Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense

Apresentação do Programa

O Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense forma especialistas em comportamento criminal para que possam realizar relatórios periciais psicológicos. Nos processos penais, o tribunal necessita da informação que os peritos forenses podem proporcionar em relação à capacidade processual do acusado e/ou sua imputabilidade. Também, em relação às vítimas e testemunhas pode ser necessário avaliar a credibilidade do seu depoimento.

A Psicologia Criminal é uma disciplina científica que tem como objeto de estudo o comportamento criminal. Desde seu início enquanto ciência, no final do século XIX, a Psicologia Criminal colaborou muito com o Direito a fim de contribuir com os seus conhecimentos nas Cortes de Justiça.

No âmbito da Psicologia Criminal, a Psicologia Forense é a encarregada de proporcionar os conhecimentos psicológicos necessários para que os tribunais possam decidir sobre a imputabilidade dos acusados, suas capacidades processuais, a credibilidade depoimentos de vítimas e testemunhas, entre outros.

A formação neste mestrado permite obter uma titulação universitária com um enfoque profissionalizante. O Mestrado propõe-se a oferecer uma formação muito conectada com o contexto do exercício da profissão. A concepção do programa responde a esta intenção a partir do planejamento didático das disciplinas, a realização de práticas presenciais supervisionadas, assim como os professores e tutores, que possuem uma trajetória consolidada no âmbito judicial.

As saídas profissionais são específicas do profissional que trabalha no mundo judicial, elaborando relatórios periciais propostos por uma parte ou por ordem judicial, assessorando juristas ou trabalhando em equipes de atendimento às vítimas nas clínicas médicas legais ou em equipes técnicas de instituições penitenciárias.

O profissional que conclui satisfatoriamente este programa encontra-se qualificado para:

  • Colocar em prática conhecimentos aplicados avançados e especializados em um corpo de conceitos, procedimentos, técnicas e atitudes que permitam desenvolver-se no âmbito da psicologia jurídica e forense.
  • Abordar os diversos problemas que podem ocorrer a partir do âmbito da psicologia jurídica e forense, sendo capaz de assumir a autonomia necessária para tomar decisões por si só, fazendo uso dos recursos científicos e profissionais necessários para este fim.
  • Compreender e analisar a complexidade da imputabilidade nas causas penais.
  • Distinguir entre os conceitos de lesões psíquicas e sequelas, podendo avaliar adequadamente as vítimas de delitos.
  • Comprovar as consequências jurídicas no terreno da imputabilidade de distintos transtornos psicopatológicos.
  • Aplicar estratégias e técnicas que permitam realizar uma intervenção apropriada no terreno da justiça penal.
  • Manejar as fontes documentais suscetíveis de ser utilizadas como apoio teórico-aplicado dentro do âmbito das avaliações judiciais ou do assessoramento psicológico judicial.
  • Intervir na avaliação de detentos em prisões e desenvolver as diversas técnicas de tratamento penitenciário.

A quem é dirigido

O Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense capacita o estudante para o setor profissional da psicologia forense e proporciona uma formação rigorosa e integral para que possa desenvolver suas tarefas de avaliação, assessoria e intervenção.

O Mestrado é destinado a graduados universitários em Psicologia, Medicina, Direito, Criminologia ou outras titulações afins.

Titulação

A conclusão com sucesso do Programa permitirá que você obtenha a titulação do Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense.

Após a conclusão com êxito do Programa, o aluno receberá o diploma emitido pela Universidade em que se matriculou.

Estrutura do Programa

O Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense tem duração de 90 créditos.

Com relação à distribuição do tempo, estabelece-se que:

  • Por ser um programa a distância e não estar sujeito a aulas presenciais, não se estabelece uma data específica de início, desta maneira, o aluno pode formalizar a matrícula em qualquer momento, sempre que houver vagas disponíveis.
  • O tempo máximo de que se dispõe para concluir o Mestrado é de 24 meses. Neste período, o aluno deve ter concluído com êxito todas as atividades avaliadas correspondentes, assim como o Projeto Final ou Dissertação de Mestrado.
  CRÉDITOS ECTSa HORAS
Bloco 1: Criminologia 24 600
Bloco 2: Psicologia Criminal 22 550
Bloco 3: Psicologia Forense 25 625
Bloco 4: Practicum 6 150
Bloco 5: Metodologia da Pesquisa Científica e Projeto Final de Mestrado 13 325
TOTAL 90 2250

a. Um (1) crédito ECTS (European Credit Transfer System) equivale a 25 horas (10 horas letivas + 15 horas de estudo). Se o aluno cursa o programa matriculado em uma universidade não pertencente ao Espaço Europeu do Ensino Superior (EEES), a relação entre créditos e horas pode variar.

Objetivos

Objetivo Geral

  • A missão do Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense é formar profissionais que possam atuar no âmbito da psicologia jurídica e forense. Para tal fim, o programa conta com disciplinas relacionadas com a psicologia jurídica e forense, psicologia criminal, criminologia, transtornos psicológicos e imputabilidade, técnicas de avaliação em psicologia e neuropsicologia jurídica e forense, peritagem psicológica no âmbito penal.

Objetivos específicos

  • Adquirir conhecimentos aplicados avançados e especializados em um corpo de conceitos, procedimentos, técnicas e atitudes que permitam aos estudantes desenvolver-se no âmbito da psicologia jurídica e forense.
  • Adquirir as habilidades necessárias para abordar os diversos problemas que podem ocorrer a partir do âmbito da psicologia jurídica e forense, sendo capaz de assumir a autonomia necessária para tomar decisões por si só, fazendo uso dos recursos científicos e profissionais necessários para este fim.
  • Ser capaz de compreender e analisar a complexidade da imputabilidade nas causas penais.
  • Distinguir entre os conceitos de lesões psíquicas e sequelas, podendo avaliar adequadamente as vítimas de delitos.
  • Comprovar as consequências jurídicas no terreno da imputabilidade de distintos transtornos psicopatológicos.
  • Dominar estratégias e técnicas que permitam realizar uma intervenção apropriada no terreno da justiça penal.

Saídas Profissionais

Os profissionais que concluem satisfatoriamente o programa de Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense poderão atuar profissionalmente nas seguintes instituições e contextos:

  • Peritagem judicial em psicologia forense
  • Instituições penitenciárias
  • Administrações públicas.
  • Equipes psicossociais dos tribunais
  • Clínicas médico-forenses
  • Atendimento às vítimas

Plano de estudos

O programa de Mestrado em Psicologia Criminal. Especialização em Psicologia Forense é composto de três áreas que somam 15 disciplinas, além do practicum e do projeto final.

As disciplinas correspondentes são apresentadas nas tabelas abaixo:

BLOCO 1: CRIMINOLOGIA
# DISCIPLINAS
1 Criminologia Geral
2 Criminologia Especial
3 Estrutura Criminal
4 Medicina Legal
5 Toxicomanias
BLOCO 2: PSICOLOGIA CRIMINAL
# DISCIPLINAS
1 Psicologia Criminal
2 Personalidade Criminal
3 Delinquência Juvenil
4 Psicologia do Terrorismo
5 Seitas
BLOCO 3: PSICOLOGIA FORENSE
# DISCIPLINAS
1 Avaliação Psicológica Criminal
2 Psicologia Forense
3 Tratamento das Condutas Criminais
4 Psicologia Jurídica
5 Violência Familiar
BLOCO 4: PRACTICUM
# DISCIPLINAS
1 Práticas Presenciais Supervisionadas
BLOCO 5: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA E PROJETO FINAL DE MESTRADO
# DISCIPLINAS
1 Metodologia da Pesquisa Científica
2 Projeto Final/Dissertação de Mestrado

Observação: O conteúdo do programa acadêmico pode estar submetido a ligeiras modificações, em função das atualizações ou das melhoras efetuadas.

Direção

Direção Acadêmica

  • Luis Jiménez Romero. Diretor geral da Escola de Criminologia da Catalunha desde 1995. De 1980 a 1992, atuou como funcionário do Estado Espanhol como especialista em segurança, desativação de explosivos e investigação criminal. Desde 1994, também é psicólogo forense autônomo, com experiências na elaboração de relatórios periciais sobre imputabilidade, credibilidade de depoimentos, capacidade processual, capacidade civil, avaliação de vítimas, etc. No contexto acadêmico, possui formação superior em Criminologia e Investigação Privada pela Universidad Europea Miguel de Cervantes e é licenciado em Psicologia pela Universidad Nacional de Educación a Distancia.

Professores e Autores

  • Dr. Miguel Ángel Soria Verde. Doutor em Psicologia pela Universidade de Barcelona Professor de Psicologia Jurídica, Criminal e Criminologia Avançada nas faculdades de Psicologia e Direito da Universidade de Barcelona. Coordenador do Mestrado em Investigação Criminal (UB) e do Mestrado em Psicologia Jurídica e Forense na Universitat Autònoma de Barcelona (UAB). Desde 1990, participa como especialista forense em casos de homicídios, violações e abuso sexual infantil. Publicou mais de 70 artigos e capítulos e uma dezena de livros sobre o tema. Pesquisador sobre delitos violentos (homicídios familiares, pornografia infantil e violações em série).
  • Dr. Tomás Salás Darrocha. Doutor em Direito e licenciado em Ciências Políticas pela Universidade de Barcelona. Possui longa e prestigiada trajetória na magistratura, é magistrado-juiz em exercício da Vara Criminal de Barcelona e foi chefe de gabinete técnico do Tribunal Superior de Justiça da Catalunha (TSJC), entre outros cargos.
  • Dra. Laura Natalia Pérez. Doutora (Cum Laude) e Mestre em Ciências Cognitivas e Linguagem pela Universidad de Barcelona, Espanha. Diretora Acadêmica do Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde e professora na Universidad Internacional Iberoamericana do México. Psicóloga e coach, fundadora do Florescimento Humano. Possui experiência como pesquisadora na Universitat de Barcelona. Experiência como psicóloga nos hospitais San Juan de Dios e La Inmaculada, Colômbia.
  • Dr. Eduardo Silva. Doutor em Projetos pela Universidad Internacional Iberoamericana. Mestre em Direção e Gestão de Empresas Internacionais pela Universidad Autónoma de Barcelona. Advogado e Notário pela Universidad Rafael Landívar. Advogado do Departamento Jurídico-Legal da Fundação Universitária Iberoamericana. Diretor Executivo da Fundação Universitária Iberoamericana, sede Guatemala.
  • Dr. (c) Pablo Eisendecher. Advogado, mestre em Direto Público, mestre em Resolução de Conflitos e Mediação, doutorando em Direto pela Universidad de Chile, com mais de 15 anos de experiência profissional e acadêmica nas áreas de direito corporativo, administrativo e ambiental. Atua como professor adjunto de Direito Administrativo Ambiental, Direito de Minas e Águas na Universidade Austral do Chile, e como professor de graduação e pós-graduação em várias universidades chilenas. Durante mais de 10 anos foi advogado de litígio e atualmente atua como Diretor da Fundação Universitária Iberoamericana no Chile e no Paraguai.
  • Dra (c). Mariacarla Martí González. Doutorado em Educação pela Universidad de Zaragoza (em processo). Mestrado em Educação Artística pela Universidad de las Artes, Cuba. Graduada em Psicologia e Pedagogia das Artes. Licenciatura em Psicologia pela Universidad de la Habana. Promotora da Metodologia dos Processos de Correção Comunitários. Professora de psicologia na Universidad de las Artes e pesquisadora convidada na Universidad de Zaragoza. É autora de vários textos de apoio à docência na área da psicologia grupal e na análise e intervenção de processos sociais e comunitários. Professora de psicologia dos Grupos e Psicologia Social na Universidad Euorpea del Atlántico e membro do Departamento de Assessoramento Psicológico da universidade. Sua linha de pesquisa centra-se nos temas de psicologia dos grupos, o gênero e os processos de transformação social.
  • Ma. Alejandra Sandoval Villalobos. Diretora e professora da Especialização em Grafologia e Neuroescritura da FUNIBER. Licenciada em Pedagogia e Psicologia. Professora no Ensino Primário e psicopedagoga (US). Grafoanalista. Perita grafóloga judicial com mestrado em Grafoanálise, Grafopatologia e Grafologia Forense. É Grafopsicóloga em orientação familiar e profissional pela Universitat Autònoma de Barcelona.
  • Ma. Alba Hernández Santana. Professora e diretora de projetos finais na Fundação Universitária Iberoamericana e docente na Universidad Internacional Iberoamericana. Mestre em Psicologia Social e Graduada em Psicologia pela Universidad de La Havana. Especialista em resolução de conflitos com mais de 20 anos de experiência em investigação e consultoria organizacional.
  • Ma. Sonia Juliana Pérez Pérez. Professora e diretora de projetos finais na Fundação Universitária Iberoamericana e docente na Universidad Internacional Iberoamericana. Mestra em Musicoterapia pela Universidad Nacional de Colombia. Graduada em Antropologia pela Universidad de Los Andes, Colômbia; Graduada em Psicologia pela Universidad Nacional Abierta y a Distancia, Colômbia.
  • David Martínez Bautista. Graduado. Secretário-Geral da Escuela de Criminología de Catalunya desde 1995. Desde essa data também atua como perito judicial em balística e armamento e em investigação de incêndios. No contexto acadêmico, é doutorando em História da Farmácia e Graduado em Farmácia pela Universidad Complutense de Madrid, possui formação superior em Criminologia e Investigação Privada e “Expertus in Paleontologia” pelo Museo Geológico del Seminario Diocesano de Barcelona.
  • Lic. Nuria Alba Quintero. Advogada em exercício (civil e criminalista) com uma ampla experiência tanto no âmbito privado quanto público, atua também como professora na Escola de Criminologia da Catalunha. Graduada em Direito pela Universitat Autònoma de Barcelona.

Bolsa de Trabalho

A Fundação Universitária Iberoamericana (FUNIBER) destina periodicamente um valor econômico de caráter extraordinário para Bolsas de estudo em Formação FUNIBER.

Para solicitá-la, preencha o formulário de solicitação de informação que aparece no portal FUNIBER ou entre em contato diretamente com a sede da fundação em seu país para saber se é necessário proporcionar alguma informação adicional.

Uma vez que tenhamos recebido a documentação, o Comitê Avaliador examinará a idoneidade de sua candidatura para a concessão de um incentivo econômico na forma de Bolsa de estudo em Formação FUNIBER.