventos adversos. Mecanismos de solução de conflitos sanitários. A negociação no âmbito sanitário. A mediação no âmbito sanitário. Modelos de mediação. Características da mediação sanitária. Vantagens da mediação no âmbito da saúde. Fatores particulares a considerar na mediação sanitária. Objetivo da medicação sanitária. O mediador no âmbito sanitário.
  7. OFICINA 6

    O objetivo da Oficina é promover um pensamento crítico e participativo nos alunos mediante a análise, a discussão e o debate de temas que são de interesse para a Bioética e que permita complementar o conhecimento adquirido através de outros componentes de cada módulo.

    Diferente de outros componentes do programa, a oficina é realizada segundo um cronograma específico de datas que estará disponível ao estudante desde o início do desenvolvimento do programa.

MÓDULO 4: PESQUISA

A última parte do Mestrado está destinada à realização da Dissertação de Mestrado. O desenvolvimento deste projeto deve seguir os parâmetros estabelecidos no documento "Pautas de Elaboração da Dissertação de Mestrado" que o aluno receberá ao início do programa.

Direção

Direção Acadêmica Geral

  • Dr. Maurizio Battino. Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Ricercatore di Biochimica e docente della Scuola di Specializzazione in Scienza dell'Alimentazione.

Coordenação Geral da Área

  • Dra. (c) Irma Domínguez Azpíroz. Coordenadora Acadêmica da Área de Saúde e Nutrição da FUNIBER.

Direção Acadêmica do Programa

  • Dr. Nicolás Jouve de la Barreda. Catedrático do Departamento de Biologia Celular e Genética. Universidad Alcalá de Henares. Espanha.

Coordenação Acadêmica do Programa

  • Dr. Luis Vivanco Sierralta. Plataforma de Pesquisa Bioética. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja (CIBIR). Espanha.

Professores e Autores

  • Dr. Roberto Andorno. Senior Research Fellow and Lecturer. Institute of Biomedical Ethics. University of Zurich. Suiza.
  • Dr. Nicolás Jouve de la Barreda. Catedrático. Departamento de Biologia Celular e Genética. Universidad Alcalá de Henares. España.
  • Dr. Martha Tarasco Michel, MD. Pesquisadora. Faculdade de Bioética. Universidad de Anahuac. México.
  • Dr. Marta Albert Márquez. Facultad de Ciencias Jurídicas y Sociales. Universidad Rey Juan Carlos-Madrid. Espanha.
  • Dr. Luis Vivanco Sierralta. Plataforma de Pesquisa Bioética. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja. Espanha.
  • Dr. Luis Raez, MD. Associate Professor of Medicine. Sylvester Comprehensive Cancer Center. University of Miami. Leonard M. Miller School of Medicine. USA.
  • Dr. Jean Laffitte. Pontificia Università Lateranense. Itália.
  • Dr. Jacques Saudeau, MD. Director Scientific Section. Pontifical Academy for Life. Itália.
  • Dr. Gaetano Torlone. Facoltà di Medicina e Chirurgia. Università Cattolica del Sacro Cuore. Itália
  • Dr. Elio Sgreccia. Centro di Bioetica. Università Cattolica del Sacro Cuore. Itália.
  • Dr. Alfredo Martínez Ramírez. Pesquisador principal. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja. Espanha.
  • Blanca Bartolomé, MD. Centro de Pesquisa Biomédica de La Rioja. Espanha
  • Dr. Carlos A. Gómez Fajardo, MD. Professor de Bioética. Facultad de Medicina. Universidad Pontificia Bolivariana, Colombia. Facultad de Medicina. Universidad de la Sabana. Colômbia.
  • Dr (c). Carlos Beltramo. Faculdade de Educação. Universidad de Navarra. Espanha
  • Dr (c). Cesar Moreno. Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais. Universidad Rey Juan Carlos-Madrid. Espanha.
  • Dr (c). Jorge Olaechea. Faculdade de Filosofia. Pontificia Università Lateranense. Itália
  • Dr (c). Montserrat San Martín. Faculdade de ciências, estudos agroalimentar e informática. Universidad de La Rioja. Espanha
  • Ms. Martín Ugarteche. Universidade Católica de Petrópolis. Brasil
  • Ms. Mónica Ballón. Universidade Católica San Pablo. Peru
  • Lc. Carlos Alberto Rosas Jiménez. Biólogo. Universidad de los Andes. Colômbia

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.