Mestrado em Enfermagem

Apresentação do Programa

A evolução e o crescimento de uma profissão se dão paralelamente ao grau de desenvolvimento dos países, e é esta evolução que determina o grau de profissionalização necessário a cada ocupação com a finalidade de adquirir cada vez mais capacidades para permitir-lhes desenvolver-se da melhor maneira possível em seus campos de ação.

Existe uma necessidade global de contar com um maior número de profissionais em enfermagem que prossigam na obtenção de uma formação de qualidade em nível de pós-graduação, uma que lhes dará mais ferramentas para enfrentar os desafios desta profissão na difícil tarefa do cuidado humano considerando, em primeiro lugar, o respeito à dignidade de cada um dos pacientes.

Por esta razão, o Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária tem como propósito formar os profissionais de enfermagem com um alto nível de competência técnica, sentido ético-profissional e compromisso social; atualizando e aprofundando conhecimentos para que contribuam à identificação e à solução dos problemas de saúde, de gestão e educação, melhorando, assim, seu desempenho profissional e pesquisador.

O Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária oferece uma preparação integral com ferramentas e conceitos que permitem ao profissional da enfermagem enriquecer sua formação para melhorar suas competências pessoais e profissionais, colaborando desta forma com o cumprimento dos objetivos de suas instituições de forma segundo as mudanças dos ambientes externos e internos nos centros de saúde.

Tudo isso através de conhecimentos teóricos, análises de casos e exercícios que proporcionam ao participante um avanço na compreensão da enfermagem em seus principais contextos de ação.

Este programa é um meio para alcançar uma mudança estratégica integral, permitindo que o profissional gestione da melhor maneira suas equipes de trabalho sob uma perspectiva ética e humanista. O Mestrado promove a aprendizagem centrada no conhecimento individual e coletivo dos estudantes através de uma estratégia de formação com base em atividades focadas na resolução de casos e projetos.

O Mestrado responde à ruptura ou quebra de paradigmas. Neste sentido, busca proporcionar ao estudante um nível de pensamento estratégico atualizado, capaz de enfrentar os imprevistos, identificar corretamente os problemas e oferecer as soluções mais apropriadas.

O programa persegue uma visão global das ciências da enfermagem, da gestão e da humanização e da educação, estimulando o pensamento crítico para a solução de problemas e encaminhando a ocupação do enfermeiro(a) à eficácia e eficiência dos processos associados ao seu trabalho, fortalecendo, assim, seu desenvolvimento e desempenho profissional; tudo para proporcionar o melhor serviço possível aos pacientes/usuários dos sistemas de saúde.

A quem é dirigido

A metodologia de formação proposta, somada à clareza, amplitude e didática do projeto dos conteúdos, permite dirigir o Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária a enfermeiros(as) que desejam capacitar-se nas áreas mais importantes de sua profissão, enfatizando a gestão dentro das organizações de saúde e universidades. Quem conclui este programa educativo pode realizar projetos de pesquisa que desenvolvam o potencial de seus centros de trabalho em muitos aspectos e, desta maneira, proporcionar serviços de saúde de qualidade.

Definitivamente, o programa educativo capacita o aluno para assumir cargos com funções em Gestão Sanitária dentro de Centros Sociossanitários públicos ou privados e em ONGs. Do mesmo modo, poderá atuar como Docente e Pesquisador.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação de Mestrado em Enfermagem.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

O Mestrado encontra-se distribuído em 3 blocos obrigatórios de conteúdos.

A duração estimada do programa de Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária é de 900 horas (90 créditos)a.

Sobre a distribuição de tempos, fica estabelecido que:

  • Por ser um programa a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, desta maneira, o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, sempre que houver vagas disponíveis.
  • Por razões acadêmicas e de aprendizagem, dispõe-se de uma duração mínima para o Programa (salvo casos excepcionais, p.e. convalidação de disciplinas) de seis meses.
  • O tempo máximo de que se dispõe para concluir o Mestrado é de 24 meses. Neste período, o aluno deve ter concluído com êxito todas as atividades (avaliativas) e ser aprovado no Projeto Final ou Dissertação de Mestrado.

A estrutura de créditos do Programa de Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária é apresentada na tabela a seguir:

  CRÉDITOSa DURAÇÃOb HORAS
1ª Parte: Enfermagem e Saúde (Obrigatório) 41 10 410
2ª Parte : Gestão Sanitária (Obrigatório) 22 6 220
3ª Parte : Pesquisa e Projeto Final de Mestrado (Obrigatório) 27 8 270
TOTAL 90 24 900

a. O número de créditos pode variar de acordo com a Universidade que emite o título. Um (1) crédito ECTS (European Credit Transfer System) equivale a 10 + 15 horas. Se o aluno cursa o programa matriculado em uma universidade não pertencente ao Espaço Europeu do Ensino Superior (EEES), a relação entre créditos e horário pode variar.
b. Duração em meses

Objetivos

Objetivo geral

  • O Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária tem como propósito formar profissionais da enfermagem com um perfil multidisciplinar em suas principais áreas de conhecimento, enfatizando especialmente a gestão sanitária para contribuir com o aperfeiçoamento do desempenho profissional através da aquisição de novos conhecimentos e ferramentas para entregar um melhor atendimento ao usuário nas organizações de saúde, sejam elas públicas ou privadas.

Objetivos específicos

  • Fortalecer a base teórico-filosófica da enfermagem, enfatizando atividades que favorecem o pensamento lógico e o raciocínio científico.
  • Contribuir na difusão do conhecimento da Enfermagem e da Saúde, permitindo fundamentar cientificamente a práxis da disciplina.
  • Aprofundar-se no modelo de autocuidado e preparar o profissional para incorporá-lo à prática clínica.
  • Conceber e executar planejamentos, atuações e avaliações no contexto dos cuidados em enfermagem, prevendo diferentes demandas de saúde segundo problemas, idade e contexto social.
  • Aplicar os métodos e técnicas necessárias para educar na saúde.
  • Orientar e reforçar a reflexão-ação médico-sanitária baseando-se na pessoa do paciente/usuário e do prestador do serviço de saúde.
  • Desenvolver habilidades de gestão, comunicação e liderança no campo da enfermagem.
  • Aplicar os conhecimentos epidemiológicos e as ferramentas bioestatísticas na interpretação e elaboração de estudos de pesquisa.
  • Promover o desenvolvimento de pesquisas orientadas ao exercício profissional.

Plano de estudos

O programa de Mestrado em Enfermagem com especialização em Gestão Sanitária possui uma estrutura curricular baseada em três partes formativas complementares, visando alcançar uma formação integral:

  • 1ª PARTE: ENFERMAGEM E SAÚDE (410 HORAS)

A primeira parte, de caráter teórico-conceitual, expõe os aspectos nosológicos em torno da especialidade profissional da enfermagem.

As disciplinas e as horas correspondentes à primeira parte são apresentadas na tabela abaixo:

  • 2ª PARTE: GESTÃO SANITÁRIA (220 HORAS)

A segunda parte agrupa os conhecimentos e habilidades para o desenvolvimento da gestão sanitária e da intervenção, que devem possuir todos os profissionais clínico-sanitários.

As disciplinas e as horas correspondentes à segunda parte são apresentadas na tabela abaixo:

  • 3ª PARTE: PESQUISA E PROJETO FINAL DE MESTRADO (270 HORAS)

A terceira parte dedica-se a preparar e acompanhar o aluno na aquisição de conhecimentos e habilidades de pesquisa, assim como para a prática profissional, permitindo-lhes demonstrar as habilidades aprendidas durante o programa.

3ª PARTE: PESQUISA E PROJETO FINAL DE MESTRADO
# DISCIPLINAS HORAS
1 Metodologia da Pesquisa Científica 30
2 Epidemiologia I 40
3 Seminário de Pesquisa I 20
4 Seminário de Pesquisa II 20
5 Práticas Externas 60
6 Projeto Final/Dissertação de Mestrado 100
TOTAL 270
  • PROJETO FINAL OU DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Projeto Final ou Dissertação de Mestrado, com carga letiva de 10 créditos, tem como objetivo apresentar um trabalho completo que demonstre o desenvolvimento total de um projeto, contemplando a possibilidade de sua execução concreta, segundo os alinhamentos e detalhes da proposta apresentada.

PROJETO FINAL OU DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
# DISCIPLINAS HORAS
1 Projeto Final ou Dissertação de Mestrado 100
TOTAL 100

Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a ligeiras modificações, em função das atualizações ou das melhoras efetuadas.

Descrições dos Cursos

1ª PARTE: ENFERMAGEM E SAÚDE

  1. CONCEITOS, TEORIAS E MODELOS EM ENFERMAGEM

    O desenvolvimento desta disciplina pretende transmitir ao estudante os elementos básicos para estudar sistemática e detalhadamente os modelos conceituais mais comuns da enfermagem e estabelecer a diferença entre estes e as teorias.

    INTRODUÇÃO ÀS TEORIAS E MODELOS EM ENFERMAGEM
    PERSPECTIVA HISTÓRICA DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM
    TEÓRICOS DA ENFERMAGEM E SEUS MODELOS
  2. BASES ÉTICAS DA BIOÉTICA

    Através desta disciplina, o aluno adquire as bases éticas sobre as quais repousa o discurso e o método bioético, assim como os princípios éticos que influem na avaliação bioética dos atos humanos.

    ORIGEM E DEFINIÇÃO
    TRIPÉ ÉTICO
    VISÃO INTEGRAL DA AÇÃO HUMANA
  3. FUNDAMENTOS DA HUMANIZAÇÃO E DESUMANIZAÇÃO EM SAÚDE

    Ter uma visão global sobre o significado da humanização. Apresentar a relação entre humanização e qualidade nas relações profissionais na área da saúde.

    INTRODUÇÃO
    DESUMANIZAÇÃO NA SAÚDE
    HUMANIZAÇÃO NA SAÚDE
    INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E HUMANIZAÇÃO DA SAÚDE
  4. RELAÇÃO DE AJUDA

    Conhecer e compreender o modelo de relação de ajuda inspirado na psicologia humanista.

    POR UMA DEFINIÇÃO DO CONCEITO DE RELAÇÃO DE AJUDA
    A ATITUDE EMPÁTICA
    A ESCUTA ATIVA
    A RESPOSTA NO DIÁLOGO DE RELAÇÃO DE AJUDA A RESPOSTA EMPÁTICA
    A ACEITAÇÃO INCONDICIONAL NA RELAÇÃO DE AJUDA
    A HABILIDADE DE PERSONALIZAR, A CONFRONTAÇÃO E A RELAÇÃO DE AJUDA COMO
    A AUTENTICIDADE NA RELAÇÃO DE AJUDA
  5. CIÊNCIA DO CUIDADO HUMANO

    A disciplina centra-se no cuidado do paciente por parte do enfermeiro(a). É o cuidado de uma vida humana integral, que deve ser, por excelência, humanizante. Com esta disciplina, pretende-se introduzir o estudante nas ciências do cuidado humano com a intenção de torná-lo capaz compreender as funções próprias da profissão da enfermagem, de maneira a integrar os conceitos fundamentais na atenção ao paciente como um ser holístico.

    INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DO CUIDADO HUMANO
    PERSPECTIVA HOLÍSTICA DO CUIDADO: DA EPISTEMOLOGIA À PRÁTICA
    FATORES QUE INFLUEM NO CUIDADO
    COMO CULTIVAR O AUTOCUIDADO SENDO UM PROFISSIONAL DE ENFERMAGEM
    TERAPIAS E CUIDADOS ALTERNATIVOS
  6. ASPECTOS PSICOSSOCIAIS DO ENVELHECIMENTO

    A disciplina busca conhecer e compreender as mudanças físicas, psicológicas e sociais do envelhecimento.

    FUNCIONAMENTO SENSORIAL E MOTOR
    PSICOMOTRICIDADE E TERCEIRA IDADE
    COMUNICAÇÃO E LINGUAGEM NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO
    FUNCIONAMENTO INTELECTUAL
    PSICOLOGIA DA MEMÓRIA EM PESSOAS IDOSAS
    TEORIAS PSICOSSOCIAIS. PERSONALIDADE
    CASAMENTO E PESSOAS IDOSAS
    VELHICE COM ÊXITO ESTILOS DE VIDA
  7. ENFERMAGEM, QUALIDADE E PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO

    A disciplina busca incorporar conhecimentos e habilidade suficientes aos enfermeiros(as) que dirigem e entregam serviços na cadeia de produção dos processos clínicos e no gerenciamento das unidades executivas, de modo a permitir a produção do fortalecimento na melhora contínua dos processos, promovendo a mudança cultural necessária nas pessoas, centrando-se na satisfação de necessidades e expectativas.

    CONCEITOS BÁSICOS DE QUALIDADE ASSISTENCIAL
    DIREÇÃO DE ENFERMAGEM E QUALIDADE ASSISTENCIAL
    GESTÃO POR PROCESSOS
    SEGURANÇA DO PACIENTE NOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM
    A UNIDADE DE QUALIDADE O COORDENADOR DE QUALIDADE
    GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DA QUALIDADE DA FORMAÇÃO
    PADRONIZAÇÃO DE CUIDADOS COMISSÃO DE CUIDADOS
    QUALIDADE DE CUIDADOS NAS UNIDADES DE HOSPITALIZAÇÃO
    PADRONIZAÇÃO E NORMALIZAÇÃO DA PRÁTICA DA ENFERMAGEM COM BASE NA QUALIDADE E NO USO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO
  8. EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

    A disciplina busca formar os profissionais no desenvolvimento de competências específicas e transversais na atividade docente para torná-los capazes de ensinar outros profissionais.

    FATORES DE APRENDIZAGEM
    PROJETO CURRICULAR, PROGRAMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS
    METODOLOGIAS DE APRENDIZAGEM NA SALA DE AULA
    CRIAÇÃO, ADAPTAÇÃO E EDUCAÇÃO DE MATERIAIS
    ANÁLISE DE RECURSOS TECNOLÓGICOS E PROJETO DE ATIVIDADES CRIATIVAS
    AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
  9. ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS

    A disciplina busca integrar o processo da Enfermaria baseada em evidências ao relacionado à busca de informação, à aplicação de apreciação crítica e à utilização da maior evidência disponível nas decisões para a entrega de cuidados em Enfermagem.

    INTRODUÇÃO À ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIA
    PROCESSO DA ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIA
    FORMULAÇÃO DE UMA PERGUNTA CLÍNICA
    BUSCA PELA MELHOR LITERATURA CIENTÍFICA
    ANÁLISE DA LITERATURA CIENTÍFICA
    DECISÕES
  10. ENFERMAGEM DA SAÚDE MENTAL

    Esta disciplina busca conhecer e aplicar os conhecimentos e ferramentas mais importantes para o manejo de pacientes com psicopatologias.

    ASPECTOS CLÍNICOS E PATOLÓGICOS
    ABORDAGEM E CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO TRANSTORNO MENTAL
    ASPECTOS MAIS RELEVANTES DA LEGISLAÇÃO SOBRE SAÚDE MENTAL
  11. ENFERMAGEM FAMILIAR E COMUNITÁRIA

    Esta disciplina busca planejar cuidados de Enfermagem ao longo de todo o ciclo de vida no contexto familiar e comunitário.

    INTRODUÇÃO À ENFERMAGEM FAMILIAR E COMUNITÁRIA
    ENFERMAGEM COMUNITÁRIA NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
    ENFERMAGEM COMUNITÁRIA NO ADULTO E NO IDOSO
    ENFERMAGEM COMUNITÁRIA NA MULHER
    ATENDIMENTO DOMICILIAR DE ENFERMAGEM
    VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR

2ª PARTE: GESTÃO SANITÁRIA

  1. GESTÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE

    Esta disciplina proporciona os principais conceitos de gestão de serviços sanitários, aspectos técnicos e de implementação de sistemas que permitem melhorar a gestão.

    A GESTÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE
    ASPECTOS TÉCNICOS DO CONTROLE DA GESTÃO
    IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE GESTÃO
  2. GESTÃO ESTRATÉGICA DE RH

    A disciplina está orientada ao projeto do marco conceitual e metodológico para reconhecer o enfoque sistêmico e estratégico da atual Gestão de Recursos Humanos (GRH) e a importância do Pessoal para atingir os objetivos.

    PANORAMA SOBRE OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO EM RH
    PANORAMA DAS FUNÇÕES DO DIRETOR DE RH
    AS NOVAS TECNOLOGIAS NA GESTÃO DE RH E OS SISTEMAS DE CONTROLE DE GESTÃO EM RH
    TEORIA DA MOTIVAÇÃO DO COMPORTAMENTO HUMANO
    FORMAÇÃO DE PESSOAL ENQUANTO FATOR ESTRATÉGICO
    ÊNFASE NO PESSOAL
    GESTÃO POR DEPARTAMENTOS
  3. AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

    Esta disciplina explica a necessidade de recorrer a determinados pressupostos teórico-metodológicos para inserir a prática da gestão de RH no enfoque por competências, de abordar o processo de formação como única via sustentável para manter revitalizadas essas competências e seu desenvolvimento, assim como para utilizar a avaliação do desempenho enquanto processo de retroalimentação para a revitalização e desenvolvimento das referidas competências profissionais.

    GESTÃO DO DESEMPENHO BASEADO EM COMPETÊNCIAS
    CRITÉRIOS DO DESEMPENHO
    FASES DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO
    AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS
    A ENTREVISTA DE AVALIAÇÃO
    PREPARAÇÃO DE UM PERFIL DE COMPETÊNCIA
    REVISÃO DOS PERFIS DE COMPETÊNCIA DO POSTO.
    DESENVOLVIMENTO DA GESTÃO ESTRATÉGICA SOBRE A BASE POTENCIAL
  4. ESTRUTURA E MUDANÇA ORGANIZACIONAL

    A disciplina apresenta o processo de transformação que aconteceu nas organizações de hoje e analisa as tendências a serem enfrentadas.

    EVOLUÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES
    CENÁRIOS E AVALIAÇÃO ORGANIZACIONAL
    A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
    A MUDANÇA COMO UM ASPECTO DECISIVO NA DIREÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS
    OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO
  5. RESOLUÇÃO/TRANSFORMAÇÃO DE CONFLITOS NO ÂMBITO SANITÁRIO

    O propósito da disciplina é que os alunos consolidem uma formação conceitual e prática que lhes permita intervir como mediadores de conflitos em instituições de Saúde.

    ANÁLISE PSICOSSOCIAL DOS AGENTES SANITÁRIOS:PACIENTES, PROFISSIONAIS E INSTIUIÇÕES
    A ATENÇÃO EM SAÚDE: MULTIPLICIDADE DE AGENTES
    TEORIA E PRÁTICA DA MEDIAÇÃO E A NEGOCIAÇÃO NOS CONFLITOS GERADOS NA ÁREA DA SAÚDE
  6. TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL

    A disciplina identifica os elementos que intervêm em um processo de comunicação, cataloga esses elementos e descreve os papeis dos diferentes personagens que fazem parte do processo de comunicação em uma área de trabalho.

    A COMUNICAÇÃO: ASPECTOS GERAIS
    MODELOS DE COMUNICAÇÃO E SEUS PARTICIPANTES
    O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO
    MEIOS PARA A COMUNICAÇÃO
    BARREIRAS DA COMUNICAÇÃO
    TÉCNICAS E FERRAMENTAS PARA UMA COMUNICAÇÃO EFETIVA
    QUALIDADES PESSOAIS PARA SER UM BOM COMUNICADOR
    COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO NO HOSPITAL
  7. TÉCNICAS DE DIREÇÃO DE EQUIPES DE TRABALHO

    Proporciona os elementos teóricos e práticos sobre os grupos e equipes de trabalho, suas características e as técnicas e ferramentas para sua gestão eficaz.

    CONCEITO DE GRUPO E DE EQUIPE, SUAS CARACTERÍSTICAS DIFERENCIAIS
    APLICAÇÕES PRÁTICAS PARA MOTIVAR AS EQUIPES DE TRABALHO
    A COMPETÊNCIA VINCULADA AO TRABALHO EM EQUIPE
    OS MEMBROS E OS PAPEIS DE UMA EQUIPE DE TRABALHO
  8. ESTRESSE E BURNOUT

    Ensina como gerir as situações de estresse dentro da organização sanitária, dotando o aluno dos conhecimentos teórico-práticos necessários.

    CONCEITOS, ENFOQUES MAIS IMPORTANTES AO ENFRENTAR O ESTRESSE PROFISSIONAL
    TÉCNICAS E FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DO ESTRESSE
    FATORES CAUSADORES DO ESTRESSE PROFISSIONAL
    INCIDÊNCIAS DO ESTRESSE EM FUNÇÃO DE VARIÁVEIS PESSOAIS

3ª PARTE: PESQUISA E PROJETO FINAL DE MESTRADO

  1. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

    Estudo das técnicas e etapas da pesquisa científica, análise entre variáveis, orientações para a organização de dados e elaboração de raciocínios lógicos para comparar populações.

    O MÉTODO CIENTÍFICO
    AS TÉCNICAS DE PESQUISA
    O PROCESSO DE PESQUISA
    RELATÓRIO FINAL DA PESQUISA
  2. EPIDEMIOLOGIA

    Esta disciplina busca proporcionar as ferramentas básicas para compreender a epidemiologia e aplicá-la em estudos sanitários. Também nos dá pautas sobre como realizar uma busca de qualidade na internet.

    EPIDEMIOLOGIA CLÍNICA: METODOLOGIA E APLICAÇÕES
    A CONDUÇÃO DE ESTUDOS MÉDICOS BASEADOS NA EVIDÊNCIA
    AVALIAÇÃO DE INSTRUMENTOS
    DOCUMENTAÇÃO CIENTÍFICA E ACESSO À BASE DE DADOS E WEBSITES DE CIÊNCIAS DA SAÚDE ATRAVÉS DA INTERNET
  3. SEMINÁRIO DE PESQUISA I E II

    Nos seminários de pesquisa o estudante aplicará os conhecimentos próprios e adquiridos para conceber estratégias e métodos para a resolução de problemas de pesquisa originais, que sejam relevantes em qualquer tema de estudo.

PROJETO FINAL OU DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

O Projeto Final ou Dissertação de Mestrado deve ser um trabalho original e pessoal. Além disso, deve ser uma contribuição com um forte componente aplicado sobre a base dos módulos prévios.

Previamente à elaboração da Dissertação, o estudante deverá ter lido as orientações para sua realização, localizadas sob o ícone Biblioteca Virtual, dentro do Campus. Deste modo, será enviado ao tutor(a) um relatório com o título do projeto a ser realizado, uma previsão de índice e uma breve explicação, seguindo o formato da planilha contida nestas orientações.

Este material demanda o acompanhamento pessoal por parte do tutor do Projeto Final de Mestrado, que, definitivamente, orientará o aluno em seu desenvolvimento e indicará, conforme o necessário, qualquer leitura adicional que deva ser realizada.

O tutor dará sua aprovação para a apresentação final da Dissertação. Uma vez concluída a Dissertação, esta será entregue em suporte digital para sua avaliação final por parte de uma banca nomeada entre o restante dos tutores do Mestrado. O sistema de avaliação do Projeto Final terá em conta uma ponderação entre a apresentação, a originalidade do tema, a estrutura e o conteúdo do trabalho.

 

Direção

Direção Acadêmica Geral

  • Dr. Maurizio Battino. Diretor da Área de Saúde e Nutrição da Fundação Universitária Iberoamericana. Pesquisador em Bioquímica e professor da Escola de Pós-graduação em Ciências da Alimentação.

Coordenação Geral da Área

  • Dra. (c) Irma Domínguez Azpíroz. Coordenadora Internacional da Área de Saúde.Doutoranda em Educação. Mestre Internacional em Nutrição e Dietética. Mestre em Atividade Física: Treinamento e Gestão Esportiva.

Coordenação do Programa

  • Dra. (c) Vivian Lipari Zegarra. Doutoranda. Mestre em Saúde Pública na Universidade do Chile. Mestranda em Gestão de Serviços de Saúde da Universidade Federico Villarreal, Peru.

Professores e Autores

  • Dr. Roberto Álvarez. Doutor em Engenharia de Projetos pela Universidade Politécnica da Catalunha, Espanha. Mestre em Gestão de Projetos e Design pelo Politécnico de Milão, Itália. Professor na Universidade de Buenos Aires, Argentina. Professor na Universidade Internacional Ibero-americana.
  • Dr. Luis Vivanco Sierralta. Plataforma de Bioética. Centro de Pesquisas Biomédicas de La Rioja (CIBIR). Espanha.
  • Dra. Susana Martínez. Professora associada no Departmento de Ciências Biomédicas na Área de Fisiologia da Universidade de León. Pesquisadora do Instituto Universitário de Biomedicina da Universidade de León
  • Dra. Cristina Hidalgo González. Doutora em Ciências Empresariais pela Universidade de León. Professora Titular do Departamento de Economia Aplicada da Universidade de León, Espanha.
  • Dr. (c) Saúl Domingo Soriano. Doutorando na Universidade de León. Mestre em Direção Geral de Empresas pelo Instituto Catalão de Tecnologia de Barcelona. Mestre em Consultoria e Tecnologia da Informação e-Business pela Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, Espanha. Diretor de Projetos Finais de Mestrado e Especializações na FUNIBER.
  • Dra. (c) Vivian Lipari Zegarra. Doutoranda. Mestre em Saúde Pública na Universidade do Chile e Mestranda da Administração de Serviços de Saúde da Universidade Federico Villarreal, no Peru.
  • Dra. (c) Carmen Lilí Rodríguez Velasco. Doutoranda em Educação pela Universidad Internacional Iberoamericana. Mestre em Psicologia Laboral e Organizacional pela Universidade de Havana, Cuba. Coordenadora Acadêmica Internacional da Área de Desenvolvimento Diretivo, Organização Empresarial e Recursos Humanos da Fundação Universitária Iberoamericana, FUNIBER.
  • Dra. (c) Diana Patricia Cortés Díaz. Doutoranda em Projetos pela Universidade Internacional Ibero-americana. Mestre em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento pela Universidade de León, Espanha. Consultora especializada em Direito do Trabalho e Segurança Social. Coordenadora de Programas e Professora na FUNIBER.
  • Dra. (c) Lucibel Vásquez. Doutoranda em Intervenção Social pela Universidade de Barcelona Mestre em Psicogerontologia pela Universidade de Barcelona. Mestre em Psicologia Clínica pela Universidade San Martín de Porres, de Lima, Perú.
  • Dra. (c) Lidia Henriques. Doutoranda em Educação. Mestre em Cuidados Paliativos pela Universidade Católica Portuguesa. Licenciada em Psicologia Clínica pela Universidade de Lisboa.
  • Dra. Alicia Álvarez. Doutora em Psicologia. Especialista em Psicologia Geral Sanitária. Professora de Psicologia Clínica e da Saúde em universidades privadas. Possui formação de pós-graduação e ampla experiência em duas áreas diferenciadas: a) pesquisa e intervenção em Psicologia Clínica Perinatal e avaliação Neurocomportamental. b) Pesquisa e intervenção em Psicologia de Emergências. Responsável pela área assistencial e de pesquisa de uma unidade especializada dentro da universidade pública.
  • Ms. María Eugenia Luna Borgaro. Mestre em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento pela Universidade de León, Espanha. Especialista em Gestão de Recursos Humanos e Competências Diretivas. Professora na FUNIBER.
  • Ms. Lucía Odette Castillo. Mestre em Administração e Gestão de Recursos Humanos (USACH). Enfermeira-chefe do Hospital Clínico da Universidade do Chile
  • Ms. Helia Silva Bustos. Mestre em Saúde Pública pela Universidade do Chile. Docente na Universidade do Chile na área de Saúde Pública.
  • Ms. Tania Herrera Martínez. Mestre em Business pela Universidade de Queensland, Austrália. Mestre em Gestão para a Globalização e em Saúde Pública pela Universidade do Chile. Licenciada em Medicina pela Universidade do Chile.
  • Ms. Laura Prieto Parra. Mestre em Saúde Pública pela Universidade do Chile. Coordenadora Acadêmica do Mestrado em Saúde Pública na Universidade do Chile.
  • Ms. Javiera Parro Fluxá. Mestre em Saúde Pública pela Universidade do Chile. Professor da Área de Pesquisa na Universidade dos Andes, Chile.
  • Ms. Lucia Vassallo Gjurinovic. Mestre em Gerência de Serviços de Saúde. Auditora Interna em Sistemas de Gestão da Qualidade ISO9001:2008. Especialista em Autoavaliação Universitária (Assembleia Nacional de Reitores). Supervisor de Clínica Especializada em Odontologia na Faculdade de Odontologia da Universidade San Martín de Porres. Peru.
  • Juan Manuel Diminich Paredes. Especialista em Auditoria Médica (RNA em trâmite). Auditor ISO 9001:2008. Membro da Sociedade Peruana de Auditoria Médica. Superintendente de Saúde Ocupacional, Chinalco, Peru.
  • Ms. Marcela Salazar González. Enfermeira universitária. Mestre em Educação com Menção em Informática Educacional. Diploma em Humanização em Saúde. Coordenadora Clínica da Escola de Medicina da Universidade Finis Terrae. U Docente no Instituto de Bioética da Universidade Finis Terrae.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.